Encorajo a Igreja na Alemanha a continuar, com força e confiança, o caminho da fé, disse Bento XVI no seu discurso de despedida da sua visita à Alemanha

0

Bento XVI concluiu no início da noite deste domingo a sua viagem Apostólica à Alemanha, que teve como lema “Onde estiver Deus, há futuro.” Foi 21ª viagem apostólica internacional do seu pontificado e a terceira à Alemanha.

A cerimônia de despedida se realizou no aeroporto de Lahr, distante 50 Km de Friburgo, última etapa da sua viagem Apostólica que teve início na quinta-feira em Berlim. Presentes no aeroporto o Presidente Federal, Christian Wulff e demais representantes do governo federal. Presentes ainda Autoridades civis e religiosas e um grupo de fiéis.

Antes de deixar a Alemanha, o Papa agradeceu pelos dias, cheios de emoções e ricos de acontecimentos, passados – disse ele – “na minha pátria”. Agradeceu o Presidente Federal Wulff, que, em Berlim, o acolheu em nome do povo alemão e agora, no momento da despedida, de novo o honrou com amáveis palavras. Depois de agradeceu as demais autoridades dirigiu seu pensamente para os membros do episcopado alemão em especial ao Arcebispo de Friburgo, Dom Zollitsch, que o acompanhou durante toda a visita. Agradeceu ainda as instituições municipais, as forças da ordem, aos serviços sanitários, aos responsáveis dos transportes públicos, e também aos numerosos voluntários. Em seguida o Papa recordou brevemente as etapas de sua viagem:

“Na capital federal de Berlim, tive a ocasião particular de falar diante dos parlamentares no Deutscher Bundestag, expondo-lhes algumas reflexões sobre os fundamentos intelectuais do Estado. De bom grado volto com o pensamento também aos frutuosos colóquios com o Presidente Federal e a Senhora Chanceler sobre a actual situação do povo alemão e da comunidade internacional. Tocou-me de modo particular o acolhimento cordial e o entusiasmo de tantas pessoas em Berlim”.

No País da Reforma, – sublinhou ainda o Papa – naturalmente o ecumenismo constituiu um dos pontos centrais da visita. Destacou o encontro com os representantes da Igreja Evangélica na Alemanha no ex-convento agostiniano de Erfurt. “Sinto-me profundamente agradecido pela partilha fraterna e a oração em comum”, disse. Muito particular foi o encontro com os cristãos ortodoxos e ortodoxos orientais, como também com os judeus e os muçulmanos. Obviamente esta visita era dirigida de modo particular aos católicos em Berlim, Erfurt, Eichsfeld e Friburgo.

“Por fim, fiquei muito feliz por me encontrar de novo, depois da impressionante Jornada Mundial da Juventude em Madrid, também em Friburgo, com tantos jovens ontem, na vigília da juventude. Encorajo a Igreja na Alemanha a continuar, com força e confiança, o caminho da fé, que faz as pessoas voltarem às raízes, ao núcleo essencial da Boa Nova de Cristo. Haverá – e já existem – comunidades pequenas de crentes que, com o seu entusiasmo, difundem raios de luz na sociedade pluralista, fazendo a outros curiosos de procurar a luz que dá vida em abundância. «Não há nada de mais belo que conhecê-Lo e comunicar aos outros a amizade com Ele»”.

A partir desta experiência, finalizou Bento XVI – cresce a certeza: “Onde há Deus, há futuro”. Onde Deus está presente, há esperança e abrem-se perspectivas novas e, frequentemente, inesperadas que vão para além do hoje e das coisas efêmeras. Neste sentido acompanho nos pensamentos e nas orações o caminho da Igreja na Alemanha.

Rádio Vaticano

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.