Cuba e EUA aproximam-se a dois meses da visita do Papa

0

A aproximação entre Cuba e os EUA teve nesta semana um momento muito significativo: a reabertura das embaixadas em ambos os países. São assim retomadas oficialmente as relações diplomáticas após o acordo anunciado em 30 de junho passado. E tudo começou com um aperto de mão entre Raúl Castro e Barack Obama por altura das cerimónias fúnebres de Nelson Mandela em dezembro de 2013.

EPA1802519_Articolo

Foi muito mediatizado o papel do Papa Francisco neste acordo e na mudança de atitude nas relações entre os dois países. Respondendo a uma pergunta durante a viagem de regresso da América Latina, o Santo Padre afirmou não ter havido propriamente uma mediação do Vaticano, no acordo entre Cuba e os EUA, mas algumas pequenas ações concretas. O mérito é da boa vontade dos dois países – disse o Papa:

“ Não foi uma mediação, foi a boa vontade dos dois países, o mérito é deles, nós não fizemos quase nada.”

Entretanto, faltam dois meses para a visita do Papa Francisco precisamente a Cuba e aos EUA. Recordemos o essencial do programa oficial que foi divulgado no passado dia 30 de junho pela Sala de Imprensa da Santa Sé.

De 19 a 28 de setembro o Papa Francisco volta ao continente americano e começará por visitar Cuba:

Cuba

O Papa chega a Cuba no sábado, 19 de setembro e em Havana terá lugar a cerimónia de boas-vindas. No dia seguinte, domingo, o Santo Padre presidirá a uma Missa na Praça da Revolução, em Havana e depois encontra-se com os sacerdotes, religiosos, religiosas e seminaristas na catedral de Havana. Mais tarde será o encontro com os jovens no Centro Cultural Padre Félix Varela.

Segunda-feira, 21 de setembro, Missa em Holguín e encontro com os bispos no Seminário S. Basílio Magno. Depois irá ao Santuário da Virgem da Caridade do Cobre, padroeira do país, para rezar com os bispos.

Na terça-feira, 22 de setembro, celebração eucarística, presidida pelo Papa Francisco, no Santuário da Virgem da Caridade do Cobre e partida para os Estados Unidos da América.

EUA

Na quarta-feira, 23 de setembro, será a cerimónia de boas-vindas na Casa Branca onde o Papa se encontrará com o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. A seguir, encontra-se com os bispos norte-americanos na Catedral de S. Mateus, em Washington.

Na parte da tarde, o Papa Francisco presidirá à Missa de canonização do Beato Junípero Serra, o franciscano que evangelizou a Califórnia. Será no Santuário Nacional da Imaculada Conceição.

A 24 de setembro, quinta-feira, o Santo padre visitará o Congresso dos Estados Unidos, onde fará um discurso. De tarde encontra-se com os sem-abrigo e também com o clero de Nova Iorque.

Dia 25 de setembro momento solene e importante: a primeira visita do Papa Francisco à sede da ONU. Muito aguardado o seu discurso.

Nesse mesmo dia, o Papa Francisco participará num encontro inter-religioso no memorial do Ground Zero, em Nova Iorque, lembrando as vítimas dos ataques do 11 de setembro de 2001. Terminará o dia celebrando uma missa no Madison Square Garden.

Os dias 26 e 27 estão reservados para as atividades e encontros com as famílias reunidas em Filadélfia no seu VIII Encontro Mundial.

Na noite do dia 26, o Papa Francisco participará na Festa das Famílias e da vigília de oração no Benjamin Franklin Parkway, Filadélfia, onde fará um discurso.

No domingo, 27 de setembro, encontra-se com os bispos convidados para o 8º Encontro Mundial das Famílias no Seminário S. Carlos Borromeu. Depois visitará os reclusos do Instituto ‘Curran-Fromhold’, para menores.

Na tarde de domingo dia 27, o Papa presidirá à Missa conclusiva do 8º Encontro Mundial das Famílias no Benjamin Franklin Parkway. A seguir, saudará a comissão organizadora, os voluntários e benfeitores e despede-se dos Estados Unidos da América voltando para Roma. (RS)

Via Rádio Vaticano

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.