As pessoas necessitam de nossas orações

0

Uma das maneiras mais amorosas de cuidarmos uns dos outros é orando uns pelos outros.

É responsabilidade dos cristãos orar uns pelos outros, pois as pessoas necessitam das nossas orações. O apóstolo Paulo, em suas cartas, dá testemunho de suas orações pelas pessoas (cf. 1Ts 1,2; 2Ts 1,11; Ef 1,16; Cl 1,9). Suportar as cargas dos outros em oração é algo notavelmente cristão, ato de compaixão e intercessão.

Interceder é pedir a Deus em favor de uma outra pessoaÉ colocar-se entre Deus e alguém rogando pela sua causa e necessidade, como São Tiago nos exorta a fazer: “Orai uns pelos outros” (Tg 5,16). Na intercessão, aquele que ora “não procura seus próprios interesses, mas sobretudo os dos outros” (Fl 2, 4), e reza mesmo por aqueles que lhe fazem mal (CIC 2635). A intercessão é uma oração de pedido que se conforma de perto com a oração de Jesus. Ele é o único Intercessor junto do Pai em favor de todos os homens, dos pecadores, sobretudo (CIC 2634).

O intercessor

O papel do intercessor pelas pessoas é clamar, suplicar diante do Bom Deus para que os corações duros sejam transformados e sigam a Deus. Interceder é se colocar diante de Deus no lugar do outro, com suas necessidades, é ver a necessidade da intervenção de Deus nas diversas situações e unir-se a Ele para que Sua vontade seja feita na vida das pessoas. 

Pelo Batismo, somos chamados a nos associarmos ao único intercessor que é Jesus. “O Espírito Santo vem em auxílio à nossa fraqueza; porque não sabemos o que devemos pedir, nem orar como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inefáveis” (Rm 8,26). Portanto, Cristo, desde Sua ascensão, intercede por nós diante do Pai, enquanto o Espírito intercede agindo em nós, na terra. 

A oração de intercessão nas Sagradas Escrituras

O poder da intercessão está expresso em diversas passagens das Sagradas Escrituras tanto no Antigo Testamento (cf. Nm 14.13-19;  14,20; Êx 32.11-14), como no Novo. Os Evangelhos apresentam inúmeros casos de súplicas de intercessão dirigidas a Jesus, como por exemplo, Maria nas Bodas de Caná (Jo 2, 1-11); Jairo intercedendo pela família (Mc 5, 22-23); o oficial do Rei que suplica pelo filho (Jo 4, 47-53); o Centurião intercedendo pelo seu servo (Mt 8, 5-6), dentre outros.

Destaca-se o poder de intercessão de Nossa Senhora a Jesus, que é tão grande que a doutrina católica a chama de onipotência suplicante, ou seja, aquela que tem, por meio da súplica a seu Filho, o poder onipotente! E, ainda, de Medianeira junto a Cristo Mediador (Concílio Vaticano II, Constituição Dogmática Lumen Gentium, 65). Assim, Cristo é o único mediador entre Deus e os homens; e Nossa Senhora uma medianeira junto a Cristo.

A intercessão é uma ação missionária para que as pessoas não se percam, é gritar, chorar por aqueles que não creem, não adoram, não amam, não esperam. A ênfase das orações deve ser sempre pelas necessidades espirituais, para que as pessoas dignifiquem o nome de Jesus e o amor cresça e aumente uns pelos outros (1Ts 3,12) para que Deus possa cumprir todo o seu propósito espiritual na vida de cada pessoa e elas sejam fortalecidas espiritualmente pelo poder do Espírito Santo (Ef 3,16). Orar para que Deus abra portas de oportunidades (Cl 4,3). Orar para que as pessoas sejam guardadas espiritualmente, em santidade perante Deus (1Ts 3,13).

Nosso dever

É um dever espiritual de todas as pessoas dedicar súplicas, orações, pedidos e ações de graça a favor das outras pessoas e de modo especial a favor daqueles que governam e de todas as autoridades (cf.1Tm 2, 1-2), pois são os principais alvos do Demônio. E tudo com o único objetivo que o nome de nosso Senhor Jesus seja glorificado, pois Ele mesmo prometeu: “E tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, vo-lo farei, para que o Pai seja glorificado no Filho” (Jo 14,13).

Orar uns pelos outros para que Deus dê força e esperança às pessoas. Orar também pelos enfermos para que sejam curados. O poder para curar não vem das palavras, mas vem de Deus. Enquanto esteve na terra, Jesus curou muitas pessoas e ensinou Seus discípulos a fazer o mesmo. A oração é parte essencial do trabalho de cura.

Por fim, a intercessão tem muito poder, porque é ato de clamar pela vida das pessoas e submetê-las a Deus e pedir por Sua intervenção. Não existe fórmula mágica para orar pelas pessoas, mas tudo deve ser pedido com humildade e fé, no nome de Jesus, com a intenção de que seja feita sempre a vontade de Deus e Ele seja glorificado (Mt 6,9-10). Deus está no controle e só quer que as pessoas se salvem. Quando se ora para que seja feita a vontade de Deus, as bênçãos são derramadas para mostrar o amor misericordioso de Deus Todo-Poderoso.

Gabriela da Silva
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator 

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.