Home Artigos Pantokrator Como amar minha família?

Como amar minha família?

-

Antes mesmo de abordar a composição de uma fórmula que nos capacite a amar a minha e a sua família, eu preciso salientar que o primeiro passo e o mais importante é escolher, se decidir, com discernimento, garra, vontade e livremente em ser família. E tudo isso começa por meio da intimidade com Deus, pois somente Ele pode revelar o plano original atribuído para a nossa existência.

Em algumas situações, mesmo que de forma inconsciente, vejo pessoas determinadas em não compor uma família e tão pouco buscar um caminho para o celibato. A questão é bem simples e direta, ou Deus concede em seu plano para nós o estado de vida do matrimônio ou do celibato, por isso, ficar solteiro nunca foi e nunca será estado de vida. É preciso correr em busca do que Deus quer para a nossa vida. Além da oração assídua, uma boa prática é buscar a convivência com os diferentes estados de vida. Na minha realidade, Deus me deu o estado de vida do matrimônio e eu me decido por essa graça todos os dias, na alegria, na tristeza, na saúde ou na doença, até que a vida eterna nos una como irmãos no céu.

Qual é a chave, qual é o segredo?

Perceba que só temos hoje para nos doar, amanhã é incerto e o passado não volta. Esse é o pano de fundo para dar os primeiros passos no amor. O enredo é apresentado pelo Sínodo dos Bispos – 1980: a família cristã, de facto, é a primeira comunidade chamada a anunciar o Evangelho à pessoa humana em crescimento e a levá-la, através de uma catequese e educação progressiva, à plenitude da maturidade humana e cristã.

CIC § 2204. «A família cristã constitui uma revelação e uma realização específica da comunhão eclesial; por esse motivo […], há-de ser designada como uma igreja doméstica». Ela é uma comunidade de fé, de esperança e de caridade: reveste-se duma importância singular na Igreja, como transparece do Novo Testamento.

Sim, entenda que a família é o primeiro campo de evangelização, ou seja, de imitar Cristo, em pensamentos, palavras, atos e omissões. A família é caminho de conversão, na qual, podemos, por meio da doação conjugal, crescer na caridade, fé e esperança. Esse crescimento se dará na medida em que estivermos em comunhão com Jesus Cristo, “o Esposo que ama e se doa como Salvador da humanidade, unindo-a a Si como seu corpo”. Cristo é capaz de realizar em

2202. § CIC. Um homem e uma mulher, unidos em matrimônio, formam com os seus filhos uma família. Esta disposição precede todo e qualquer reconhecimento por parte da autoridade pública e impõe-se a ela. Deverá ser considerada como a referência normal, em função da qual serão apreciadas as diversas formas de parentesco.

João Paulo II. Ex. ap. Familiaris consortio, 21: AAS 74 (1982) 105; cf. II Concílio do Vaticano, Const. dogm. Lumen Gentium, 11: AAS 57 (1965) 16.

Cf. Ef 5, 21-6, 4; Cl 3, 18-21; 1 Pe 3, 1-7.

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA FAMILIARIS CONSORTIO DE SUA SANTIDADE JOÃO PAULO II AO EPISCOPADO AO CLERO E AOS FIÉIS DE TODA A IGREJA CATÓLICA SOBRE A FUNÇÃO DA FAMÍLIA CRISTÃ NO MUNDO DE HOJE.

plenitude o vínculo entre a relação perfeita de amor, a qual se traduz na Santíssima Trindade, para a família de seus filhos, pois Ele fez questão de viver ambas.

O que Cristo tange jamais voltará a ser o mesmo

Quanto mais íntimos D’aquele que amou como o Pai nos ama, maior é a capacidade de refletir o amor incondicional, devorador e ciumento para com as minhas filhas. Assim como imitar a Cristo me leva a amar minha esposa como Ele ama a Igreja, adorná-la de mimos, protegê-la do mal e me unir de corpo e alma durante o ato conjugal. Essa é a forma de amar a minha família, me relacionar com Cristo para promover a dignidade da minha mulher, a procriação responsável e a educação das minhas filhas.

Deixo aqui uma oração do Papa Francisco à Sagrada Família de Nazaré da Exortação Apostólica Pós-sinodal Amoris Laetitia:

“Jesus, Maria e José, a Vós, confiantes, nos consagramos”

Jesus, Maria e José,
em Vós contemplamos
o esplendor do verdadeiro amor,
confiantes, a Vós nos consagramos.
Sagrada Família de Nazaré,
tornai também as nossas famílias
lugares de comunhão e cenáculos de oração,
autênticas escolas do Evangelho
e pequenas igrejas domésticas.
Sagrada Família de Nazaré,
que nunca mais haja nas famílias
episódios de violência, de fechamento e divisão;
e quem tiver sido ferido ou escandalizado
seja rapidamente consolado e curado.
Sagrada Família de Nazaré,
fazei que todos nos tornemos conscientes
do carácter sagrado e inviolável da família,
da sua beleza no projeto de Deus.
Jesus, Maria e José,
ouvi-nos e acolhei a nossa súplica.
Amém.

Thiago Casarini
Postulante na Comunidade Católica Pantokrator

Thiago Casarini
Postulante da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

EDIFICANDO A FÉ NOS CORAÇÕES

Ao tornar-se um Construtor da Fé você participa da Obra de Pantokrator e constrói a fé no coração de milhares de pessoas mensalmente atingidas pela nossa Obra. E ainda colabora na estrutura missionária e na formação dos sacerdotes da Comunidade Pantokrator.

Ao tornar-se um Construtor da Fé você participa da Obra de Pantokrator e constrói a fé no coração de milhares de pessoas mensalmente atingidas pela nossa Obra. E ainda colabora na estrutura missionária e na formação dos sacerdotes da Comunidade Pantokrator.

×