Hoje a Igreja celebra a Exaltação da Santa Cruz

0

“Algumas pessoas não cristãs podem se perguntar: por que ‘exaltar’ a cruz? Podemos responder que nós não exaltamos uma cruz qualquer ou todas as cruzes: exaltamos a Cruz de Jesus Cristo, porque é nela que foi revelado o máximo amor de Deus pela humanidade”. Assim o Papa Francisco explicou a festa que é celebrada nesta sexta-feira, 14 de setembro: a Exaltação da Santa Cruz.

Festa_da_Exaltacao_da_Santa_Cruz

Em sua reflexão antes do Ângelus Dominical, em 14 de setembro de 2014, Francisco assegurou que “a Cruz de Jesus é a nossa única e verdadeira esperança”.

O Santo Padre assinalou que “quando olhamos para a Cruz onde Jesus foi pregado, contemplamos o sinal do amor infinito de Deus para cada um de nós e a raiz da nossa salvação. ‘Daquela Cruz vem a misericórdia do Pai que abraça o mundo inteiro’”.

Segundo manifesta a história, foi em 14 de setembro de 320 que Santa Helena, imperatriz de Constantinopla, encontrou o madeiro em que morreu Cristo Redentor. No entanto, em 614, a Cruz foi levada pelos persas como um troféu de guerra.

Mais tarde, o Imperador Heráclio a recuperou e voltou com a Cruz para a Cidade Sagrada no dia 14 de setembro de 628. Desde então, celebra-se liturgicamente esta festividade.

Para evitar novos roubos, o Santo Madeiro foi dividido em quatro pedaços e separados entre Roma e Constantinopla, enquanto o que ficou em Jerusalém foi deixado em um belo cofre de prata. Dos quatro fragmentos, foram feitos pequenos pedaços para serem distribuídos em várias Igrejas do mundo, os quais foram chamados de Vera Cruz.

Em artigo que recorda os significados desta data, sacerdote da Comunidade Canção Nova e Vice-Reitor do Santuário do Pai das Misericórdias, Padre Márcio José do Prado, recorda que “a Igreja já venera a Cruz do Senhor num outro dia, a Sexta-feira da Paixão”.

O sacerdote destaca que Jesus morreu na Cruz pelos justos e pelos injustos. “Portanto a Festa da Exaltação da Santa Cruz só tem sentido se comemorada para exaltar o Amor de Deus. A cruz não é mais desgraça, é bênção, é para recordar o sacrifício, o amor extremo de Deus pela humanidade, por toda a criação”.

Ao afirmar que “a Cruz de Cristo não é apenas um símbolo”, Pe. Márcio José explica que “trata-se de uma história, de uma vida, de um longo percurso feito por Jesus e pelos santos”.

“Enfim, a Exaltação da Santa Cruz, ao recordar a história de vida do Salvador, Jesus, dos seus seguidores, quer lembrar também de uma contribuição fundamental que gerou vida para a humanidade, inclusive na constituição e organização de grupos, municípios, estados e até países. A Cruz de Jesus nos lembra o Amor de Deus por todos nós. Que Ela nos inspire bons propósitos e respeito ao próximo. Que a Cruz nos faça colocar em prática o amor!”, conclui.

Via Acidigital

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.