Em preparação para o Jubileu em Aparecida, nosso fundador explica o sentido da peregrinação

1

Peregrinar é um gesto quase que ritual em muitas religiões como o Islamismo, Judaísmo, o Budismo, o Hinduísmo e mesmo nas religiões mais antigas. Para nós, cristãos, peregrinar é uma ação cheia de significado porque a nossa vida mesmo é uma peregrinação, uma vez que, na verdade, “somos cidadãos do céu” (Fl 3,20).

peregrinar

Nesse mundo, caminhamos como peregrinos, estrangeiros que somos, buscando a pátria que nos espera, o céu.  Sentindo-se uma verdadeira peregrina nesse mundo, Santa Teresa de Jesus dizia que se alegrava com a badalada de um relógio, porque “significa uma hora a menos para chegar ao céu”. Ela ainda comparava o cristão a um combatente em terras estrangeiras, que caminha rumo a sua pátria e, como tal, não pode se distrair “caçando borboletas” em meio a esse combate de retorno à sua casa.

Essa grande caminhada rumo ao céu, essa peregrinação da vida se expressa em cores vivas nas peregrinações do povo de Deus. Desde o início, o povo de Deus peregrina. O pai de todos, Abraão, saiu da terra de seu pai para peregrinar no deserto em busca da promessa de Deus. O povo de Deus que deveria peregrinar 40 dias no deserto, caminha por 40 anos até chegar à Terra prometida. Peregrinar tornou-se um tradição importante em Israel porque o judeu deveria ir todos os anos a Jerusalém, por ocasião da páscoa. Uma das poucas coisas que os evangelistas nos contam acerca da família de Nazaré são justamente as peregrinações a Jerusalém; o evangelista diz que “seus pais iam todos os anos a Jerusalém, para a festa da Páscoa” (Lc 2,41). Em sua vida pública, os evangelistas contam com riqueza de detalhes as subidas de Jesus a Jerusalém, culminando naquela que seria a última, mas que abriria os caminhos para que toda a humanidade pudesse realmente peregrinar para a casa do Pai.

Quando um cristão se dispõe a fazer uma peregrinação, tendo como destino algum lugar sagrado, ele se une a essa grande tradição do povo de Deus, fazendo em alguns dias, de alguma forma, aquilo que fará a vida toda. São dias em que nos dispomos a deixar para trás tantas coisas que amamos, para nos colocar em uma caminhada de escuta, de diálogo com Deus, que vai falando no caminho. Como não nos lembrar daqueles dois discípulos que caminhavam, mas no sentido contrário, de Jerusalém para Emaús (cf. Lc 24,13), e que foram surpreendidos por um peregrino, o próprio Jesus, que lhes falava e lhes “aquecia o coração”. Peregrinar significa sair de si para ir ao encontro de Deus e, nesse percurso, tantas vezes perceber que os caminhos da vida estão em sentido contrário, ou talvez, sejam caminhos paralelos, caminhos próprios que nos desviam do nosso destino, o coração de Deus.

Então, se você se dispõe a peregrinar, saiba que você não vai fazer uma viagem de lazer ou de simples turismo. Tantas vezes, essas realidades podem até se harmonizar em alguns momentos da viagem. Entretanto, saiba que, peregrinando, você se dispõe a fazer uma caminhada espiritual, um caminho em que você é chamado a deixar coisas velhas para trás para encontrar as novidades de Deus para sua vida.

André L. Botelho de Andrade
Fundador e Moderador da Comunidade Pantokrator

1 COMENTÁRIO

  1. Que possamos todos nesta peregrinação, fazer essa experiência do povo de Deus e voltarmos cheios do novo de Deus em nossas vidas. Rumo ao jubileu, na Alegria de Ser de Deus!!!

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.