Se darmos o primeiro passo, Deus dará outro!

0
passo

Dar o primeiro passo exige , seja em qualquer área da vida a mudança, além de necessária, em muitos casos é custosa. São em momentos assim que crescemos na fé naquele a quem confiamos a nossa vida.  Mas como eu sei que falar em dar o primeiro passo é muito mais fácil do que realmente confiar e dar o passo, vou falar de testemunhos reais para percebermos que é possível.

A cada ciclo da nossa vida Deus nos pede pequenos passos de maturidade, que são dados a partir da virtude da fé, em crer na bondade de quem me pede. Um grande exemplo é a difícil situação de Santa Teresinha que logo que entrou no Carmelo viu seu pai muito doente – mas o que isso tem a ver com o que estou vivendo? –, e ela precisou dar um passo de fé, que a resposta da sua vocação era a bondade de Deus se manifestando na vida dela, e também na vida de seu pai, quem ela amava muito. Ela precisou dar um passo de maturidade.

Mas também podemos estar vivendo um momento de conversão, no qual ainda precisamos romper com o pecado, assim como Santo Agostinho, que vivia uma vida devasta, mas que a partir do seu encontro com Deus precisou dar um passo de decisão por uma mudança genuína. Ele era um homem de grandes desejos e ao entregá-los para Deus, nada lhe faltou. Porém, para isso ele precisou confiar que Deus viria ao encontro dele e de suas lutas.

Fé para dar cada passo

A fé é uma virtude, e através dela cremos em Deus e em sua verdade revelada a nós, como Deus é a própria verdade, podemos dizer que a fé faz o homem se entregar a Deus livremente. Vejam, Deus já se revelou para nós, sua verdade já está exposta, logo o primeiro passo de tomar posse disso é nosso, pois essa virtude já está em todo batizado. E é nela que nos apoiamos para a cada passo responder ao chamado de Deus para nossas vidas, foi ela quem permitiu que Santa Teresinha e Santo Agostinho se tornarem grandes santos em cada pequeno passo do dia a dia.

Sim, nós crescemos na fé e na vida com Deus dando pequenos passos a cada amanhecer, não devemos pensar que os santos não tinham que lutar contra seu temperamento, ou que não desanimavam diante de uma pia de louças para lavar, a verdade é que em tudo eles buscavam amar a Deus. Quando eu era criança e tinha crises de asma fortes, minha mãe que depois de um tempo não conseguia mais me pegar no colo, cantava uma musiquinha assim “para um pouquinho, descansa um pouquinho e anda outra vez” e o que era cansativo e difícil pra mim virava uma grande brincadeira.

Em alguns momentos Deus vem ao nosso encontro como uma mãe e nos diz “ um passo de cada vez, eu entendo seu cansaço e até mesmo sua ansiedade para chegar ao fim dessa luta, mas não se esqueça que é o seu Deus que está aqui com você, segurando sua mão”. Então não se exija tanto, apenas olhe para o amor que te chama, pare um pouquinho e respire fundo e depois de o passo necessário. É Ele quem te chama, mas também é Ele quem te capacita para chegar.

Juntos até o céu!

Tayná Barbosa
Postulante da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.