O medo lhe impulsiona ou lhe trava?

0
medo

O que podemos fazer diante de um medo: vencê-lo ou ficar travado?

Para o fator medo, encontramos duas vertentes: primeira, dependendo da situação, prevendo que algo pior possa acontecer, o medo de que esse pior aconteça, impulsiona-nos a tomar atitudes para evitar o mal emergente. Podemos até dizer ser um medo positivo, pois nos encoraja a ir além de nós mesmos para impedir tal mal; outra vertente é o medo que nos trava, pois com um grande temor de apostar, investir, de por em frente planos, projetos, sonhos e desejos, estagnamos, tornando-nos reféns dele na incerteza se esse algo dará certo ou não, e muitas vezes nem mesmo tentamos.

Contudo, o medo faz parte da natureza humana. É preciso apenas ter um equilíbrio de ora ter o medo previdente e ora sermos corajosos para enfrentá-lo.  Desde a nossa concepção, tendo que vencer mais de 600 milhões de espermatozoides para fecundarmos um óvulo, somos marcados por diversos desafios na vida, ou seja, vivemos em um constante combate com nossos limites e fraquezas e também pelos acontecimentos externos.

Uma coisa é certa: medo e coragem nos acompanharão até fim!

Tenho refletido bastante sobre essa questão: em minha vida, eu tive mais medo ou mais coragem?

Muitas vezes tive medo de perder o quê nem mesmo ainda tinha conquistado, como uma pessoa amada, um bem material e tantas coisas sobre as quais depositamos nossas esperanças e expectativas de realização e felicidade.

medo

Chego à conclusão que, de modo geral, tive mais medo de apostar e de me por a caminho, encarando as dificuldades ou enfrentando as batalhas interiores ou ainda o desafio de um chamado de Deus, que de me lançar nas oportunidades surgidas. Tive inúmeras ocasiões de caminhar melhor, de trilhar caminhos mais felizes e com mais alegrias, porém, por medo de enfrentá-las acabaram por não ter o final esperado, e sim, tornaram-se uma grande interrogação de como teria sido se eu tivesse tido o impulso, a coragem de me lançar, encarar e ao menos tentar vencer tais desafios. Acredito que isso seja muito comum na área profissional, mas, principalmente, na afetiva.

Na maior parte das vezes, como diz o ditado popular, somos muito “pé atrás”, acreditamos e apostamos apenas naquilo que já está, de certo modo, sob nosso controle, que está fora do risco de não dar certo e temos a certeza de como será o resultado final, devido, claro, ao conhecimento ou habilidade que possuímos. Isto é, contamos mais com nossas forças e capacidades que com a graça de Deus.

Talvez você também tenha tido situações em sua vida na qual deveria ter tomado a decisão de se lançar, e tal atitude, teria mudado o curso de sua vida. Há pontos no passado em nossas vidas que se não forem bem trabalhados, interferem muito no hoje da nossa história.

Qual é a situação que ainda lhe causa medo?

Como ou qual o meio que você tem usado para vencer seus medos?

Mesmo que você tenha tido situações muito graves como: um abuso na infância, uma violência de seu pai ou ter sido até mesmo abusado por ele, se foi desprezado na hora em que mais precisava, se foi rejeitado durante a gravidez, se sua mãe tentou abortá-lo(a), enfim, há inúmeras situações que podem ter como consequência o medo e a insegurança. Bem, não sei o que você viveu, passou e o que lhe causou sofrimentos e dor para hoje travá-lo, porém, uma coisa é certa, você não pode permitir que esse mal ocorrido no passado lhe impeça de avançar e conquistar um futuro melhor e mais promissor. É preciso coragem, sim, mas também se faz necessário buscar ajuda adequada, espiritual e, muitas vezes, psicológica para vencermos nossos medos e não continuarmos reféns deles.

 Saiba que, se você ainda tem medo de apostar em você, nos planos e projetos de Deus em sua vida, de uma coisa eu tenho certeza: você não é feliz, pois só é feliz aquele que luta e persegue os caminhos e as vias que Deus lhe apresenta para que possa ser feliz. Somente somos felizes quando estamos na vontade de Deus!

Eu mesmo já passei por muitas dificuldades e desafios, sofrimentos e dores, e tive muitos medos, até mesmo medo do futuro. Sofria por antecipação, pois a maneira como vivemos o hoje, nos dá a impressão de podermos premeditar nosso futuro, no sentido de parecer que as coisas nunca mudarão, e esse modo de pensar apenas condiciona nosso ser para realmente permanecermos paralisado. Entretanto, no fundo, sempre temos uma fagulha de esperança, o que muito nos ajuda a dar pequenos passos que poderão mudar o curso da nossa história.

No evangelho de Lucas 18, 18-23, conta-se a passagem de um homem rico que interpela Jesus querendo saber o que precisava fazer para ganhar a vida eterna. Mediante a resposta de Jesus, ele responde que desde a sua mocidade observa os mandamentos, ou seja, era um homem de fé, honesto, porém, Deus lhe pede para ir além: “Ainda lhe falta uma coisa: vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; depois, vem e segue-Me”. Mas o homem teve medo de confiar e lançar-se na proposta de Jesus largando tudo para ser ainda mais feliz.

Tenho o testemunho muito vivo e próximo de um jovem que aos 18 anos foi além dos seus medos e desafios abandonando-se apenas na confiança daquilo que sentia Deus lhe pedir e não temeu largar tudo para seguir Jesus. Seu nome é André Luís Botelho de Andrade, fundador desta Comunidade, a Comunidade Católica Pantokrator. Graças à sua coragem em dar o seu “sim” ao chamado de Deus, hoje muitas almas são salvas e experimentam do profundo Amor Ciumento de Deus em suas vidas; além de ser para nós um grande testemunho de fidelidade e amor ao projeto de Deus e à Sua Igreja. Certa vez, durante esse processo, alguém lhe disse: “Nosso Senhor é quem o alimentará e o instruirá para chegares onde deves. Não tenhas medo das dificuldades e dos obstáculos. Deverás aprender a superá-los com determinada determinação.” E Não foram poucas as lutas e desafios que precisou enfrentar no início, abrindo mão até mesmo de sua noiva na época, hoje sua esposa. Ele poderia e teria toda liberdade para desistir de tudo e parar nos seus medos, dúvidas e combates, mas escolheu ir além! Deus quis, e ainda quer, “manifestar através dele a Sua fidelidade aos homens que acontece por Seu imenso amor.” – doc Nescivi

Graças ao seu sim a Deus, hoje eu e muitos irmãos, no Brasil no exterior, podemos também encontrar nossa vocação e nossa missão no mundo.

Gente! Vale a pena ao menos tentar, porque ainda que fracassemos ou nos decepcionarmos, a alegria da luta sempre vale muito a pena e nos trás uma sensação de satisfação, às vezes até mesmo de alegria.

Coragem! Deus é por nós!

Reinaldo Marques
Consagrado da Comunidade Católica Pantokrator 

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.