Caráter: seja um homem e uma mulher de palavra

0

Para introduzir esse tema coloco para nossa reflexão uma passagem das Sagradas Escrituras e o discernimento de Santo Agostinho sobre caráter: «Permanecei em mim, que Eu permaneço em vós. Tal como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, mas somente permanecendo na videira, assim também acontecerá convosco, se não permanecerdes em mim» (Jo 15,4); “homines sunt voluntates”.

O que é caráter?

O caráter é uma marca que carregamos impressa na nossa alma. Para os cristãos, é o sinal espiritual e indelével impresso na alma pelos sacramentos do batismo, crisma e ordem. E por isso, está ligado à nossa vontade. A exemplo de São Pedro, que mesmo negando Cristo três vezes, se humilhou, reconhecendo sua fraqueza para que assim pudesse se tornar, pela graça de Deus, a pedra em que Cristo criou a Igreja Católica. A marca de Cristo na alma de Pedro foi revelada quando entregou sua humanidade imperfeita para Deus.

Todos possuímos um caráter e o que diferencia uns de outros é justamente em que, quem ou no que essa marca está enxertada. Enquanto permanecer na videira eterna, ou seja, a Santíssima Trindade, assim escuta o conselho do Espírito Santo, acolhe a vontade do Pai, com plena conformação, a espelho do Cristo que foi fiel até a morte e morte de cruz, e cumpre sem reserva o que lhe é pedido, sabendo das consequências. Aquele que está fora da videira está mais suscetível a “manipular” a vontade de Deus para os seus próprios interesses. E reforço que a fronteira de uma condição para a outra é um fio de seda.

Eu prefiro morrer a pecar!

O caráter é influenciado pelas nossas experiências de vida, temperamento, ambientes e pessoas com quem convivemos, pois é forjado em nossa decisão pelas coisas de Deus. E para cada forja e bater de martelo é colocado em prova se queremos as coisas do alto ou o tesouro do mundo.

“Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. Mas acumulem para vocês tesouros no céu, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração”. (Mt 6:19-21)

Há quem diga que o caráter é construído ao longo da vida, sim, é verdade, basta passar dos 7 anos, em média, período em que a consciência explode no ser humano para ser cultivada. Faço menção a São Domingo Sávio, o qual São João Bosco disse ser menino de boa índole e piedoso. Essa criança ficava longe dos bagunceiros e por isso era perseguido, nunca desistindo do caminho da santidade.

Como cultivar o caráter e combater as más influências?

Imaginemos o caráter como uma semente que deve ser plantada em terreno fértil, um coração adorador e sem medo de seguir a Cristo. Veja que a indiferença nos deixa desatentos à Palavra de Deus, o que nos torna presas fáceis para o maligno arrancar nossa obediência à vontade do Pai.

A superficialidade da vida de oração e de se doar ao plano de Deus nos traz raízes rasas e fracas, que em qualquer tempestade da vida perde a esperança na promessa do céu.  Um bom serviço prestado na obra junto de oração, acredite, faz milagre ao nosso caráter, pois uma coisa é certa, de nada adianta orar e deixar de servir a obra, pois a fé sem obra é morta.

A paixão pelas coisas terrenas, os prazeres do mundo, sendo frutos da própria imaginação ou dos sentidos externos, é a última armadilha para nosso caráter, a ser desarmada pelo reconhecimento do Espírito Santo de Deus como a maior riqueza deixada pelo nosso Mestre Jesus Cristo.

Os frutos de um caráter Cristão

Sinto-me impulsionado a escrever que tomar a decisão de se conectar a videira nos trará mais provações e que para isso é preciso confissão, adoração e oração. É a forma mais segura de nos proteger durante essa incubação que nos levará ao desabrochar na obediência, pobreza e castidade, desfrutando do sabor de viver por AMOR ao Esposo de nossas almas.

Thiago Casarini
Postulante da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

17 − dois =