E se Deus lhe pedisse algo a mais?

0
algo a mais

E se Deus lhe pedisse algo a mais, qual seria a sua resposta?

Muitas vezes, cantamos e proclamamos a afirmativa: “eu te seguirei, Senhor”; na Palavra de Deus em Mt 8,19: “Mestre, eu te seguirei para onde quer que fores”. É lindo ler isso, demonstra muito amor dos discípulos naquela época e da nossa parte nos dias de hoje. A caminhada com Deus é linda sim, mas ao mesmo tempo exigente: exige confiança, exige fidelidade, exige comprometimento. Exigência essa a qual todos podem ser chamados a dar algo a mais, porém, nem todos respondem, como o jovem rico do evangelho: “ouvindo essas palavras, o jovem foi embora muito triste, porque possuía muitos bens” (Mt 19,22ss).

Por outro lado, temos Abraão, um grande exemplo dessa confiança em Deus. Ao pedido do Senhor, deu algo a mais, ele na verdade deu tudo o que tinha: seu filho Isaac (Gn 22). E no momento de imolá-lo, o “Anjo do Senhor, porém gritou-lhe do céu: Abraão! Abraão! Não estendas a tua mão contra o menino e não lhe faças nada. Agora sei que temes a Deus, pois não recusaste teu próprio filho, teu filho único”. (Gn 22,11-12).

Portanto, ser fiel a Deus é estar aberto a vontade Dele e acolher ao pedido do “algo a mais”!

Dar o algo a mais

O jovem rico não deu seu algo a mais, voltou para casa triste. Abraão deu seu algo a mais e Deus disse: “multiplicarei a tua posteridade como as estrelas do céu!”

Toda a humanidade é atraída pela verdade. Em todos os corações há uma sede da verdade, e a verdade é Cristo. Quando se está enxertado na videira, consegue-se ouvir a voz de Deus e a cada um Ele pede o algo a mais. Às vezes pode ser uma conversão de pensamento, de atitudes ou de temperamento, pode ser abrir mão de um sonho, viver um namoro casto e santo… Há uma infinidade de “algo a mais” que Deus pode nos pedir. A cada um de nós, Deus nos faz um chamado e quando estamos unidos com Ele, no fundo do nosso coração, sabemos qual algo a mais é esse e cabe somente a nós entregá-lo.

No meu caso por exemplo, o “algo a mais” que Deus me pediu foi uma radicalidade maior em minha vocação, que se traduziu em um discernimento de passar da forma de vida de aliança para a forma de vida comum. Ou seja, deixei a casa dos meus pais, meu trabalho, meus bens e todas as minhas conquistas, que eram lícitas, para viver da providência, para o anúncio do Reino de Deus que é o Amor, gastar a minha vida com minha vocação. Essa foi uma escolha muito livre, apesar de dolorosa e difícil em deixar tudo isso para trás. Entretanto, a alegria que encontrei é muito maior, pois essa era a vontade de Deus para a minha vida e o desejo mais profundo do meu coração. Sou muito feliz e agradecida a Deus por Ele ter sonhado isso para mim! Esse foi o meu chamado pessoal. Você também pode ter ou não esse chamado.

Deus quer o melhor para nós

Não devemos nos esquecer nunca, que independente de qualquer “algo a mais” que o Senhor nos peça, Ele sempre quer o melhor para nós, sempre! Então, acolher o pedido de Deus é sem dúvida o melhor caminho. Coloque-se à disposição Dele, faça uma entrega diária e confie! A fé sem obras é morta, já nos diz a carta de São Tiago 2,14-26. Ao oferecer Isaac, Abraão fez uma obra e a Palavra de Deus se cumpriu na vida dele: “Abraão creu em Deus e isto lhe foi tido em conta de justiça, e foi chamado amigo de Deus”. Creia! Creia nas promessas de Deus para a sua vida. Não tenha medo de corresponder ao chamado de amor de Deus!

Dê passos em direção à sua santidade, caminhe de mãos dadas com Jesus. E que Ele lhe ajude a identificar em sua vida qual é o “algo a mais” que Ele lhe pede HOJE!

Deus o abençoe!

 

Ariele Castilho Russo
Postulante da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.