Guido Schäffer: Recordam os sete anos de falecimento do Servo de Deus

0

Em 1º de maio de 2009, o seminarista, médico e surfista Guido Schäffer, que está em processo de beatificação, morreu na Praia do Recreio, no Rio de Janeiro. Sete anos se passaram e a data será recordada no próximo domingo, com o evento campal “D.I.A. na Praia”, no mesmo local onde ele partiu para a casa do Pai.

Guido_Schafer

A sigla do evento em homenagem ao Servo de Deus faz referência à expressão Duc In Altum, que significa buscando águas profundas. No Posto 11 da Praia do Recreio, o Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani Tempesta, presidirá às 8h a primeira Missa no local de falecimento de Guido.

A mãe do jovem surfista, Maria Nazareth Schäffer, revelou ao site da Arquidiocese do Rio de Janeiro que este evento será, para ela, de “forte emoção, pois até hoje nunca fui até o local em que Guido fez sua páscoa definitiva”.

Ela considerou ainda que será um momento de evangelização. “Como pede o Papa Francisco, é sair e ir ao encontro do outro, exatamente o que ele gostava de fazer. Muitas vezes, evangelizou na praia, entre uma onda e outra”, declarou.

Maria Schäffer recordou ainda que, para seu filho, o mar era “um local de encontro também com Deus; seu grande desejo era ganhar almas para Cristo”. E este é também um dos objetivos do evento, atrair os surfistas para a causa do Servo de Deus, no mês dedicado ao surfe no Rio de Janeiro, em função da etapa do mundial na Praia da Barra da Tijuca.

Após a Santa Missa, será realizado um surfe comemorativo e uma roda de oração no mar. Haverá ainda o Espaço Guido Schäffer, um lounge com a exposição sobre a vida do Servo de Deus.

Além disso, recordando uma das grandes virtudes do Servo de Deus – a caridade –, no local haverá a arrecadação de alimentos não perecíveis para os moradores de rua.

O anjo surfista

Guido Vidal França Schäffer nasceu em 22 de maio de 1974, em Volta Redonda (RJ). Filho de católicos fervorosos, desde muito novo foi incentivado a seguir os caminhos de Deus. Mudou-se com a família para o Rio de Janeiro, onde se formou em medicina e atuou na Santa Casa de Misericórdia.

Ouvindo o chamado de Deus, ingressou no Seminário Arquidiocese de São José em 2008. Em maio de 2009, aos 34 anos, morreu afogado quando surfava na despedida de solteiro do amigo Eduardo Martins, na Praia do Recreio.

Ainda hoje, ao recordar o amigo, Eduardo Martins considera que ele realizava “pequenos milagres” diariamente. Conforme declarou ao site da Arquidiocese, “Guido tinha uma sede tão grande do amor de Deus e, de fato, buscou a Ele em tudo”

“Levou com muita sinceridade a Palavra de Deus para os amigos. Tudo o que fazia se entregava de corpo e alma. Por isso, a pregação dele era tão eficaz. Falava com uma propriedade e um conhecimento que vinha da experiência e intimidade com Deus”, afirmou.

Sacerdote que ajudou Guido em sua caminhada espiritual, Padre Jorge Luiz Neves, o Padre Jorjão, indicou o Servo de Deus como um exemplo para outros jovens.

“A importância que o Guido tem é apontar no mundo de hoje, com tão poucos valores, alguém que busca um ideal alto. O mundo se conforma com a mediocridade e, por conta disso, quantos jovens perdem sua vida”, disse o sacerdote que hoje é presidente da Associação Guido Schäffer e autor de um livro sobre a vida do jovem.

Para Padre Jorjão, “quando vemos um jovem que tinha uma profissão, um jovem normal, que falava gírias, mas encontrou em Cristo a referência de sua vida, percebemos que ainda há motivos para ver esperança neste mundo”.

O processo de beatificação de Guido Schäffer teve início em janeiro de 2015 e está em andamento, algo que, para sua mãe, Maria Nazareth, é uma graça de Deus.

“O processo de beatificação de um filho é para os pais uma grande graça, consolação e alegria espiritual. Espero que seja bem sucedido e, assim, as maravilhas que Deus fez em Guido e através dele possam ajudar a levar mais pessoas para Cristo, como era o seu desejo”, concluiu.

Via ACI

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.