Quais são as seduções que você tem sido tentado?

0
seduções

Quem não tem fraquezas e pontos fracos que atire a primeira pedra.

Todos nós temos nossas fraquezas e pontos fracos. Todos nós somos suscetíveis a sermos arrastados por seduções que podem levar-nos a pecar e afastar-nos da graça, da presença e do amor de Deus.

Quem nunca foi tentado pela sedução do consumismo impulsionado pela vaidade? Quem nunca foi tentado pela sedução do poder e do ter impulsionado pela soberba? Quem nunca foi tentado pela sedução do ter dinheiro impulsionado pela ganância? Quem nunca foi tentado pela sedução da beleza/atração impulsionado pela luxúria?

Quem nunca foi tentado pela vontade de agredir alguém fisicamente ou verbalmente impulsionado por um momento de ira? Quem nunca foi tentado pela sedução de comer uma suculenta torta de morango inteira impulsionado pela gula e/ou ansiedade?

Quais são as seduções que você tem sido tentado?

Ser cristão não significa ser/estar imune as seduções.

Viver a santidade não significa que não será tentado com certos tipos de seduções e até mesmo não significa que não deixará de ser seduzido em alguns momentos.

Ser de Deus, viver a santidade e caminhar em direção ao céu (salvação) requer olhar as seduções de frente, nomeá-las e buscar com toda intensidade de coração e alma, forças e armas para combatê-las no momento que surgirem.

Os santos são testemunhas de que é possível vencer as seduções e tendências de pecado.

É possível resistir às seduções e evitá-las com oração, sabedoria, autoconhecimento, humildade e graça de Deus.

Desde sempre o mundo é repleto de seduções

Nas Sagradas Escrituras, em Gênesis, relatam que o pecado entrou na história da humanidade através de uma sedução: a sedução da maçã, a sedução do ser igual a “deus”.

Eva foi seduzida pelo demônio (pela serpente). Adão foi seduzido por Eva. Ambos sucumbiram à sedução de ser igual a deus e foram infiéis a Deus.

Adão e Eva viviam no paraíso. Tinham uma vida plena e abundante de graça. Gozavam de profunda amizade e intimidade com Deus e usufruíam de vários privilégios: vida longa, vida sem doenças e dor, sem impurezas no coração, sem conhecimento do mal, inteligência aguçada e assim vai. No entanto, foram seduzidos! Justamente por não estarem livres da sedução do mal e por terem o livre arbítrio dado por Deus, escolheram pecar contra Deus. Ambos sucumbiram a sedução.

O ponto que desejo aqui salientar é que eles não estavam livres e imunes das seduções do demônio, assim como eu e você que está lendo esse artigo nesse exato momento.

Vivemos num mundo que oferece inúmeras seduções de todas as ordens e gostos: seduções que aguçam todos os nossos sentidos e necessidades desde as mais básicas até as mais sofisticadas. Desde as mais simples até as mais complexas.

A frase de Caetano Veloso da música Dom de iludir: “Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é” pode levar-nos a uma necessária reflexão de quais são nossas fraquezas e conseqüentemente pontos fracos que poderão levar-nos com maior facilidade a sucumbir a uma sedução.

 

Marcia Maria Tognetti Correa
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.