Você é responsável pelas tuas obras e não as dos outros

0
responsável

Você se sente responsável pelos erros que as pessoas que lhe são próximas cometem?
Venho lhe dizer que pode se libertar desse peso! Por mais influência que se possa ter, cada pessoa é responsável pelas PRÓPRIAS escolhas.

Qual a responsabilidade que lhe cabe?

Caro leitor(a), eu não sei a quem me direciono neste momento: se a um pai ou mãe de família, se a um jovem ao qual os amigos recorrem para pedir conselhos, se você exerce alguma profissão voltada à educação ou liderança de pessoas… enfim, convido você a refletir sobre as responsabilidades e deveres que lhe cabem, dentro do seu contexto. É claro que, de cada pessoa, diferentes graus de influências sobre os demais são esperados. Por exemplo: os pais têm forte influência pelo dever de educar e pelos alertas que precisam continuamente das a seus filhos. Mas com certeza, quando estes são adultos, devem respeitar a sua liberdade de escolha.

Seja qual for o seu papel específico, a sua responsabilidade está em ordenar tudo para o Bem (sendo que Deus é o Supremo Bem) – portanto, na Sua Palavra (a Bíblia), encontramos as instruções para direcionar nossas vidas e ensinar os que nos são próximos. Cada um de nós é responsável por semear esses ensinamentos continuamente (através de nossa fala e acima de tudo pelos exemplos de vida). Desse modo, sem perceber, muitos erros são evitados à nossa volta pela Força da Palavra de Deus.

Na própria Bíblia, somos interpelados em alertarmos uns aos outros, sobretudo, quando os erros conduzem à morte da alma! A nossa omissão é um pecado, pois permite que o outro erre por ignorância. Contudo, se alertamos uns aos outros, podemos “lavar nossas mãos”! Como disse Santa Bernadete de Soubirous: “Meu dever é informar, não convencer”. Com isso, ela deixa claro que, embora nossa intenção seja “ganhar o outro para Deus”, recebendo sua adesão à Palavra, a NOSSA parte é TRANSMITIR, da melhor forma, essa Verdade. Cabe ao OUTRO a LIBERDADE de ADERIR ou NÃO – o que está completamente FORA de nosso CONTROLE, logo, FORA de nossa RESPONSABILIDADE.

Sobre a sensação de “culpa” ou “vergonha alheia”

Essa sensação de tomar para si a “culpa” ou a “vergonha” que caberiam ao outro, se dá devido à grande “afeição” pelo mesmo: quanto mais somos próximos destes que vemos errar, maior a TENTAÇÃO de nos sentirmos “culpados” ou “envergonhados” também. Eu disse a palavra “tentação” para deixar claro que não vem de Deus a culpa pelo erro de outrem caso tenhamos feito a nossa parte de mostrar a verdade e de interceder.

Para libertar-se dessa sensação, recorde-se e aposte na Misericórdia de Deus! Ele escuta nossas orações e é capaz de providenciar situações de conversão. Sabemos que, uma pessoa que esteja envolvida em grande erro, por maior que seja, se ela verdadeiramente se arrepender a tempo e se confessar, essa culpa será esquecida.
Quanto a você, responderá apenas pelas tuas palavras e obras, mas não pelas loucuras que tentou evitar com teus conselhos aos outros. A escolha do outro é do outro!

Luiza Torres
Discípula da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.