Iniciativa “Um de Nós” Pronta para Surpreender Europeus

0

Fonte: C-FAM

A campanha mais audaciosa da Europa para proteger a vida só precisa de mais alguns milhares de assinaturas para forçar o Parlamento Europeu a marcar um debate sobre proteger toda vida humana desde a concepção.

A petição “Um de Nós” recebeu um estímulo em maio quando o Papa Francisco a endossou.

Todas as pessoas, não importa se são muito novas, “merecem respeito,” de acordo com a iniciativa Um de Nós que coletou mais de 850.000 assinaturas. Se coletar 1 milhão de assinaturas até 1 de novembro, o Parlamento Europeu poderá ter de considerar uma lei proibindo o financiamento de pesquisas que destroem embriões humanos.

A Comissão Europeia, que é o poder executivo da União Europeia (UE), teria de responder aos patrocinadores da Um de Nós sob um novo procedimento criado pelo Tratado de Lisboa. A Comissão apresentaria o item para debate no Parlamento Europeu.

um-de-nos

Os proponentes dizem que Um de Nós é sobre proteger a “dignidade, o direito à vida e à integridade de todo ser humano,” inclusive os embriões. Isso está em conformidade com a decisão do Tribunal de Justiça da Europa no famoso caso Brüstle v. Greenpeace que, sob as normas da UE, os resultados da pesquisa que destrói embriões humanos não podem ser patenteados.

O Tribunal argumentou que os embriões humanos constituem o início do desenvolvimento da vida humana e tais patentes não seriam compatíveis com a dignidade humana.

Nem todos na Europa estão ansiosos por um debate sobre a vida e dignidade humana no Parlamento Europeu. No começo deste verão, uma organização austríaca de jovens tentou realizar um evento no Parlamento Europeu para chamar a atenção da iniciativa Um de Nós, mas Jim Higgins, autoridade irlandesa da UE, não aceitou sua solicitação. De acordo com as reportagens, ele lhes disse que a manifestação deles era “polêmica demais” sem especificar o que havia de polêmico nela. A organização não teve permissão de realizar seu evento apesar da disposição da organização de jovens de mudar tudo o que Higgins visse como ofensivo.

Embora o aborto seja legal na maior parte da Europa, as pesquisas que destroem embriões humanos são amplamente vistas com desagrado. Em muitas regiões lembram os brutais experimentos científicos em seres humanos.

Um de Nós seria a segunda iniciativa dos cidadãos da UE a ter êxito. A outra busca declarar a água um direito humano e coletou 1,3 milhões de assinaturas na Alemanha e 400.000 em outras partes da Europa.

Para que uma petição chegue diante da Comissão Europeia, 1 milhão de assinaturas têm de ser coletadas dentro de um ano após o lançamento e vir de sete ou mais dos 28 países da UE, com cotas estabelecidas para cada.

Obter as assinaturas requeridas no prazo não é uma proeza fácil. Nove outras iniciativas que expiram neste ano provavelmente fracassarão, inclusive uma escolhida pela Comissão Europeia como a primeira iniciativa dos cidadãos. Fraternite2020, sobre mais financiamento para o popular programa de intercâmbio estudantil Erasmus, não conseguiu obter 100.000 assinaturas.

Um de Nós já alcançou a cota necessária em 10 países, e agora olha para aumentar o volume total. O que é de surpreender é que está com falta de assinaturas de países que são tradicionalmente pró-vida e têm leis que protegem os bebês em gestação, como Irlanda e Malta.

Um de Nós foi endossada por várias organizações pró-vida europeias. Antes de sua aposentadoria em fevereiro, o Papa Bento 16 acenou com a cabeça para seus proponentes numa das últimas vezes em que ele apareceu publicamente num Angelus de domingo.

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.