Aprendamos de Jesus e Seus Seguidores o que é a Verdadeira Amizade

0

Gostaria de partilhar com vocês um pouco do que é ser amigo e de me relacionar com os irmãos após o meu ingresso na Comunidade Católica Pantokrator.

intimidadesubmissaoGostaria de começar afirmando o quanto me alegro em saber que o maior Homem que já esteve entre nós, Jesus de Nazaré, era muito humano. Jesus tinha sentimentos, fome, expressava carinho, angústia entre outras coisas. Porém gostaria de destacar que Jesus também tinha amigos, que convivia com as pessoas e se relacionava de um modo que nos deixou muitos exemplos.

Mais de dois mil anos atrás o Filho de Maria, sempre Virgem, e de José, Homem justo, nos deixou lições valiosas sobre como nos relacionar, perdoar, sair de si numa doação completa que visa promover o crescimento do outro. Por acaso podemos nos esquecer que Ele chorou por Lázaro, mesmo tendo proclamado dias antes que seu amigo apenas “dormia”? . Como não ser tocado pelas lágrimas de Jesus que resultou num comentário que deve ser a marca de todos os relacionamentos na nossa comunidade:

– Vede como era seu amigo*. (Jo 11,35)

Me pergunto se as pessoas olham para nós filhos de uma vocação e dizem:

– Como eles são amigos! Como se relacionam de uma maneira Santa e como são felizes por viverem em comunidade, inspirados nos Atos dos Apóstolos.

Para nós, que vivemos a graça de estar em comunidade e somos amparados pelo Amor ciumento isso é ainda mais forte, pois a alegria do consagrado ou do que busca a consagração de vida deve ser o ver o outro feliz, estando bem, vivendo em alegria e com maturidade, isso nos permite ter relacionamentos mais frutuosos e duradouros.

Atualmente fico muito feliz ao ver que pessoas que conheci a mais de 10 anos são hoje meus irmãos de Comunidade, e que ao longo dos anos construímos um relacionamento onde eles me amaram, perdoaram e se doaram para que a nossa amizade perdurasse. Vejo que um relacionamento maduro onde a verdade é colocada com amor, mesmo que muitas vezes incomode, permite que vivamos o céu na terra, afinal entre amigos que vivem como nos Atos dos Apóstolos, não deve haver lugar para a falsidade, mentira, orgulho, vaidade, entre outras coisas que este mundo nos convida a levar para os nossos lares e para os nossos relacionamentos em geral.

Gostaria de terminar com uma passagem que acredito que deva ser um norte para os nossos relacionamentos entre irmãos:

“Todos os que abraçaram a Fé eram unidos e colocavam em comum todas as coisas” (At 2,44).

Que a começar por mim, sejamos unidos e abertos para acolher o irmão mesmo com um amor imperfeito, mas que está disposto a se doar e a colocar as suas “coisas” em comum.

*Tradução da Difusora Bíblica (Franciscanos Capuchinhos), Lisboa Portugal

Elysiário Santos
Discípulo da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.