Bento XVI envia carta a Dom Raymundo Damasceno pelos 25 anos de ordenação episcopal

0

O Papa Bento XVI enviou carta ao Arcebispo de Aparecida e Presidente da CNBB, Cardeal Raymundo Damasceno, cumprimentando-o pela comemoração dos 25 anos de sua ordenação episcopal, nesta quinta-feira, 15. O Pontífice recorda a caminhada vocacional de Dom Damasceno, ressaltando seu zelo no exercício do ministério.

“É bom recordar tua prudente e diligente obra junto aos sacerdotes, aos homens e mulheres consagrados e aos fiéis leigos desta comunidade eclesial, sobretudo no campo da catequese, da liturgia e das obras de caridade”, escreveu o Papa.

“Sabemos com quanto zelo comunicaste o Evangelho e, com outros trabalhos, cuidaste da reta interpretação da doutrina da Igreja. Segundo os desejos do Concílio Ecumênico Vaticano II e usando de liberalidade e afabilidade com todos os homens de boa vontade, dedicaste todas as forças ao bem espiritual dos fiéis”, acrescentou.

As homenagens ao jubilando começaram no sábado, 10, com uma missa no Santuário Nacional de Aparecida, em Aparecida (SP). Já nesta terça-feira, 13, em Mariana (MG), Dom Damasceno recebeu as homenagens do Seminário São José, onde estudou de 1955 a 1960. Ele presidiu a missa na capela do Seminário, concelebrada pelo Arcebispo de Mariana, Dom Geraldo Lyrio Rocha, e pelo Bispo Emérito de Oliveira (MG), Dom Francisco Barroso Filho.

Hoje, o Cardeal comemora seu jubileu de prata episcopal em sua terra natal, Capela Nova (MG), durante a festa da padroeira da cidade, com transmissão ao vivo pela TV Canção Nova.

Abaixo a íntegra da carta do Papa a Dom Damasceno.

Ao nosso venerável irmão,

Raymundo Damasceno Assis

Cardeal da Santa Igreja Romana e

Arcebispo Metropolitano de Aparecida

Por estas letras, apraz-Nos enviar a ti, Venerável Irmão nosso, uma sincera e calorosa saudação por ocasião do Jubileu de Prata de Episcopado, que brevemente será celebrado e, de coração transmitir-te os melhores votos e um ardente cumprimento.

De fato, sentido a vocação ao sacerdócio desde a juventude, que passaste na Arquidiocese de Mariana, diligentemente te aplicaste às disciplinas da filosofia, da teologia e da catequese, cujos estudos depois continuaste, com zelo, em Roma e Munique. Ordenado sacerdote no dia 19 do mês de março do ano de 1968, com diligência exerceste os encargos pastorais que te foram confiados pela autoridade eclesiástica, anunciando com zelo as verdades salvíficas e administrando os Sacramentos.

Vendo os dotes de teu espírito e mente, no ano de 1986, o bem-aventurado João Paulo II nomeou-te Bispo titular de Nova Petra e Auxiliar de Brasília. É bom recordar tua prudente e diligente obra junto aos sacerdotes, aos homens e mulheres consagrados e aos fiéis leigos desta comunidade eclesial, sobretudo no campo da catequese, da liturgia e das obras de caridade.

No dia 28 do mês de janeiro do ano de 2004, foste nomeado Arcebispo Metropolitano da Igreja de Aparecida, conhecida em todo o mundo por causa do Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Sabemos com quanto zelo comunicaste o Evangelho e, com outros trabalhos, cuidaste da reta interpretação da doutrina da Igreja. Segundo os desejos do Concílio Ecumênico Vaticano II e usando de liberalidade e afabilidade com todos os homens de boa vontade, dedicaste todas as forças ao bem espiritual dos fiéis.

Por isso, considerando especialmente teus dotes e múltiplos dons e também a sã doutrina e a fidelidade ao Magistério da Igreja, de boa vontade, no ano passado, Nós te incluímos no Colégio dos Padres Cardeais.

Cumpriste uma vigorosa obra como Secretário e Presidente do Conselho Episcopal para a América Latina (CELAM) e também como Secretário da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, cujos membros te elegeram Presidente no mês de maio passado, demonstrando-te uma especial confiança e estima. É útil acrescentar também tua ação e habilidade mostradas em assuntos junto ao Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais e junto à Pontifícia Comissão para a América Latina.

Por ocasião do Jubileu de Prata de teu Episcopado, que celebrarás no próximo dia 15 do mês de setembro, desde já nos alegramos e, de todo o nosso coração, te enviamos os melhores cumprimentos e desejos. E enquanto, afetuosamente, te felicitamos por esta memória e pelas muitas iniciativas pastorais, pedimos com insistência ao Divino Pastor que, por intercessão da Bem-aventurada Virgem Maria de Aparecida, te siga com seus auxílios.

Por fim, desejamos que nossa Bênção Apostólica te acompanhe, que a damos como se estivéssemos presentes, e que deve ser comunicada aos diletos filhos e filhas do rebanho confiado ao teu cuidado e a todos que participarão da celebração de teu jubileu.

De Castel Gandolfo, no dia 12 do mês de agosto, do ano de 2011, sétimo de Nosso Pontificado.

Bento XVI, Papa.

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.