Deus não quer palavras: Ele quer vida

0
palavras

Tantas e tantas palavras, discursos, textos, mensagens de todas as formas… Todos nós queremos expressar aquilo que pensamos, em que acreditamos. Comunicar-se é essencial para o ser humano. Mas será que palavras bastam? 

“E o Verbo se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1,14)

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava junto de Deus e o Verbo era Deus” (Jo 1,1). Eis o Verbo eterno, a verdadeira Palavra, o próprio Deus, a Palavra criadora, o conhecimento de Deus de Si mesmo. Eis a Palavra que sustenta todas as outras palavras – a Verdade! 

Refletindo sobre a Encarnação do Verbo, percebemos, com clareza, que a humanidade tem necessidade daquilo que pode ser visto, tocado e sentido. Isso não quer dizer que as palavras sejam vazias ou desprovidas de significado. O Verbo Eterno é o Verdadeiro “Logos” – origem, sentido e significado de todas as coisas. No entanto, mesmo com os sinais divinos e com todos aqueles que pregaram a Fé durante o Antigo Testamento, foi necessário que, “na plenitude dos tempos”, o Verbo Se encarnasse, Jesus Cristo, a Palavra (Logos) Personificada. 

Cristo, rosto de Deus e modelo do homem 

Felizes somos nós que tivemos a graça de conhecer a Cristo, desejo de tantos! Jesus Cristo, Deus homem, a Segunda Pessoa da Trindade, tem, dentre outras, a missão de revelar Deus à humanidade. Cristo é a Palavra Encarnada, o rosto do Pai. Mas, se não estivermos em sintonia com Deus, corremos o risco de não O reconhecer, como narra a seguinte passagem do Evangelho de São João: Disse-lhe Filipe: “Senhor, mostra-nos o Pai e isso nos basta”. Respondeu Jesus: “Há tanto tempo que estou convosco e não me conheceste, Filipe! Aquele que me viu, viu também o Pai. Como, pois, dizes: Mostra-nos o Pai…” (Jo 14,8-9)

Jesus também Se encarnou e veio à Terra para ensinar-nos a ser homens e mulheres segundo o sonho original de Deus para nós. Ele nos revela o Pai e também a nós mesmos. 

Também nós somos capazes de viver a palavra encarnada 

O anúncio da Boa Nova de Cristo é a missão da Igreja e de todos nós que somos parte dela. No entanto, principalmente no mundo de hoje, é necessário que preguemos a Cristo mais do que com palavras, é fundamental que a nossa vida seja uma verdadeira profecia!  A humanidade tem a necessidade de sinais visíveis e concretos de santidade e é isso o que o Senhor espera de nós: que encarnemos uma vida com Deus!

E como isso é possível a nós, que somos meros pecadores, tão miseráveis? Somente pela graça de Deus! É Ele mesmo quem tudo faz! A nós, basta o nosso FIAT (Faça-se, conf. Lc 1,38 – Evangelho da Anunciação), o nosso desejo e a nossa abertura ao Espírito Santo, que opera a Graça em cada um de nós! 

A vivência dos Sacramentos, a leitura orante das Sagradas Escrituras, principalmente, dos Evangelhos, que narram a vida terrena de Cristo, e a vida de oração, que nos leva à intimidade com Cristo e o Espírito Santo, também são meios concretos para uma real comunhão com a Pessoa de Jesus e o anúncio do Reino de Deus com a própria vida! 

Que o Bom Deus nos abençoe e que o Espírito Santo nos conduza!

Adriane Luz
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.