A fotografia traduzida de maneira bem fácil de compreender é  a escrita da luz. Somos constantemente, mesmo sem perceber, atraídos pela luz. Como homens e mulheres de fé, somos atraídos pela “Glória de Deus”, que, em sua misericórdia, nos formou, nos escolheu e nos chamou, em meio às trevas de incredulidades, de infidelidades e imperfeições humanas. Ele derrama sua Glória, Seus cuidados, Seus incontáveis benefícios sobre nós. O  que Deus mais deseja é a nossa salvação, a nossa felicidade e que creiamos no Seu amor infinito por cada um de nós de maneira particular e única, como filhos e herdeiros de todo bem e toda graça.

O Senhor quer realizar em nós e através de nós “maravilhas”… É preciso vibrar pela sua vocação, pelo compromisso assumido, pelo trabalho, pela família, pela missão. Tenha firme decisão e, pela oração, a constante motivação. Na dúvida, olhe para a Virgem Maria, Maria da Anunciação, Maria de Nazaré, Maria Mãe de Jesus, Maria Discípula, Maria de Caná, Maria de Pé aos Pés da Cruz, Maria Rainha do Céu e da Terra, Maria da Igreja. “Ela queria ser toda de Deus, e Deus quis ser todo dela. Feliz aquela que acreditou” (Lc1,45)

A vida de oração é fundamental para a vivência da nossa vocação, das experiências com o Amor de Deus em nossa caminhada de fé. “Pela vida de oração, Deus nos conquista para Si, faz-nos Seus. Leva-nos à Sua intimidade. A vida de oração é o caminho necessário ao homem sedento de Deus para encontrar o Deus sedento do homem.” (RV 53).

Alguns elementos, dicas e técnicas da fotografia podem nos ajudar a viver melhor nossa vida de oração.

No mundo da fotografia um dos principais atributos que um bom fotógrafo precisa ter é um olhar apurado, porém isso não é tudo. É preciso ler, estudar um pouco de teoria, equipamentos, técnicas, praticar, treinar os conhecimentos para conhecer e poder usar os vários efeitos e técnicas que tornam as fotografias mais bonitas.

Assim também é a vida de oração. Não basta apenas o desejo, é preciso disciplina, força de vontade, praticar, ler a palavra de Deus, firme propósito, fé, confiança, recolhimento, silêncio, escuta, espera e muito amor.

O olhar

“Tudo começa pelo olhar”

Foi uma das primeiras frases que eu ouvi na “Oficina de Fotografia”. O olhar é um dos acessórios mais importante para um clique perfeito. Como o fotógrafo vê e sente o mundo, ele traduz nas suas imagens. Assim é conosco. Como estamos vendo o mundo ao nosso redor? Como estou me vendo? Como estou vendo Deus? Como seria uma selfie com “ELE”? Onde preciso colocar um olhar de amor, de misericórdia, de luz, de fé? Essas reflexões nos levarão a olhar nossa vida hoje. “O nosso olhar muda tudo!”

A boa fotografia surge com o esforço do fotógrafo, errando e aprendendo, abrindo caminhos onde eles ainda não existem, com dedicação, luta, persistência, força de vontade para acreditar e materializar os sonhos e objetivos.

O olhar do fotógrafo cria, reflete, sente e se transforma em uma fotografia como ferramenta para ver o mundo, percorrendo rostos e histórias de vidas, sendo um mediador de imagens que cruzam olhares no clique da câmera.

Assim, somos chamados a iluminar caminhos a sermos profetas, irradiar nossa fé no mundo, sob a luz e a força do mistério do amor ciumento de Deus, evangelizando através da palavra de Deus, curando e transformando vidas pelo anúncio do “Deus Pequeno”. O Senhor é Dono de tudo pela fidelidade incondicional a Deus.

O foco

A vida de oração precisa ser o foco, uma prioridade, aquela atenção especial. Ou tudo na nossa vida e à nossa volta fica desfocado, sem nitidez.

É pela vida de oração que nossas almas se plenificam no Deus inesgotável, de tal forma que a oração traz o mistério do encontro das águas vivas que saciam com a sede que quer sempre mais, que precisa de sempre mais.

É pela oração que se descobre o apelo do Coração de Deus, a santidade e respostas para nossa caminhada na vocação. “Só existe uma forma: a intimidade com Deus pela oração.” (RV 54).

Concentre-se no hoje, vivendo com amor o agora. R econheça as expressões do Amor de Deus nos detalhes do seu dia.

Acredite! O FOCO é se encontrar com o Senhor e se relacionar com ELE, amá-lo e buscá-lo de todo coração.

Enquadramento

A vida de oração precisa se enquadrar na minha vida, nos meus sonhos, nos meus projetos. Na fotografia, preciso enquadrar o elemento mais importante, dar destaque e eliminar os objetos indesejáveis.

Na vida de oração, é necessário uma atitude de disciplina, com discernimento e sabedoria, eliminar as distrações. Viver cada coisa no tempo de Deus.

Coloque-se com coragem e ousadia diante de Deus, com fé, mesmo que não haja sinais visíveis. Na dúvida, coloque JESUS no centro, na hora de enquadrar. Você irá acertar sempre! “A linguagem da Cruz é loucura para os que se perdem, mas para os que foram salvos, para nós, é uma força divina”. (1Cor 1,18). O segredo é este: fazer da Cruz não um peso, mas uma graça; é amar a Cruz, pois ela nos revelará o Reino dos Céus.

“Para isso, é preciso unir-se ao Cristo Crucificado e, com Seus sentimentos, extrair da Cruz a força para vencer todo mal em nós e no mundo.” (RV 24).

Regra dos terços

Na fotografia, com essa técnica, fica em destaque o motivo da foto e em disposição o alinhamento dos elementos visualizados. É o que a imagem transmite.

Na vida de oração, destaco o motivo da minha oração com confiança, faço a entrega do meu coração, da minha vida, da minha história. Deus sabe o que é melhor para cada um de nós, Deus é bom! Deus cuida dos detalhes… Da nossa parte, precisamos fazer tudo que depende de nós. “Dar os passos que precisamos dar. Confiar e esperar em Deus. Deus é fiel.” “Se existem batalhas, há também vitórias.” “A humildade é a base da oração.” Não sabemos pedir nas nossas orações.” (Rom 8,26) A humildade é a disposição  (necessária) para receber gratuitamente o dom da oração: “O homem é mendigo de Deus.”

“Ó Deus, vós sois meu Deus, com ardor vos procuro. Minha alma está sedenta de vós, e minha carne por vós anela, como a terra sequiosa, sem água. Quero vos contemplar no santuário, para ver vosso poder e vossa glória. Porque vossa graça me é mais preciosa do que a vida, meus lábios entoarão vossos louvores.

“Assim vos bendirei em toda a vida; com minhas mãos erguidas, vosso nome adorarei (Sl 62, 2-)

Golden Hour

“A hora de ouro” na fotografia, o pôr e o nascer do Sol, são os  horários “queridinhos“ do fotógrafo, porque favorecem a estética da foto. A iluminação é suave, as sombras são menos “duras” e toda cena é iluminada.

Trazendo para a vida de oração: qual é o seu melhor momento? Qual a sua “hora de ouro”? Qual o seu horário favorável? Estabeleça um horário para estar com Deus. Só você e Deus. É o primeiro grande passo. Deus te espera todos os dias para te amar

Acontece que, para amar, é preciso ser amado. Se quisermos ser santos (amar) e levar o amor ao mundo (evangelizar), é preciso sairmos, não do amor dos homens, mas do amor de Deus. E  para isso, só existe uma forma: a intimidade com Deus pela oração (RV 54).

“Porque vós sois o meu apoio, exultai de alegria à sombra de vossas asas. Minha alma está unida a vós, sustenta-me à vossa destra” (Sl 62, 9).

A vida de oração traz forte marca do encontro com Deus e temos que descobrir dentro da nossa rotina o melhor momento desse encontro, no qual deixamos tudo para estarmos na presença de Deus, no recolhimento no silêncio , para escutar o Senhor, descobrir essa intimidade e construir um relacionamento profundo com Deus para que “Ele seja em nós e através de nós.“ (RV 54)

Simplicidade

“Quanto mais simples melhor“

Estamos entrando em uma época onde tudo é imediatismo; tudo é feito no automático. Na fotografia não é assim. Um bom fotógrafo procura sempre descobrir o seu melhor jeito de ver o mundo. O diferencial de um bom fotógrafo é capturar aquilo que os olhos comuns deixariam passar batido. É importante na fotografia captar a essência do que será fotografado.

A essência é poderosa, faz com que a nossa oração ganhe destaque. Mude sua perspectiva, olhe por outro ângulo.

A vida de oração também é feita de fatos cotidianos, quando “elevamos a nossa mente a Deus, quando concentramos n’Ele a nossa atenção, em quem tem algo importante a dizer-nos e não queremos perdê-lo. Elevamos o nosso coração a Deus quando deixamos que a nossa vontade seja arrebatada por um ato de amor, como o marido que, por cima de um livro aberto, contempla a mulher com o filho pequeno nos braços e é arrastado a um ato de amor por eles, talvez sem pronunciar uma palavra sequer.

Recarregue as baterias

Louve! O louvor recarrega nossas forças!

Esteja atento às manifestações do Amor de Deus, seja pela providência, por um abraço apertado, por um cuidado especial, na adoração, na Santa missa, através de uma pessoa, nas coisas simples do dia a dia. Reconheça a presença de Deus e tenha gratidão.

Foi Deus que nos fez, no corpo e na alma. Somos cem por cento seus. Todo bem que temos vem de Deus.

Devemos, além disso, reconhecer a infinita bondade de Deus e agradecer-lhe os inumeráveis favores e benefícios que nos concedeu. Por cada graça que recebemos da mão de Deus na nossa vida, há mais dez mil que só conheceremos na eternidade, quando se desdobrar ante os nossos olhos o plano completo de Deus para nós. Somos como crianças pequenas que se dão conta do amor de sua mãe quando esta lhes sacia a fome e lhes cura as feridas; e reconhecem o amor do pai quando este lhes dá presentes e brinca com elas; mas não têm a menor consciência das precauções e cuidados, das previsões e dos planos, das preocupações e sacrifícios que se derramaram sobre esses seres pequenos e despreocupados. Assim, devemos a Deus mais gratidão pelos dons que não conhecemos do que por aqueles que conhecemos. É nosso dever agradecer a Deus por seus benefícios.

Fonte. Sagradas escrituras
Regra de vida Pantokrator
Livro: A fé explicada. Leo J. Treze. Ed. Quadrante.

Luciamara Vieira
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.