Como viver bem a semana santa?

0
semana santa

A semana santa é a predecessora do ápice da vida cristã, é chamada pela Igreja de Semana Maior, ela complementa intensamente tudo o que vivemos na quaresma e potencializa a significância e o poder do momento que vamos viver: a memória da morte e da Ressurreição de Cristo – a “Solenidade das Solenidades”! Infelizmente estamos passando por este momento pandêmico extremamente difícil, que nos priva da participação presencial, mas em tudo temos Deus e mesmo que doa e causa tanto sofrimento nos vermos distantes fisicamente, nós podemos participar efetivamente e ter a oportunidade de encontrar o Senhor nesse sacrifício.

Como você não deve entender a Semana Santa

Eu tinha muita dificuldade de viver e entender a Semana Santa. Ademais, há pouco tempo eu fui compreendendo o que Deus realizava na Igreja através deste momento tão fundamental, e principalmente o que Ele queria realizar em mim através da vivência e contemplação da dor e da morte de Cristo. Sobretudo, a preparação do meu coração para viver com toda a minha verdade, consciência e alegria a obra mais perfeita de misericórdia e salvação.

Mas eu sempre me impressionava e focava apenas na dor e na morte, a semana Santa não era para mim a semana Maior, era a semana do coitadismo. A memória de toda aquela crueldade parecia, para mim, que a celebração maior era a morte e que o objetivo da Semana Santa era nutrir uma compaixão por Jesus, como se a obra de misericórdia partisse de mim e não o contrário. Loucura, não é?

Porém muitas vezes temos essa mentalidade distorcida, de não compreender o real significado desses dias, porque consequentemente não entendemos o Amor de Deus por nós. Além disso eu interpretava que amar, para Jesus, era sinônimo de sofrer e que, dessa forma, eu deveria sofrer esse mesmo tanto para amá-Lo, então eu passava a semana inteira padecendo na minha confusão e vivendo de maneira completamente distante da Verdade. E vivendo nessa distorção da memória do sofrimento de Jesus, eu não vivia o principal: a Ressurreição, a efetivação do real amor que Ele tem por mim.

Percebe como uma vivência ruim da Semana Santa anula a vivência do principal?

Mas então como devo entende-la e vive-la?

A Semana Santa é o início do envolver da misericórdia de Deus, Ele começa a nos mergulhar no mistério desse amor tão grande, um amor que justamente quer aniquilar todo o nosso sofrimento, é tanto Amor que Ele deu o Seu único Filho. E que teve que passar por esse sofrimento por mim, para que eu justamente não tivesse que passar para amá-Lo.

Na Semana Santa compreendemos que nunca dimensionaremos o amor de um Deus que mesmo sendo tão incapazes e tão pequenos, faz tudo por nós. Tudo mesmo! Nesses dias devemos tomar consciência do nada que somos e abraçar esse nada, porque através desse autoconhecimento estaremos disponíveis para viver da misericórdia, para constantemente nos deixarmos sermos salvos. Quando eu disse acima que entendia que eu deveria passar por todo aquele sofrimento, eu me entendia como a minha salvadora e não me deixava ser adornada pela misericórdia de Jesus, não deixava Ele me salvar.

Devemos viver sim a memória da Paixão do Senhor, compreender que cada gota de sangue derramada foi por mim e por causa dos meus pecados. Entender que toda a humilhação e agonia foi pela minha natureza, entender que não sou merecedora, mas que há um Cristo que me ama tanto que se abaixa e se reduz à minha natureza. É uma semana de reflexão e de fazer memória dessa dor, mas na lógica da misericórdia e de um amor que não nos vocaciona ao sofrimento.

É uma semana em que devemos viver em intensa oração, pensando em como eu estou, em tudo aquilo que eu vivi e entendi, para que Jesus venha me salvar cada vez mais e mais com o meu coração orientado ao d’Ele. Para que eu viva, através da misericórdia, mais desejosa de santidade e de estar em comunhão com Ele.

Ana Clara Gonçalves
Engajada na Comunidade Católica Pantokrator 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.