Você perdoaria uma traição?

0
traição

Essa é uma pergunta muito difícil de responder para muitas pessoas. A traição é algo que parece entrar na nossa alma e ferir de maneira tão profunda que fica muito difícil perdoar.

Nós, católicos, crescemos, na maioria das vezes, sendo educados e formados para sermos honestos, sinceros, verdadeiros. Então, muitos tentam ao máximo agir dessa maneira coerente com a bondade e o amor. Mas isso não quer dizer que nunca iremos cair numa situação de traição. Podemos sim, cair, mesmo que a nossa índole e o nosso desejo seja de ser fiel. Pode acontecer algumas vezes sem que queiramos. E isso, com certeza, afeta a nossa vida, pois descobrimos o quanto somos capazes de cometer erros que desprezamos.

Pense junto comigo e se questione. Quantas vezes você se propôs a agir de uma maneira e, quando percebe, já agiu diferente? Se analisarmos bem, isso é uma traição à nós mesmos, que queríamos ser de uma forma, mas acabamos nos traindo com a preguiça ou a agitação, a ansiedade, a pressa, o perfeccionismo, etc… são muitas as possibilidades de traição.

Quando caímos em alguma situação de machucar alguém ou traição, não quer dizer que sejamos pessoas horríveis e que não mereçamos o perdão, e sim que somos humanos e que é muito importante estar abertos para reconhecer o nosso erro, a nossa miséria, e pedirmos perdão. Analisando assim, é óbvio salientar que todos podem passar pela mesma situação. E já sabemos, como cristãos, que o coração de Deus está sempre aberto para nos acolher e nos perdoar.

Deus tem sempre o desejo de nos dar o seu perdão e nos amar. Ele, sendo perfeito, poderia ter uma postura em relação a nós de condenação total, mas, ao invés disso, Ele nos ama e nos perdoa. Não significa que Ele não queira que sejamos melhores ou que mudemos nossas atitudes, mas Ele nos acolhe e nos indica o caminho do amor e do perdão.

CONAFECSite

“É ele que perdoa as tuas faltas, e sara as tuas enfermidades. (Salmos 102, 3)”

Nós temos uma graça muito grande ao receber o perdão dos nossos pecados. Deus é aquele que nos ama incondicionalmente. Ele vem com toda a Sua sabedoria e nos corrige, nos mostra o caminho, sempre com o desejo de nos perdoar. Ele tem sede disso pois é puro amor e perdão. Quer nos sarar e curar através do perdão. Deus é misericórdia. Precisamos buscá-lo com todas as nossas forças e confiança!

“Pois Deus é cheio de bondade e de misericórdia, ele perdoa os pecados no dia da aflição. Ele é o protetor de todos os que verdadeiramente o procuram. (Eclesiástico 2, 13)”

Então te pergunto: se Deus, que é Deus, perfeito, o único que teria direito de nos rejeitar por causa dos nossos pecados, pode nos perdoar, por que você não poderia perdoar uma traição?

Somos chamados a viver como Cristo viveu e com o desejo de Deus em nossos corações. Então somos chamados a perdoar, a amar, a sustentar-nos uns aos outros. A própria palavra já diz: “Cristão” — temos que imitar as atitudes de Cristo. Para vencer as dificuldades de perdoar, e até mesmo de ser como Cristo, precisamos depender da Graça do Seu Espírito Santo!

Em Efésios 5,1 o Apóstolo São Paulo nos diz: “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos muito amados”. É isso o que o Senhor espera de cada um de nós; que sejamos imitadores de Cristo. Para imitarmos a Cristo precisamos querer ser iguais à Ele! E para isso, é preciso conhecê-lo e conhecer Sua Palavra.

“Imitar a vida de Cristo é a missão de todos os cristãos. Tomás de Kempis colocou no título da sua obra o resumo da vida cristã: imitação de Cristo.”

Precisamos buscar uma vida de intimidade com Cristo e com Sua palavra! Essa busca de intimidade vai fortalecer o nosso coração e nos ensinar a seguir os seus passos de maneira concreta e eficaz. Assim, seremos capazes de coisas que nunca imaginaríamos! Seremos abertos à Sua graça e ao Seu perdão, à Sua misericórdia! E quem bebe dessa misericórdia é capaz de transbordá-la.

A traição, que é algo difícil de aceitar e perdoar, será vista com um outro olhar pelo coração de quem vive banhado pela misericórdia divina. A gente sempre transborda aquilo de que o nosso coração está cheio. Se estamos transbordando amor e perdão é porque finalmente estamos plenos dessa graça que transforma, que cura, que nos purifica. Tendo um coração transformado pela graça de Deus somos verdadeiramente capazes de perdoar, não somente uma traição, mas qualquer atitude que tenham contra a nossa pessoa, pois iremos superar os sentimentos ruins com o amor poderoso de Deus.

O perdão é um remédio que trata a nossa alma. Ele vai cicatrizando as feridas do nosso coração e nos fortalecendo, ele cauteriza os machucados interiores e impede que surja infecção ou até mesmo a necrose. Precisamos encarar a falta de perdão como algo que pode nos destruir física e espiritualmente. Muitas doenças psicossomáticas surgem por causa da falta de perdão: depressão, ansiedade, pânico, câncer e doenças cardíacas. Então, por mais difícil que seja perdoar uma traição, te convido a buscar intensamente a graça do Espírito Santo que sempre vem em nosso auxílio. Clame esse poder em sua vida e na abertura de seu coração.

Clame junto comigo:

“Meu Senhor e meu Deus, cheio de amor e bondade, eu aceito perdoar todas as pessoas em minha vida, a começar por mim mesmo, porque sei que o Senhor me perdoou primeiro. E se o Senhor já me perdoou, também eu me perdoo por todos os meus pecados, faltas e falhas, especialmente por esta situação (apresente a Deus o que o incomoda).

Eu me perdoo por não ser perfeito, por não acertar sempre, eu me aceito como sou e decido deixar de me criticar e ser eu mesmo o meu pior inimigo. Porque o Senhor está em mim, sei que posso viver reconciliado comigo mesmo. Liberto-me de tudo o que guardei contra mim mesmo. Liberto-me dessa prisão para ficar em paz comigo mesmo. Hoje, pelo poder do Espírito Santo, eu me perdoo e me reconcilio comigo mesmo.

Senhor, a partir de hoje eu desamarro toda e qualquer falta de perdão que existe em meu coração. Sinto-me fraco para perdoar, e sozinho não sou capaz de fazê-lo. Vem em socorro com a Tua força! Peço ajuda para conseguir perdoar a traição que vivo nesse momento ou em qualquer outra situação de dor e tristeza em minha vida.

Eu tomo a firme decisão de viver reconciliado com as pessoas em minha vida, de perdoar a todos que tenham me ferido, me traído, me machucado. Eu os liberto agora com todo o amor do meu coração, pois quero perdoá-los. Eu decido e proclamo que o meu coração está aberto à Sua graça e que o perdão está me libertando em nome de Jesus! Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo – como era no princípio, agora e sempre. Amém!”

Deus nos abençoe!

Leila Engels
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator 

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.