O Amor de Deus é desconcertante

0
amor

O amor de Deus por nós é lindo, chega a ser desconcertante! A começar que Ele deu o Seu próprio Filho para que nós sejamos salvos. Não crer que o Filho do homem é Unigênito de Deus, é não reconhecer o amor do Pai. Ele tomou a iniciativa e nos amou primeiro: “O Senhor chamou-me desde o meu nascimento; ainda no seio de minha mãe, ele pronunciou meu nome” (Is 49,1). Há uma marca indelével de pertença a Deus no seu coração.

“Fomos escolhidos pelo Amor e para o Amor como um dom completamente livre e gratuito”. ¹

Com Adão e Eva a plenitude era os planos de Deus, e esse amor é tão lindo que supõe uma livre adesão à vontade. Mesmo com as nossas misérias e infidelidades Ele como um Pai amoroso, misericordioso e zeloso continua a nos amar e a nos acompanhar com o Seu olhar. Adão não quis apoderar-se desse dom, e pecou. Ainda assim, o Senhor não desiste, vai até o mais profundo do nada do homem e o resgata para si: “Em terra deserta o encontrou, entre bramidos e regiões desoladas, e o cercou de cuidados e o acalentou, e o guardou como a menina dos olhos! Tal qual águia vigilante sobre seu ninho, voando sobre os filhotes, ele estendeu as asas e o tomou e o transportou sobre sua plumagem” (Dt 32,10-11). Essa é uma das passagens do Carisma da Comunidade, que revela a força do ciúme de Deus com cada um dos seus filhos, é a manifestação do Deus Todo Poderoso. É lindo demais! O amor é mais forte que o pecado.

Para aceitar esse mistério do amor divino, o homem precisa purificar as concepções humanas que tem sobre amor, pois este passa pela cruz. Ao mesmo tempo suscitam-se algumas interrogações, como pode um Deus tão grande, puro e soberano abaixar-se ao homem tão pequeno e pecador? E, se Ele se abaixar, como poderia o homem corresponder a esse amor? As respostas são: sim, é possível. É isso que desejamos, é para isso que fomos chamados e prometidos, e corresponderemos sendo obedientes. O Senhor deixa claro o que agrada o Seu coração: “Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, e observarás sempre o que ele te ordena, suas leis, seus preceitos e seus mandamentos.” (Dt 11,1). Todos os dias precisamos reconhecer essa graça e declarar que nada poderá nos apartar do amor de Deus. “Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Rm 8,31).

É preciso encarnar isso, fazer uma experiência com Deus, ter um encontro com Ele. Você já viveu essa experiência? Se sim, é importante se abrir novamente e acolher o novo de Deus, este Deus que nos dá o maná necessário todos os dias. Se ainda não, meu Deus! Queira verdadeiramente isso, queira conhecer a pessoa de Jesus Cristo. Você só poderá corresponder a esse amor se você O experimentar, concorda? Ninguém dá aquilo que não tem.

Você precisa fazer uma experiência com esse Amor de Deus!

O Senhor está ansioso por isso, então não demore! Não há uma fórmula mágica! Deus ama cada um de nós de forma única, portanto a cada um Ele se manifesta de uma maneira. Igual as nossas relações humanas, por exemplo, se você tem dois, três filhos, você os ama, certo? Mas, a cada um você consegue falar de uma maneira, assim é com o Senhor. Uma “dica” para atingir mais rápido o coração de Deus é a sua abertura de coração, esse é o ponto chave. “Basta abrires a boca e te saciarei” (Sl 81,11). A partir daí, você precisa encontrar o jeito que Deus manifesta o amor em sua vida.

Poderia deixar aqui vários testemunhos desse Amor desconcertante em minha vida. Alguns são extraordinários, de cura instantânea, de livramento. Outros ordinários, na maioria das vezes reconheço que sou amada por Deus no simples do meu dia a dia, quando sou surpreendida com uma música que me recorda esse amor (se lembra de mim) ou com uma comida que gosto; um carinho, uma palavra de alguém. Deus se revela a mim quando peço algo na minha oração da manhã, seja material ou não e no decorrer do dia colho os frutos dessa minha oração; quando alguém me diz alguma coisa que só Deus e eu sabemos.

Quando estou com alguma dificuldade em algum processo, entrego verdadeiramente nos braços d’Ele e com o tempo vejo que Ele conduziu tudo, bem diferente da forma que eu conduziria, mas foi a forma que era para o meu bem! É isso, comigo Deus é simples, me ama de forma simples, e faz de tudo para manifestar esse amor por mim. Tem uma frase que gosto muito: “Convoca os homens para lhes ensinar o método de serem felizes: vai à procura deles, sorri-lhes, cumula-os de mil benefícios e previne-os de mil e uma maneira; chega, até mesmo, a sentar-se à soleira das suas casas, à sua espera, dando-lhes assim a prova de amizade verdadeira. Será possível ter-se coração e recusá-lo?”²

Olhe para sua vida, e reconheça traços desse Amor, viva intensamente essa escolha de Deus por ti. Tu és meu filho amado, diz o Senhor. Quem sabe que é filho amado, fica firme, não se deixa levar por qualquer vento, pense nisso! Você reconhece sua dignidade e seu valor!

Deus te abençoe!

¹ CHRISTOPHER, West. Enchei estes corações: Deus, sexo e o anseio universal. 1ª Edição. São Paulo: Cultor de livros, 2018.

² DE MONTFORT, S. Luís. O amor da sabedoria eterna. Edições monfortinas. Portugal: Centro Mariano Monfortino, 1995.

Ariele Russo
Postulante da Comunidade Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.