Comunidade Católica Pantokrator

Publicações deste autor

A Misericórdia de Deus: Em minhas misérias, o teu poder

“‘Dificilmente alguém morrerá por um justo; por uma pessoa muito boa, talvez alguém se anime a morrer’ (Rm 5,7). É possível encontrar alguém que se anime a morrer por...

Divina Misericórdia: conheça essa Devoção e como bem praticá-la

A Devoção à Divina Misericórdia é hoje conhecida mundialmente. Queremos aqui mostrar o surgimento dessa devoção e como você pode praticá-la a fim de alcançar as graças prometidas por...

A importância da Oitava de Páscoa

Após o domingo de Páscoa a Igreja vive o Tempo Pascal; são sete semanas em que celebra a presença de Jesus Cristo Ressuscitado entre os Apóstolos, dando-lhes as suas...

O mistério do Sábado Santo

Kátia Maria Bouez Azzi O Sábado Santo é um dia cheio de grande significado. Não é o “sábado de aleluia”, mas o sábado do repouso junto do túmulo do Senhor, em que a Igreja medita a Paixão, a Morte e a descida à mansão dos mortos do seu Redentor e aguarda, no jejum e na oração, a Sua Ressurreição. Para além da reunião da comunidade para a oração, não há qualquer outra celebração, a não ser o carácter do próprio dia. Cristo dorme no sepulcro; desce aos infernos onde o esperam os justos do Antigo Testamento e lhes anuncia a sua salvação próxima e sua ascensão com Ele ao céu.

Sexta-feira Santa – A morte salvífica

Kátia Maria Bouez Azzi Da luz da grande Quinta-feira passamos às trevas da Sexta-feira, o dia da Paixão do Cristo, de Sua morte e de Sua sepultura. Neste dia não se celebra a Divina Liturgia, em sinal de luto pela morte e sepultamento de Cristo Jesus. A Igreja nos recorda a traição de Judas, a agonia no Monte das Oliveiras, a condenação de Jesus; a sua Crucifixão e o seu Sepultamento na espera da Ressurreição ao Terceiro Dia. A Igreja primitiva chamava este dia “A Páscoa da Cruz”, porque ele é de fato o começo desta Páscoa ou Passagem cujo sentido nos será revelado progressivamente; primeiro, na paz do grande e santo Shabbat; depois, na alegria do dia da Ressurreição. Mas antes, as trevas.

Outros artigos