Bento XVI desejou paz à Síria e todo Oriente Médio, no Angelus

0

A oração do Ângelus deste domingo foi feita no Líbano, onde Bento XVI encontrava-se realizando sua viagem que já passou para a história. O Pontífice voltou novamente a pedir a paz. No City Center Waterfront de Beirute, o Santo Padre pediu a Nossa Senhora do Líbano para que interceda junto de seu divino Filho pelos ali presentes, pelos libaneses, pelos habitantes da Síria e dos países vizinhos, implorando a Ele o dom da paz.

“Vós conheceis bem a tragédia dos conflitos e da violência, que gera tantos sofrimentos. Infelizmente, o fragor das armas continua a fazer-se ouvir, assim como o grito das viúvas e dos órfãos. A violência e o ódio invadem as estradas, e as mulheres e as crianças são as suas primeiras vítimas. Porquê tantos horrores? Porquê tantos mortos?”, disse com ênfase o Papa para, em seguida fazer um apelo: “Faço um apelo à comunidade internacional; faço um apelo aos países árabes para que, como irmãos, proponham soluções viáveis que respeitem a dignidade de cada pessoa humana, os seus direitos e a sua religião.”
Bento XVI prosseguiu, frisando, “Quem quer construir a paz, deve deixar de ver no outro um mal a ser eliminado; não é fácil ver no outro uma pessoa para respeitar e amar, e todavia é preciso consegui-lo, se se deseja construir a paz, se se quer a fraternidade”.

E o Santo Padre concluiu a oração do Ângelus rezada em Beirute desejando “que Deus conceda ao vosso país, à Síria e a todo o Oriente Médio o dom da paz dos corações, o silêncio das armas e o fim de toda a violência”.

“Queira Deus –desejou o Papa– que os homens compreendam que são todos irmãos! Possamos com a ajuda de Deus nos converter para trabalhar com ardor na construção da paz, necessária para uma vida harmoniosa entre irmãos”. (JSG)

Gaudium Press

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.