E foram felizes para sempre…

0
sempre

Você reparou que os contos e filmes infantis costumam terminar com a frase “e foram felizes para sempre”, enquanto os filmes/séries/livros adultos tem uma predileção, cada vez maior, por ironizar tal frase? Acredito que sim e aposto que vê razão em tal ironia. De qualquer forma, te convido a dar uma espiadinha no assunto.

O QUE SE CONTAM PARA AS CRIANÇAS

A intenção dos adultos, ao transmitir conteúdos infantis, geralmente é a de se preservar a esperança natural, muito característica dessa fase da vida. Crianças são cheias de imaginação que percorrem diversas profissões, contemplam os possíveis futuros filhos… Estão o tempo todo a sonhar como será a sua vida lá na frente… E o que não falta nestes sonhos é a felicidade.
Ser feliz é a ambição de todo indivíduo! Ainda mais quando se trata de uma felicidade para todo o sempre.
Para não “atrapalhar” a alegria atual de se sonhar com uma realização futura, os conteúdos infantis são repletos de fantasias. Acontece que existe um hábito de se propagar “fantasias demasiadas” que, em certo momento, podem conduzir a uma “desconfiança” (sutil e imperceptível), projetada em outras vivências.
O perigo é quando se transmite essa “desconfiança” para o Campo Espiritual –  o que é facílimo de acontecer, já que é um mundo invisível para nós – portanto, mais passível de se parecer uma “manipulação”.

O QUE NÃO SE CONTAM PARA OS ADULTOS

Nesta vida cheia de desilusões, o que mais vemos são pessoas avessas à esperança. Parece que se torna uma “defesa” escolher “pensar negativo” para se evitar o incômodo de novas frustrações.
O ceticismo reina, e, para muitos, parece até ser “irritante” quando se fala em sonhar, em acreditar no melhor e que a felicidade os espera. A palavra “sempre” parece abolida de muitos vocabulários, pois o que mais se cultiva é a ideia da finitude da vida.
O que se contam para os adultos são as tragédias que vemos nos noticiários, os divórcios presentes nas novelas, as traições cantadas nas “músicas”, as corrupções narradas nas “séries”… Até mesmo as comédias se “mancham” cada vez mais com a tristeza das ironias: cadê a graça das atuais comédias?
Não se contam para os adultos as Verdades do Evangelho. Afinal, no contexto em que nos encontramos, crer em Deus pode soar como acreditar no “Coelhinho da Páscoa”, no “Papai Noel”, ou algo assim… (É o que falamos sobre transferir a “desconfiança” para o campo espiritual).

VOU TE CONTAR O “X” DA QUESTÃO

Na verdade, a expressão “ser feliz para sempre” está corretíssima. E tem mais: ela é um chamado para VOCÊ!!! Sim, você que se sente tantas vezes fracassado(a), vendo tantos sonhos desmoronados, tantos objetivos não alcançados… A vida está “avançada” e não se tem perspectiva de tal realização.
Quero lembrar que você foi criado(a) para a Eternidade com Deus! Sonhado(a) para fazer parte de Sua Glória! Gozar de Seu Amor. E o que resume isso, é justamente o “SER FELIZ PARA SEMPRE!”
Não é “ingenuidade infantil” apostar na felicidade eterna. Nas crianças, não se corrompeu a esperança. Elas carregam a pureza da nossa essência: o nosso chamado à Plenitude da Realização, para todo o sempre!
O “x” da questão está onde depositamos essa esperança: nas conquistas deste mundo ou no tão esperado Reinado de Cristo?

Luiza Torres
Discípula da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.