Um filme de Mel Gibson que todo católico deve assistir

0

“Hacksaw Ridge”, ou “Até o Último Homem” na versão em português, é o último filme do ator, roteirista e diretor Mel Gibson, que conta a história de um jovem soldado da II Guerra Mundial que se une às tropas americanas para ir ao campo de batalha com uma missão especial: salvar vidas.

Hacksaw Ridge

O médico militar Desmond Doss (1919–2006) foi o primeiro objetor de consciência na história dos Estados Unidos a ganhar Medalha de Honra do Congresso. Ingressou voluntariamente no exército com a ordem de ser fiel ao Mandamento de Deus: “Não Matar”.

Sofreu muitas incompreensões por se negar a portar uma arma, devido às suas crenças – era adventista –, enquanto suas autoridades fizeram o possível para afastá-lo do exército. Entretanto, conseguiu ser aceito e enviado como médico à Batalha de Okinawa.

Entre armas, fogo e corpos moribundos, Doss corre por todo o terreno suplicando: “Por favor, Senhor, me ajude a resgatar mais um homem”.

“As imagens de cruel barbaridade e de morte contrastam de maneira notável com a determinação do protagonista de apostar pela vida, de salvar até o último homem”, destacou a jornalista e porta-voz de ‘Voces Católicas’, Mariana Grunefeld.

O filme mostra que é possível “determinar-se a fazer o bem, apesar das mais duras adversidades”, disse ao Grupo ACI.

A capacidade de ver o outro e oferecer-lhe uma opção pela vida; a fé inquebrável em um Deus bom; a fidelidade total à própria missão; o desejo de desempenhar a sua vocação apesar do medo e da adversidade; e atrever-se a atuar, são alguns valores que Grunefeld destacou no filme de Mel Gibson.

Do mesmo modo, a porta-voz de ‘Voces Católicas’ comparou a situação de guerra descrita no filme com a realidade em que vivem muitos cristãos atualmente.

“Os cristãos estão em meio à destruição, do enfrentamento e da morte, mas também estamos ante a possibilidade de resgatar o melhor de nós mesmos e dos valores que acreditamos, dando a mão a muitos que estão caídos”.

“Como o protagonista do filme, em meio ao cansaço brutal os católicos deveriam pedir: ‘Deus, por favor ajuda-me a resgatar mais um”, afirmou Grunefeld.

O filme de Mel Gibson, também diretor de “A Paixão de Cristo”, estreou em novembro de 2016 nos Estados Unidos, espera-se que chegue nos cinemas da América Latina em janeiro de 2017.

Via ACI

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.