Não há condição humana que não possa ser restaurada pelo amor

0
Restaurada

Vivemos tempos difíceis e controversos, tempos de medo, incerteza e desconfiança, que assolam os corações. A vida humana é ameaçada por um vírus e o próprio estado de quarentena implica sintomas de estresse, depressão, tristeza e frustração. A humanidade sofre, tudo se torna insustentável. Estudiosos sugerem que os impactos psicológicos desse tempo que vivemos podem permanecer por anos. No entanto, a Palavra de Deus nos sugere esperança e afirma que não há condição humana que não possa ser restaurada pelo amor, que “tudo crê, tudo espera, tudo suporta” (1Cor 13, 7).

 O conceito é de “nova normalidade”, mas os dias não são normais e se engana quem acredita que a única culpada é a pandemia. Conduzida pelas aceleradas transformações do mundo moderno e dominada por visões ideológicas, a vida do homem é vagarosamente doutrinada a acreditar que ele se basta, que é “deus” de si, e o resultado é uma vida vazia e sem sentido, haja vista os consultórios psiquiátricos lotados e as igrejas vazias.

Já notaram como o padrão de beleza das pessoas mudou? Piercing e tatuagens, cabelos coloridos, roupas rasgadas e sujas? É a paranoia da beleza inatingível. E a cultura? As músicas de hoje refletem bem essa realidade. “De copo sempre cheio, o coração vazio”, canta a dupla Henrique e Juliano; “’tô me tornando um cara solitário e frio” foi o “sucesso” que estourou antes da pandemia. O homem perdeu sua essência, perdeu o sentido da vida e, o que é mais triste,  toda essa desconstrução é fruto da falta de amor, de suas experiências (frustrantes), que o faz ter a presunção de que traz em si condições e parâmetros para suas decisões e escolhas.

São tantos os corações feridos e sem amor, que mesmo antes da pandemia já sentiam falta de afeto e de abraço, tantas vidas isoladas, mesmo quando tinham a liberdade de ir e vir. Existem almas confinadas, cuja quarentena já dura anos. Olhares frustrados e corações destruídos, vítimas da própria história de dor e sofrimento, que hoje precisam ser restauradas pelo amor de Deus.

Talvez você, que lê esse artigo, se identifique com essa realidade. Pode ser que seu coração esteja vazio e sem vida. Pode ser que os sofrimentos da sua história te levem a crer que é impossível ter uma vida restaurada ou que os erros e pecados motivados por ela te façam menos merecedor do amor. Mas a verdade é que para Deus nada disso importa. “Ele nos amou primeiro” (1 Jo 4,19) e não apesar dos nossos pecados, ao contrário, foi por causa deles.

Deus deseja cuidar de você

Saiba que Deus nunca deixou de pensar em você; caso contrário, seria aniquilada a sua existência. Forte, não é mesmo? Mas é verdade! O amor de Deus sustenta e restaura a vida humana, é incondicional! Se Deus deixar de pensar em nós em um só instante que seja, deixamos de existir; portanto, o que você fez ou deixou de fazer, pra Ele pouco importa. Importa que você é filho, amado, sonhado e desejado. Ele quer a sua vida restaurada.

Mesmo nos piores momentos da sua história, em que se sentiu sozinho e abandonado, o amor de Deus estava ali.  Pode até dizer como Isaias: “O Senhor abandonou-me, o Senhor esqueceu-me, pode uma mulher esquecer-se daquele que amamenta? Não ter ternura pelo fruto de suas entranhas? E mesmo que ela o esquecesse, eu não te esquecei nunca. Tenho a ti sempre sob meus olhos. Eis que estás gravado na palma de minhas mãos” (Is 49, 14-16).

Deus te criou por amor e te sustentará para sempre neste amor: “Depois da criação, Deus não abandona a criatura a si mesma. Não só lhe dá o ser e o existir, mas a cada instante a mantém no ser, lhe dá o agir e a conduz ao seu termo. Reconhecer esta dependência total do Criador é fonte de sabedoria e de liberdade, de alegria e de confiança” (Catecismo da Igreja Católica, § 301).

Convido você a refletir sobre sua condição humana e reconhecer essa dependência total ao amor de Deus. Ele quer abraçar você mesmo em tempo de pandemia! Com Ele não existe isolamento social. Ele lhe devolve a liberdade, a alegria e a confiança. Deixe tudo! Corra para os braços do amor! Permita que Deus transforme sua vida, cure sua história, restaure sua beleza e te faça pleno e feliz!

Que amor é esse?! Que graça incalculável! Ele nos encontra em meio às nossas solidões, Seu olhar penetra o mais profundo do nosso ser, nossa alma é restaurada em sua essência. Nos devolve a beleza que o pecado havia roubado. É tempo de recomeçar a viver, esquecer o que passou. É tempo de cantar a vitória do amor de Deus.

Creia nesse Amor que é Deus presente em mim e em você, não há força maior que esse amor!

Creia de todo o seu coração! Espere com toda a sua força! Ame com toda a sua alma!

 “Portanto, agora existem estas três coisas: a fé, a esperança e o amor. Porém a maior delas é o amor” (1Cor 13,13).

Vanessa Ozelin
Consagrada da Comunidade Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.