Como alcançar a maturidade?

0
alcançar

Escute aqui a transcrição dessa matéria

As Sagradas Escrituras revelam no Evangelho de São Lucas (2,52) que “Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens”. Pela Encarnação do Verbo, Jesus assume todos os aspectos da existência humana, fazendo-se homem como nós em tudo, exceto no pecado. O homem é constituído de três dimensões fundamentais: física, psicológica e espiritual e, para que nos tornemos pessoas maduras e realizadas, é necessário que essas três realidades humanas convivam em harmonia entre si. Estamos, então, diante de um dos grandes desafios da existência humana: como alcançar essa tal maturidade?

Conhecer a si mesmo 

Há algumas ciências que tratam e estudam o processo de maturidade humana, tais como a psicologia. No entanto, aqui abordaremos a busca e o alcance da maturidade numa visão espiritual, à luz da relação entre o homem e Deus. 

Um passo essencial nesse caminho rumo à maturidade é o autoconhecimento. É Santa Teresinha quem nos diz: “Eu sou aquilo que Deus pensa de mim.” Portanto, quanto mais me aproximo de Deus e conheço a Ele, mais conheço a mim mesmo. Reconhecendo a Deus como meu Criador, reconheço-me como Sua criatura. Contemplando a mim mesmo diante de Deus, sou capaz de perceber Suas maravilhas em mim, minhas virtudes, meus dons, minhas qualidades, minhas belezas… Seja grato ao Senhor por isso!

Aceitar-se

Quando olho para Deus, também vejo a minha fraqueza, o meu pecado, a minha maldade… É preciso muita coragem para encarar-se! Para obter essa coragem e prosseguir no objetivo de alcançar a maturidade e a santidade são necessárias duas coisas: confiar no Amor Incondicional e Misericordioso de Deus por nós e cultivar um desejo profundo por tornar-se uma pessoa cada vez melhor e mais virtuosa, deixando que o amor de Deus faça morada e cresça em nosso coração. Ambos os movimentos só são possíveis com o auxílio da Graça de Deus. 

Diante do Amor de Deus, não preciso ter medo de me enxergar como sou, posso admitir minhas fraquezas e encarar as más tendências que há em mim. E, então, contemplando a minha realidade, meu ponto de partida, posso dar passos de maturidade na direção do meu crescimento como pessoa rumo ao “eu ideal” e na descoberta “daquele” que sou segundo o coração de Deus: o meu verdadeiro “eu”.

Contemplando a Misericórdia de Deus

À medida que me conheço, reconheço as potencialidades que Deus depositou em mim. Sou capaz de tocar a Sua grandeza, a Sua força e a Sua misericórdia por ter me concedido tantos dons a fim de que eu possa ser participante da Sua obra divina e realizar grandes feitos através da Sua Graça. É a misericórdia de Deus que nos engrandece e potencializa nossas realizações tornando-as magnânimas. 

Também é a misericórdia de Deus que nos alcança quando erramos e somos falhos. É um sinal de maturidade reconhecer nosso nada pobre e pecador, confiantes no amor misericordioso do Senhor.  Nada somos, além de pó. Somos nada, um nada profundamente amado por Deus. É a maturidade, o autoconhecimento e a confiança de que o amor misericordioso de Deus nos basta que não permitirão que nos abalemos com nossos altos e baixos e farão com que sejamos íntegros, maduros, “santos e irrepreensíveis, diante de Seus olhos.” (Ef 1 -4). 

Aprendamos com Santa Teresinha a ser “Cantores da Misericórdia de Deus”! 

Que o Bom Deus abençoe a todos nós!

Adriane Luz
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

quinze − 11 =