Viver segundo o Espírito

0
Espírito

Viver segundo o Espírito é não satisfazer os desejos da carne, isso é o que nos afirma São Paulo em sua carta aos Gálatas – “Portanto, vos afirmo: Vivei pelo Espírito, e de forma alguma satisfareis as vontades da carne!”. Muitos interpretam esse versículo como uma rejeição do apóstolo ao corpo; e essa é a nossa visão na maior parte dos casos: que o espírito é bom e o corpo é ruim, mas esse não é verdadeiramente o pensamento católico e muito menos o de São Paulo. Viver do Espírito está intrinsecamente ligado com nosso mundo físico; nosso corpo se comunica com o mundo.

O espírito e o corpo estão ligados a tal ponto que podemos viver a partir disso, e a separação de ambos é conhecida como morte. Mas, então, o que realmente o Apóstolo queria nos dizer afirmando que precisamos viver a partir do Espírito? Sabemos que somos morada do Espírito Santo de Deus, todo batizado é, e segundo o apóstolo devemos viver buscando sempre o Espírito de Deus, abrir nossos corpos para a ação divina do Espírito, nos deixarmos ser conduzidos por Ele e assim, através do nosso corpo vamos nos relacionar com as coisas externas, estar sob o olhar de Deus em todos os momentos.

O corpo, segundo a Igreja Católica e explicado por São João Paulo II

Em suas catequeses sobre a Teologia do Corpo, é sacramental, ou seja, torna para nós visível o plano espiritual do Pai. É com o nosso corpo que podemos viver nossa relação de intimidade com Deus; através dos nossos sentidos, somos chamados a viver essa intensa relação de entrega a Deus. Não é por coincidência que o sacerdote, ao consagrar a hóstia, diz “Eis aqui o meu CORPO, que será entregue por Vós”, e a nossa resposta precisa ser através dos nossos corpos, nos abrirmos à ação do Espírito, que no momento da comunhão torna visível o plano de união eterna com Deus. Nesse momento santo podemos dizer que Jesus se torna uma só carne conosco, o esposo de nossa alma vem até sua Santa Igreja e a desposa, o Bem Supremo vem viver em nós e enche nossos corações com seu Santo Espírito.

 “Salmos 36, 7 Como é precioso o teu amor, ó Deus! Os homens encontram refúgio à sombra das Tuas asas.”

 

O maior exemplo que temos de viver segundo o Espírito foi o da Santíssima Virgem, que, em uma intensa intimidade com Deus, concebeu em seu corpo pela ação do Espírito o filho de Dele. Assim como Maria, precisamos dar o nosso “Fiat”, abrir nossos corpos para que o Espírito de Deus habite em nós e se manifeste em nossas vidas, fazer desse encontro uma perfeita união. É isso que nos recomenda o apóstolo Paulo, essa busca pela intimidade e entrega a Deus.

Que possamos entender que viver segundo o Espírito é viver intensamente as atividades rotineiras desse mundo, mas na certeza de que nosso coração está separado para o Rei Eterno, que todos os dias é Cristo que age em nós através de nossa abertura a Ele. Já nesta vida, Ele deseja se unir a nós com um amor perfeito e saciar os nossos anseios de eternidade; Ele nos eleva de corpo e alma para vivermos com Ele.

Juntos até o céu.

Tayná Barbosa
Postulante da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.