Bento XVI: “Se queres, tens o poder de purificar-me!”

0

Nas palavras e nos gestos de Jesus “há toda a história da salvação, está encarnada a vontade de Deus de nos curar, de nos purificar do mal que nos desfigura e que prejudica as nossas relações”, observou o Santo Padre no Ângelus continuando a reflexão, iniciada na semana passada, sobre a cura do homem da doença e do pecado no qual se exprime a vontade de Deus de nos dar “a vida em plenitude”.
Falando sobre o encontro, narrado no Evangelho de domingo, que apresenta Jesus em contato com o leproso que na sua época era considerado pessoa impura e mantida fora da vida social.

Na narração do Evangelho, um leproso veio ao encontro de Jesus e disse: “Se queres, tens o poder de purificar-me!”. Jesus não fugiu ao contato com aquele homem, pelo contrário, movido de compaixão, estendeu a mão e o tocou – superando a proibição – e lhe disse: “Eu quero, sê purificado!”

“Neste gesto e nas palavras de Cristo há toda a história da salvação, está encarnada a vontade de Deus de nos curar, de nos purificar do mal que nos desfigura e que prejudica as nossas relações”, disse o Santo Padre.

Com este encontro, salientou o Papa, o Senhor quer “demonstrar que o amor de Deus é mais forte do que qualquer mal, até mesmo daquele considerado o mais contagioso e horrível”.

Com o gesto de Jesus “toda barreira entre Deus e a impureza humana é abatida”, disse, “não certamente para negar o mal, mas para demonstrar que o amor de Deus é mais forte do que todo mal.”

“Jesus se fez ‘leproso’ para que nós fôssemos purificados” – explicou o Pontífice.

Espanhóis, Lourdes e Síria

Aos espanhóis que estavam presentes, o Santo Padre os encorajou a “imitar a fé do leproso do Evangelho, procurando Jesus na oração e nos Sacramentos com humildade e contrição, para alcançar a limpeza do coração, e poder assim proclamar sua grandeza com a própria vida”.

O Sumo Pontífice recordou que no sábado (11 de fevereiro) a Igreja celebrou Nossa Senhora de Lourdes: “A Santa Bernardette, Nossa Senhora entregou uma mensagem sempre atual: o convite à oração e à penitência. Por meio de sua mãe, é sempre Jesus que nos vem ao encontro, para nos libertar de toda doença do corpo e da alma. Deixemo-nos tocar e purificar por Ele, e usemos misericórdia com os nossos irmãos!”

Bento XVI lançou também um “forte” apelo para que cessem a violência e o derramamento de sangue na Síria.

Gaudium Press

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.