Derramar o melhor perfume

0
perfume

Quando gostamos muito de alguém, presenteamos com a melhor roupa, melhor perfume, ou escolhemos algo único e diferente para que aquela pessoa se sinta amada por nós. Vamos certamente ao encontro dessa pessoa, abraçamos e beijamos num ato de amor e acolhimento.

Caro(a) leitor(a), diante dessa leitura que você está prestes a percorrer, eu lhe pergunto:

– Se Jesus estivesse na sua cidade, perto da sua residência, você o convidaria para ir à sua casa? Se a resposta for sim, como iria recebê-lo?

Reflita comigo: havia um fariseu que, sabendo que Jesus estava perto da sua redondeza, o convidou para ir à sua casa. Jesus aceita o convite, entra e põe-se à mesa. Enquanto Jesus está ali, entra uma pecadora com um vaso de alabastro cheio de perfume, vai até seus pés, derrama as suas lágrimas, enxuga com os seus cabelos e unge-os com o seu perfume (Lucas 7-37).

Naquele tempo era de costume que, quando recebiam alguém importante na sua casa, davam água para lavar os pés, mas note que o fariseu não o faz. Ele o convida na intenção de todos saberem que Jesus está em sua casa, mas ele não estava presente com Jesus. Foi necessário a pecadora entrar para que ele voltasse a sua atenção para a presença mais importante.

Quantas vezes convidamos alguém para estar junto conosco e não lhe damos a verdadeira atenção? Ficamos rodeados de celular, de afazeres, com os pensamentos em outro lugar, e não conseguimos viver o momento presente e notarmos que aquela vida importa, que por muitas vezes a graça está sentada à nossa mesa, mas, distraídos, nós a deixamos passar.

Você tem derramado a essência do seu perfume?

A pecadora ouve e presta atenção que Jesus estava na casa de um fariseu; sem ser convidada, ela entra e se coloca a seus pés. Sem pensar se seria julgada, humilhada ou jogada a pontapé para fora da casa.

Ela não mede esforços para estar com Jesus; ela entende que aquele momento é único e que por muito tempo ela o aguardava. Por estar em uma vida cheia de pecado, esse encontro precisava acontecer.

Naquela época, soltar os cabelos era somente para se desposar com o seu esposo, e o perfume caro era usado para seduzir os homens. Note, caro(a) leitor(a), que ela, ao soltar os cabelos, tem um encontro com o seu esposo. Jesus a faz esposa de alma e, por isso, ela se sente livre, chora e unge seus pés em agradecimento, oferecendo tudo o que de mais importante ela tinha: sua vida.

A Palavra não fala que ela era uma prostituta, mas certamente era pela narração da passagem. Mesmo diante dos seus pecados, ela já o conhecia; pode não ter tido um encontro com ele até aquele exato momento, mas ela já sabia quem ele era. Seu coração já ardia pela presença Dele, por isso, sem pensar, ela arrisca.

Onde você se encontra nessa passagem?

Talvez você já tenha também ouvido falar Dele, mas ainda não tenha tido um encontro pessoal, ou já o conhece, mas o afastou, deixou de acreditar e se encontra desanimado e perdido(a). Está cheio(a) de pecado e não se sente digno(a) de sua presença.

Se já o conhece, você tem derramado o seu perfume nos lugares e para as pessoas certas? O que há de melhor, tem entregado ao outro? Seu amor, sua doação tem sido chave de entrada da casa do seu coração?

Lembre-se: Ele não quer a sua condição, Ele quer apenas o seu coração. Convide-o para entrar.

Do Pecado à Redenção

Quando Jesus se aproxima, é porque ele quer mudar algo, mostrar a nossa verdade, para nos colocar em processo de conversão, ou tocar o nosso físico, nosso intelecto, nossa alma. Ele quer mudança.

Mas para a mudança acontecer, ele precisa dos nossos gestos, de nos colocar diante Dele e irmos ao seu encontro, e, de uma maneira simples, a graça acontece. O fariseu julga a pecadora e Jesus lhe diz: “Ao que pouco se perdoa, pouco ama.” (Lucas 7, 47).

Em outras palavras, ele quis dizer: quem você pensa que é para julgar o pecado dela, se você também tem pecado? Ela, mesmo sabendo de suas misérias, entrega-as a Jesus, e o fariseu as retém. Hora nenhuma ele se arrepende por não ter tratado Jesus como merecia; ele sabe das leis, mas não deixa-o reger seu coração.

Onde você se encontra nessa passagem?

Tem derramado o seu perfume nos lugares e para as pessoas certas? O que de melhor você tem entregado ao outro? Seu amor, sua doação, tem sido chave de entrada da casa do seu coração?

A mesa da sua vida

Eu te convido agora a pensar sobre os seus pecados, a imaginar que Jesus está sentado à mesa da sua vida, da sua história, esperando ser convidado para adentrar os lugares mais escuros que você não deixa ninguém acessar.

Mas para a mudança acontecer, ele precisa dos nossos gestos, de nos colocarmos diante dele e irmos ao seu encontro, e, de uma maneira simples, a graça acontece. Basta que entreguemos tudo para ele: nossos pecados, desordens, qualidades, amor, a nossa vida, e o extraordinário acontece, para que, livres e libertos, não olhemos para trás.

Ele quer te dar uma vida nova! Vá ao encontro Dele e deixe-o amar e cuidar de você em todas as áreas da sua vida. Tenha coragem de derramar a essência do seu perfume; mesmo que, para você hoje, cheire mal, não sinta vergonha. Ele te espera para transformar o seu perfume num holocausto de amor.

Desejo que você encontre a alegria de deixar tudo e exale o perfume de Deus nas pessoas que você encontrar e em tudo o que realizar.

Deus te abençoe.

Carla Gaspar
Discípula na Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.