Como se relacionar com o trabalho e o dinheiro?

0
trabalho

De repente eu já não sabia mais o porquê do meu trabalho… são tantas informações que nos bombardeiam pelas redes sociais, que eu acabei me distraindo tanto com tantas oportunidades de ganhar dinheiro, que eu perdi minha identidade profissional.

Sim, este é o poder do dinheiro: esvaziar o sentido das coisas! Jesus nos alerta sobre isso nas Sagradas Escrituras: “Ninguém pode servir a dois senhores: porque ou odiará um e amará o outro, ou se apegará a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro” (Lc 16, 13)

Da mesma forma que existem aqueles que idolatram a sexta-feira, que não veem a hora de o final de semana chegar, também existem aqueles que renunciam muitas coisas em detrimento do acúmulo de bens. Mas onde está o equilíbrio para a vida do cristão?

São Josemaria Escrivá possui várias frases de impacto sobre o assunto, mas essa ajuda bastante a nos inserir na vontade de nosso Senhor Jesus Cristo. “Tens de trabalhar com tal sentido sobrenatural, que só te deixes absorver pela tua atividade para divinizá-la: assim, o que é terreno se converte em divino, o que é temporal se converte em eterno.”

Servir por Amor

Mais uma vez repito, é necessário escolher se irás servir a Deus, exercendo seu trabalho com amor e em espírito de oração, ou se irás servir ao dinheiro, renunciando todas as coisas que não te geram lucro. De forma alguma a Igreja é contra o lucro, pois Deus abençoa nosso dinheiro, mas um cristão precisa ter a convicção de que ele é filho do Deus altíssimo, acima de todas as coisas, e de que sua vida precisa traduzir isto em situações práticas.

“Portanto, eis que vos digo: não vos preo­cupeis por vossa vida, pelo que comereis, nem por vosso corpo, pelo que vestireis. A vida não é mais do que o alimento e o corpo não é mais que as vestes? Olhai as aves do céu: não semeiam nem ceifam, nem recolhem nos celeiros e vosso Pai celeste as alimenta. Não valeis vós muito mais que elas? Qual de vós, por mais que se esforce, pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida?” (Mateus 6, 25-27)

E Jesus conclui mais adiante:

“São os pagãos que se preocupam com tudo isso. Ora, vosso Pai celeste sabe que necessitais de tudo isso.” (Mateus 6, 32)

Percebe que não há exageros para a vida do cristão, já que é necessário ser fiel e responsável no trabalho, buscando sempre a formação e o aperfeiçoamento, de modo que tudo seja feito com amor e profissionalismo. É necessário não gastar mais do que se ganha, é preciso ser prudente, mas é preciso lembrar, principalmente, que tudo isso tem um fim: a glória de Deus! É preciso ter muito cuidado com a ganância, mesquinharia e a avareza, pois elas já levaram muitos à ruína, inclusive na bíblia existem inúmeros exemplos.

“…ó minha alma, tens muitos bens em depósito para muitíssimos anos; descansa, come, bebe e regala-te. Deus, porém, lhe disse: Insensato! Nesta noite ainda exigirão de ti a tua alma.” (Lucas 12, 19-20)

“Cheio de compaixão, o senhor o deixou ir embora e perdoou-lhe a dívida. Apenas saiu dali, encontrou um de seus companheiros de serviço que lhe devia cem denários. Agarrou-o na garganta e quase o estrangulou, dizendo: Paga o que me deves!” (Mateus 16, 27-28)

São Josemaria também tem uma frase que ajuda a nos colocar nos eixos:

“Logicamente, tens de empregar meios terrenos. – Mas põe um empenho muito grande em estar desprendido de tudo o que é terreno, para usá-lo pensando sempre no serviço a Deus e aos homens” (Parágrafo 728 – Forja – São Josemaria Escrivá)

Portanto, confie, abandone-se no Pai, ame, seja livre e feliz!

Lucas Sturion
Consagrado da Comunidade Católica Pantokrator

 

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.