Faça sua Inscrição

Metas pessoais: como defini-las e alcançá-las?

Estamos chegando ao final de 2017! Fim de ano é um momento muito favorável para pausar a agitação do dia-a-dia e refletir sobre o que se passou, sobre as conquistas que tivemos, sobre os acontecimentos marcantes do ano, enfim, fazer uma retrospectiva do que foi o ano que termina para poder alimentar a nossa esperança para o ano que vai chegar, além de estabelecermos metas que queremos atingir no ano seguinte.

Metas pessoais: como defini-las e alcançá-las?

É interessante refletir um pouco sobre aquilo que vamos propor para que não sejam metas que não vamos conseguir alcançar nunca, que vão ficar só no papel, afinal, quando a empolgação das festas terminar, vamos voltar pra realidade do nosso dia-a-dia e as nossas propostas precisam caber ali, caso contrário, no final do próximo ano, será só mais uma frustração e não uma conquista adquirida.

Certo, metas cabíveis nos meus dias, mas como lidar com elas ao longo do ano?

Como definir as metas?

A primeira coisa é evitar listas longas! Precisamos de coisas nas quais podemos nos concentrar e, quanto maior for a quantidade de coisas propostas, menos vamos conseguir nos concentrar nelas!

Escolha áreas importantes pra sua vida, que tenham relevância pra que as metas tenham prioridade pra você. Pense em áreas como família, saúde, relacionamento, educação, lazer, finanças e tente responder a perguntas muito simples e diretas como: Com o que nessa área eu não estou contente? Em que posso melhorar? O que está me fazendo ficar estacionado?

Vamos escolher a área da família, para exemplificar. Suponha que eu estou trabalhando demais e não tenho dado muita atenção aos meus pais e isso está me deixando triste.

Depois de elencar o que não está te deixando contente, continue a responder perguntas diretas como: de que maneira isso deveria estar? No nosso exemplo, de que maneira deveria estar o meu relacionamento com os meus pais? Respondendo, eu gostaria de estar mais próxima dos meus pais, passar mais tempo com eles.

Agora que já sei como as coisas estão e como elas deveriam estar, seria interessante pensar um pouco nos motivos que me fazem acreditar que hoje a minha vivência não é boa e porque gostaria de estar da maneira como disse que gostaria. Isso pode ajudar a persistir na meta e atingi-la!

Com tudo isso em mente, basta iniciar o ano e tudo vai dar certo?

Claro que não! É preciso que tenhamos estratégia em nossas metas. Estabeleça os passos que precisam ser dados para você chegar onde querer, registre tudo e estabeleça dia e horário para realizar esses passos. Coloque data limite para as ações e, se ao chegar nela, nada tiver mudado, repense os passos porque alguma coisa ficou para trás e então, mude a estratégia!

No nosso exemplo, podemos estabelecer que na última quarta-feira do mês, ao longo do primeiro semestre, vou levar meus pais ao cinema e toda quinta-feira vamos jantar juntos em casa, e eu vou preparar o jantar, assim eles vão se sentir muito amados!

Provérbios 21,15 nos diz: “Os planos do homem ativo produzem abundância; a precipitação só traz penúria”. Que saibamos usar a nossa inteligência pra definir estratégias que nos ajudem a desvendar o sentido de cada atitude que temos em nossa vida.

Que sejamos comprometidos em viver a nossa história de maneira a realizar os planos de Deus para nós. Que nossa busca de fazer do ano seguinte um ano melhor do que foi o atual seja motivada pelo desejo de Deus em nos fazer cada vez mais santos, mais capazes de responder ao chamado de amor que Ele nos faz!

Um feliz e abençoado 2018!

Andréia Souza
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

GOSTOU? COMPARTILHE EM SUAS REDES SOCIAIS!

Tags: , , , , ,

Category: Artigos Pantokrator

Deixe um comentário

Campanha do metro quadrado