Tenha paciência por amor a Cristo

0
paciencia

“A paciência tudo alcança!” diz Santa Teresa de Jesus.

Mas qual é o conceito de paciência? Do latim patientĭa, a palavra paciência refere-se à capacidade que uma pessoa tem para suportar ou tolerar algo/alguém sem se enervar. A paciência também permite fazer alusão à faculdade de saber esperar algo, à capacidade de fazer coisas minuciosas ou à perseverança necessária para levar a cabo uma tarefa. A paciência está, sem dúvida, associada à calma ou à paz. Paciente é qualquer pessoa que saiba esperar e que seja capaz de levar as coisas com serenidade. O contrário é um indivíduo impaciente, que é ansioso e que quer sempre tudo de forma imediata. *

A paciência é a virtude que nos capacita a lidar com as contrariedades, desafios e sofrimentos, crendo que tudo é passageiro, ordenando tudo em seu devido lugar, na certeza de que nada está acima de Deus e de Seu Amor por nós. Ela nos ajuda a dar sentido aos sofrimentos e às contrariedades da vida através do dom sobrenatural da Fé.

Aquele que é paciente sabe vivenciar as dificuldades e as situações desagradáveis com autodomínio, prudência, serenidade e sabedoria. “Não há lugar para a sabedoria onde não há paciência” (Santo Agostinho).

Viver a paciência por Amor a Cristo

Somos chamados a exercitar a virtude da paciência como uma ascese cotidiana. Clamemos a Deus pela graça de vivenciar cada adversidade e desafio de nossa vida diária como uma oferta de amor a Ele. Que nossos sofrimentos, esperas e frustrações não sejam em vão, mas que vividos pacientemente e por amor a Cristo, pela graça divina, redimam o mundo e a humanidade.

Tenhamos paciência conosco mesmos! Saibamos conviver bem com o nosso momento presente, nosso crescimento, nossos passos lentos e com a nossa imaturidade, tantas vezes. Deus tem paciência com cada um de nós, conta com a nossa lentidão e conhece a nossa capacidade de seguir em frente! Aprendamos com Ele a ser delicados e pacientes conosco, respeitando e amando a nós mesmos, ainda que não sejamos tão maduros quanto gostaríamos.

Sejamos também pacientes com o nosso próximo! Peçamos a Deus a graça de termos olhos e corações generosos, capazes de enxergar as misérias daqueles que nos cercam com paciência e misericórdia! Saibamos ver em cada pessoa o valor de um filho ou filha profundamente amado (a) por Deus!

 “A paciência prova a fidelidade, e esta, comprovada, produz a esperança. E a esperança não engana” (Rm 5, 4-5).

É a virtude da paciência que nos ajuda a prosseguir com fidelidade no seguimento do Senhor. Sendo pacientes e perseverantes, somos capazes de nos mantermos firmes contra qualquer evidência ou adversidade e de esperar em Deus, confiantemente, diante das demoras da vida, certos de que “coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou (Is 64,4), tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que o amam!” (I Cor 2,9).

 Que Deus nos abençoe!

 

* Equipe editorial de Conceito.de. (6 de Abril de 2012). Conceito de paciência. Conceito.de. https://conceito.de/paciencia

Adriane Luz
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.