Mulher Maravilha 1984 e a pedra dos desejos

0
desejo

Todos nós um dia já tivemos o desejo de ser um super herói ou uma heroína, por admirá-los e querer nem que por um segundo ser como eles.  A História do filme de hoje é da  heroína Mulher Maravilha. Ele vem nos mostrar que nem tudo o que gostaríamos de ser ou ter é o que dá sentido a quem somos.

Caro leitor, nas próximas linhas você terá alguns pequenos spoilers do filme Mulher Maravilha 1984. Mas, não pare de percorrer esse texto. Mergulhe neste filme e descubra.

A primeira cena do filme traz uma competição, o desejo não só de competir, mas de ganhar. A ânsia de chegar ao topo não importando como, a mira é vencer. O filme nos insere com a história de Diana Prince (Mulher Maravilha) em 1984 durante a guerra fria, que no contexto do filme relata a perda do seu amável Steve Trevor e nos apresenta o seu grande inimigo Maxweel Lord e sua inimiga Barbara Minerva. Os três descobrem uma pedra dos desejos tão cobiçada e poderosa, capaz de realizar todos os desejos. O que as pessoas não sabem e somente com o tempo vão descobrir é que esses desejos tem uma consequência. É concebido o que elas desejam em troca do que é mais precioso para elas.

Diana é a primeira a ter contato com essa pedra e ao desejar que o namorado não tivesse morrido, ele volta a vida. No decorrer do filme Barbara e Maxweel também encontram a pedra, e começam a desejar inúmeras coisas e todas elas são realizadas. Inclusive se tornar a própria pedra. Como consequência disso, Mulher Maravilha vai perdendo os seus poderes, Barbara perdendo sua identidade e o Maxweel perdendo o filho. Assim, a trama e ação do filme percorrem em uma busca incessante de quem pode mais.

Desejo Sano ou Insano?

Ao assistir o filme, percebemos que a primeira a tomar consciência do que fez é Diana e assim ela tenta resgatar a pedra, mas, para isso terá uma consequência: renunciar o seu desejo.

Caro leitor, cada um de nós traz na sua história um momento que quis nem que seja por um segundo que aquela pessoa querida não tivesse morrido, que os anos não tivessem passado tão rápido, ou desejamos ter um pouco mais de dinheiro, ter mais tempo, carros e roupas.

Somos uma fonte de desejos, uns insanos outros nem tanto. Desejo faz parte do ser humano e seria uma falta se não desejássemos.

Mas até que ponto esse desejo não vira uma obsessão? Passa desapercebidos por nós pela simples motivação de somente ter, captar algo e quando conseguimos, vimos que não tinha tanta importância assim.

Será que não estamos focados em só fazer ou conquistar algo e deixamos isso roubar nossa essência e quem nós somos?

A essência da nossa identidade.

Nossa identidade é quem nós somos: virtudes, gostos, fragilidades, defeitos, personalidade. A maneira como a sociedade e educação familiar nos insere no mundo coopera muito para quem nos tornamos com o passar dos anos.

Diana ao competir quando era pequena e ter o desejo de ganhar a todo custo, sua mãe a tira da competição e a ensina que não tinha vantagem nenhuma em trapacear e ganhar. Ali ela chora, mas entende a lição quando ao desejar algo que ela não poderia ter desejado a ponto desse desejo mudar a realidade na qual ela estava inserida. Ela entende que não era justo e que todas as pessoas de alguma maneira desejam mudar algo do passado, mas não convém diante da realidade que está inserida.

Os desejos por muitas vezes nos fazem perder a essência de quem nós somos. Precisamos tomar cuidado para que ao desejar mesmo que seja algo lícito, não roube a realidade presente de quem nos tornamos. Às vezes é necessário fazer um exame de consciência e analisar se tudo o que eu desejo me convém.

Em tudo ordenar para o amor.

Não posso deixar de citar que a beleza feminina da Mulher Maravilha a deixa ainda mais bela, quando ela usa a força dela para o bem e consciente de que ela veio ao mundo para amar, cuidar e ser abrigo, ela começa a tentar mostrar para Barbara e para o Maxwweel que eles estão perdendo as coisas mais essenciais da vida, tudo o que eles construíram como família e como pessoa estão prestes a desmoronar.

Diante desse cenário ela tenta resgata-los e a todo custo mesmo que perdendo os seus poderes, mesmo que deixando para trás o seu desejo como mulher ela assume a sua missão e não somente salva, mas regata o mundo inteiro que tinha sido contaminado pela pedra dos desejos.

Assim também somos nós, que ao desejar as coisas que não podemos ter, ou ficarmos frustrados por tantas decepções, e somos capazes de admitir ajuda. Deus vem e nos acolhe, luta por nós, traz para nossa essência e nos mostra que aquilo que muitas vezes desejamos não é o momento certo de acontecer. Ele ordena todas a coisas para o amor, para o melhor de nós mesmos e nos traz a essência de onde tudo começou e para o que fomos criados.

Não posso deixar de ressaltar que o que a nossa alma mais deseja é ter esse contato com Deus, ainda que muitas vezes busque e tome decisões erradas, de alguma forma tentando achar o caminho para saciar essa sede. Entretanto, que nas cenas do filme, esse desejo de salvar a humanidade vem da própria consciência dela e da busca para respostas que ela mesmo sofrendo encontra o caminho que deve percorrer.

Que você possa agora ou ver o filme de novo ou assisti-lo com o olhar para si, para onde você está inserido, se não tem ninguém roubando quem você é e mesmo que você seja algúem de um cargo elevado profissionalmente ou talvez alguém que tem bastante seguidores nas redes sociais, reflita se você assume a sua missão diante das pessoas que Deus coloca no seu dia a dia, se você é verdadeiro consigo mesmo e com as pessoas, e se mesmo quando faz escolhas erradas você se volta para Aquele que tudo pode ordenar?

Desejo que você se descubra e resgaste as pessoas que estão ao seu redor.

Que o bom Deus o conduza.
Um ótimo filme.

Carla Gaspar
Discípula da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.