Como engajar meu filho em atividades da igreja

0

O desejo de todo pai é que seu filho seja feliz, e se ele encontra essa felicidade na igreja, não tem preço. Como é lindo ver crianças e jovens gastando a sua vida por amor a Cristo. Longe de ser uma tarefa fácil, diante de um mundo cheio de distrações. Porém, com oração e a participação dos pais, a missão é possível. “Educa a criança no caminho que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” (Pr. 22,6).

As primeiras lembranças que tenho da igreja permeiam a minha infância. Domingo de manhã era dia da missa das crianças. Minha mãe me arrumava toda, cabelos trançados, vestido florido e sapatilhas. Saía toda contente, na garupa da bicicleta azul do meu pai. O destino: a Igreja Matriz.

As celebrações eram sempre alegres, com muitas músicas, gestos e participação das crianças. Ao final, ficava um gostinho de quero mais. Tinha a firme certeza de que lugar de criança era na igreja. Percebo que desde pequena o Senhor já me conquistava. Usava a sua pedagogia amorosa para me atrair. “Deixai vir a mim as crianças, pois delas é o Reino dos Céus” (Mt. 19, 13-15).

Meus pais tiveram um papel fundamental para o meu primeiro encontro com Cristo. Mesmo não sendo tão fervorosos, neste início, eles nunca deixaram de apontar o verdadeiro caminho. Batismo, catequese, perseverança, crisma, grupo de jovens, retiros… A partir dessas experiências, cresci na fé e no amor à igreja.

igreja

Hoje, sou consagrada e mãe de três crianças. Desejo que elas tenham uma experiência verdadeira com Cristo, e que esse amor se transforme em missão. Minha filha mais velha começou na catequese, e como é gostoso ver esse primeiro amor crescendo. Ela fica feliz quando é convidada para ajudar na coleta da missa ou fazer uma leitura no grupinho das crianças. Outras vezes, se oferece para ajudar. O engajamento é natural, pois nasceu da experiência com Cristo. Não pode e nem deve ser algo forçado.

Tudo começa pela igreja doméstica

A igreja começa em casa! É a partir do exemplo que seu filho vai se sentir motivado a trilhar o caminho da fé. Se o seu filho for pequeno leve-o à missa e, se for grande, faça a mesma coisa. Nunca desista dos seus.  Explique para a criança a importância de cada parte da celebração. Mesmo que ela ainda não entenda, vá criando uma memória espiritual. Muitas igrejas realizam missas voltadas para as crianças. Além disso, existem encontros, grupos de oração e corais para os pequenos.

Gaste tempo

As crianças são muito curiosas, não tenha medo de perder um tempinho para explicar o que está acontecendo na Santa Missa e celebrações festivas. Ensine as músicas, leve para conhecer os ambientes da igreja, peça a benção ao padre, dê testemunho das graças alcançadas.

Prender a atenção das crianças por uma hora é um desafio em um mundo tão imediatista. Talvez você já tenha escutado do seu filho: “É chato, eu não faço nada!”. Mostre que ele é parte integrante daquela celebração. Prepare o coração dele, antes mesmo da missa começar. Revele o quanto Deus fica feliz com a presença dele. Propicie momentos de oração em família.

Para os filhos que já estão na idade escolar, inscreva-os na catequese. “A finalidade da catequese é aprofundar o primeiro anúncio do Evangelho, levar o catequizando a conhecer, acolher, celebrar e vivenciar o mistério de Deus, manifestado em Jesus Cristo, que nos revela o Pai e nos envia o Espírito Santo. Conduz à entrega do coração a Deus, à comunhão com a igreja, corpo de Cristo, e à participação em sua missão” (CIC 426-429).

Na fase da adolescência para a juventude, ele é chamado ao sacramento da Crisma. É também, a partir desses dois períodos que surge o desejo de se engajar em alguns grupos, tais como: coroinhas, perseverança, grupos de oração para adolescentes e jovens. Incentive-o, saiba os dias e horários, convide outros amigos do seu filho para fazer companhia. Fique atento aos encontros e retiros.

Talentos: riqueza da igreja

Se o seu filho gosta de cantar, tocar ou dançar, aí já está uma bela oportunidade de colocar esse dom a serviço da igreja.

Ore pelo seu filho e ofereça bons conteúdos

Ore sempre para que seu filho tenha na igreja a sua segunda casa, o seu refúgio, o porto seguro.  Alimente-o de bons conteúdos: músicas, livros, entretenimento… Investimos tanto na formação acadêmica e intelectual dos nossos filhos, precisamos investir também no crescimento espiritual dos pequenos.

Andressa Aparecida da Silva
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.