Baixe seu E-Book

Chamado à santidade que desce à mesa do pai de família

Allan Dionísio Vieira de Oliveira, discípulo na Comunidade Pantokrator, membro da Forma de Aliança, casado e pai de 2 filhos.

Allan

Conheci a Comunidade Pantokrator em um retiro de carnaval no ano de 2003. Era o início da minha caminhada na Igreja e desde aquela época Deus já colocava no meu coração o desejo de viver um “algo a mais”. Lembro-me que naquela tarde de sábado me senti incomodado com a pregação daqueles irmãos, a maneira como falavam e o testemunho de como viviam mexeram com meu coração. Em 2004 comecei a participar dos Grupos de Oração que a Comunidade realizava na Paróquia Divino Salvador, lugar onde pude experimentar o amor ciumento de Deus por mim de uma maneira muito intensa. Com o início dos meus estudos em 2005 acabei me afastando e somente após meu casamento, em 2011, voltamos (eu e minha esposa) a nos aproximar da comunidade. Em 2012 fizemos o vocacionado e desde então minha história de descoberta do Carisma na minha vida iniciou-se.

Muita coisa Deus tem realizado em minha vida durante este tempo e uma delas é perceber a importância de aproveitar com qualidade os momentos em que posso estar em casa com a minha família. Hoje temos dois filhos, o Leonardo com três anos e o Bernardo com um ano e meio. A vida fraterna em comunidade é muito intensa, o que exige saber conciliar os compromissos comunitários com a missão de esposo e pai. Confesso que nos primeiros anos essa realidade me incomodava, pois tinha a impressão que Deus me roubava este tempo tão precioso com os meus, porém com o passar do tempo, e com o auxílio dos meus formadores, passei a compreender que de nada adianta ter muito tempo para estar com minha família se esse tempo não é vivido com qualidade.

As renúncias fazem parte do chamado de Deus e eu me comprometi a responder livremente a Sua vontade. Em alguns momentos não é fácil abdicar da minha família, mas nenhuma renúncia é confortável, muitas vezes o meu desejo é de estar em casa com meus filhos, minha esposa, mas nesses momentos eu preciso lembrar do compromisso que assumi, da resposta que desejo dar e da certeza de que Deus está cuidando deles, preciso lembrar que essas renúncias devem ser vividas em espírito de oferta e sacrifício agradável a Deus.

São essas renúncias que me ensinam a dar valor aos momentos que tenho a possibilidade de estar com a minha família e vivê-los com intensidade. Também nestes momentos tenho a oportunidade de crescer como homem, esposo e pai, é a oportunidade de sair do meu comodismo, de deixar de lado o sofá e a televisão para brincar com meus filhos, de ajudar minha esposa, seja lavando a louça ou preparando as refeições, enfim oportunidades de viver a santidade comum na minha casa, viver cada situação em família, por mais simples que seja, com amor e fidelidade, como ensina a nossa regra de vida: “A santidade que vivemos e testemunhamos é a do simples amor, que desce à mesa do pai de família, de modo que todos os que estão à mesa possam dela se alimentar” (RVESP).

Tags: , , , , ,

Category: Testemunhos, VOCACIONAL

Deixe um comentário

Grupo de Oração online