Faça um balanço do seu ano

0
balanço

É de praxe, no final de todo ano, projetarmos metas para o ano seguinte, porém não temos muito o costume de refletir e fazer um verdadeiro balanço do ano que se encerra. Às vezes até fazemos esse balanço, mas no sentido mais prático: quantos quilos engordei ou emagreci, consegui comprar “x” coisa, li quantos livros, e por aí vai. Esse balanço é importante também, e tais metas nos ajudam a ir para a frente. No entanto, precisamos fazer um balanço mais profundo, como um mergulho em nós mesmos, que vai dessas coisas práticas já citadas àquilo que é mais íntimo e que pede o nosso autoconhecimento.

            Quero propor que o balanço desse ano seja um referencial de crescimento e maturidade para o ano que vem! Além de pensar nos projetos profissionais, ou metas “exteriores”, vamos também “interiorizar” as nossas metas. Essa interiorização, com certeza, se refletirá em nosso exterior, naquelas metas mais “práticas”.  O balanço de 2021 vai ser uma espécie de exame de consciência.

Para ficar mais claro…

            Não sei como você faz seu exame de consciência, mas eu geralmente me guio pelos 10 mandamentos, e assim vou refletindo sobre as faltas e os pecados que eu cometi, por descumprir os mandamentos do amor. E assim devemos fazer nosso balanço, não como uma retrospectiva acusatória, mas como uma reflexão daquilo que priorizamos no ano que passou e do que priorizaremos no ano que virá. Por exemplo, a minha dedicação em emagrecer, ou em ler cinco livros por mês, que seja, não pode ser maior que a minha dedicação em amar a Deus sobre todas as coisas. É contraditório, não é?!

            Eu amei o meu Deus sobre tudo em 2021? Em todos os dias do meu ano, eu dediquei um tempo para crescer em intimidade com Jesus? Eu amei e me dediquei ao meu próximo? Eu gastei quanto do meu ano consumindo conteúdos fúteis e falando mal dos outros? Eu busquei a santidade em cada “hoje” de 2021? Fui paciente, caridosa e generosa? Se sim ou se não, as nossas metas para 2022 devem ter a essência dessa busca, ou para aprimorá-las ou para começar a sua concretização.

            Nossas metas terrestres devem sempre vislumbrar o céu. Não gaste cada “hoje” que você terá em 2022, apostando que essas metas interiores podem se concretizar no futuro, pois só temos o hoje. Planejamentos são fundamentais, mas viver as nossas metas, frutos do balanço, cotidianamente é buscar, cotidianamente, Jesus em cada dia. Que em 2022 as nossas metas sejam amar Jesus a cada hora do nosso dia, em cada mês do nosso ano e em cada ano da nossa vida.

Ana Clara Gonçalves
Engajada na Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.