Como vai sua Vida?

0
vida

Se você fosse responder a um questionário sobre como está a sua vida hoje, qual seria a palavra que melhor a definiria: medo, incerteza, saudade, tristeza, esforço, fé, adaptação, conversão, esperança, recomeço ou… Neste tempo de pandemia do novo Corona vírus, passamos a repensar a vida e dar mais valor a cada momento. Tenho certeza de que você já se pegou sentido falta dos momentos vividos ao ar livre, da convivência com os amigos, estar com a família, abraçar as pessoas, e de tantas coisas que você poderia ter feito, mas com a correria, ficou para trás.

Viver é sem dúvida um dom precioso dado por Deus! O salmista vai dizer: “Sede bendito por me haveres feito de modo tão maravilhoso; conheceis até o fundo da minha alma. Nada de minha substância Vos é oculto, quando fui formado ocultamente, quando fui tecido nas entranhas subterrâneas. Cada uma de minhas ações Vossos olhos viram, e todas elas foram escritas em Vosso livro; cada dia de minha vida foi prefixado, desde antes que um só deles existisse.” (Sl 38, 15-16)

Precisamos ficar atentos! Não podemos dar brechas para que o inimigo de Deus sugue as nossas forças e tente nos convencer de que o Pai não está cuidando de nós. São mentiras sutis que vão minando a nossa fé. Vamos desistindo de coisas pequenas e quando menos esperamos já não suportamos mais viver. Que o seu coração possa reconhecer que estamos debaixo da misericórdia de Deus: “É Ele que salva tua vida da morte, e te coroa de bondade e de misericórdia.” (Sl 102, 4)

Deus sustenta a nossa vida

Temos um Deus que nos ama e sustenta a nossa existência, que não desiste de nós. Tanto é assim que, quando o pecado entrou no mundo Ele foi capaz de Se abaixar até nós e nos devolver o Céu. Carregou sobre Si as nossas dores, enfermidades, padeceu e foi morto para nos dar a vida! Fomos criados não só para esta terra, mas para participar da vida de Deus: “A glória de Deus é o homem vivo; e a vida do homem é a visão de Deus” (Santo Irineu). Somos chamados a participar da Vida de Deus e permitir que Ele participe da nossa vida. Não devemos caminhar sozinhos!

São Paulo vai dizer: “Se o Espírito Daquele que ressuscitou Jesus dos mortos habita em vós, Ele, que ressuscitou Jesus Cristo dos mortos, também dará a vida aos vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que habita em vós; porquanto não recebestes um espírito de escravidão para viverdes ainda no temor, mas recebestes o espírito de adoção pelo qual clamamos: Abba! Pai!” (Rm 8, 11-15)

A onipotência de Deus está a nosso favor, basta estendermos os nossos braços como criança que pede o colo ao pai e Ele virá em socorro às nossas necessidades. Como não se lembrar da parábola do ‘Filho Pródigo’: o Pai ansioso que não dorme à espera do filho.

Não desista de lutar, floresça!

Não desista de lutar pela vida, não desista de fazer a sua parte onde quer que Deus tenha lhe colocado. Mesmo em meio às dificuldades, dê o seu melhor, seja a extensão do amor de Deus àqueles que mais precisam. Exercite as virtudes! Não precisamos fazer grandes coisas, e sim, fazer aquilo que o Senhor nos confiou com amor, fazer a vida valer a pena na certeza de que somos filhos do Todo Poderoso.

Seja ao lavar a louça, trabalhar com honestidade, cuidar da sua família, dar um sorriso, ajudar o próximo, evangelizar… Toda força vem Dele, como nos ensina Santa Terezinha.

Ela era um pincelzinho de Jesus, apenas um instrumento nas mãos do grande Artista: “Desde que entendi ser impossível fazer alguma coisa por mim mesma, a tarefa que me impusestes deixou de me parecer difícil; senti que a única coisa necessária consistia em unir-me sempre mais a Jesus e que o restante me seria dado em acréscimo. De fato, nunca minha esperança me enganou.”1

Em todo tempo, seja ele favorável ou não, cabe a nós confiança e abandono: “Pois estou persuadido de que nem a morte, nem a vida, nem os Anjos, nem os Principados, nem o presente, nem o futuro, nem as Potestades, nem as alturas, nem os abismos, nem outra qualquer criatura nos poderá apartar do Amor que Deus nos testemunha em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Rm 8,38-39)

Andressa Aparecida da Silva
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

 1 História de uma alma, Manuscrito C 311.

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

cinco × três =