Como viver um relacionamento verdadeiro com Deus

1
relacionamento

Em um mundo cheio de atrações e distrações, momentos de recolhimento e interiorização são cada vez mais raros. O relacionamento do homem com seu próximo e com Deus passa a ser muito relativizado e distante do concreto. A vida exterior agitada, nos tira a paz interior e nos distancia do Pai, diminuindo as possibilidades do encontro com o Senhor de nossas almas.

Para viver um relacionamento verdadeiro com Deus precisamos desejar encontrar Jesus com toda a contrição de nosso coração, de forma que a sede em buscá-lO seja saciada. Não há como um relacionamento acontecer sem um encontro e constância, que se realiza pela intimidade e recolhimento, através da oração. O Pai deve habitar o centro de nossas almas.

É necessário concentração para acalmar seu interior e fazer a experiência com a brisa leve. A partir dessa experiência de intimidade diária, levaremos para nosso cotidiano a presença de Deus, o nosso “ser com Deus”. Karl Rahner, um dos mais influentes teólogos do século XX, ensina que o cristão do futuro ou será místico ou não será cristão, se referindo sobre a mística da união com Deus sempre e em todo lugar e não somente em momentos isolados do dia.

A Determinada Determinação

O próprio Jesus nos deixou a forma de termos um relacionamento íntimo com Ele na Eucaristia. Jesus está presente na Sua Igreja, nos sacramentos, na Sua Palavra sagrada, nas orações e nas inspirações do Espírito Santo. Além do lugar que o Senhor encontra em nossos corações quando estamos em estado de graça, alcançado pela confissão.

Santa Teresa de Jesus, Doutora da Igreja, nos ensina a determinada determinação: “Determinar-se é começar uma vida nova; determinada determinação é encurtar as distâncias e fazer tudo para não voltar atrás; é fazer uma opção fundamental por Cristo.” É uma atitude de entrega decidida e totalitária de entrega a Deus. Temos também Elias, que no monte Horeb, fez a experiência do encontro com o Senhor e não o fez no furacão, tampouco no terremoto ou no fogo, mas sim na brisa leve, na presença íntima e secreta. (1Rs 19, 9-14)

Um diálogo com o Senhor

O Senhor te pergunta hoje o que perguntou a Elias: “O que é que você está fazendo aqui?” Você pode responder: “Senhor, venho em busca de Ti, de te encontrar.” Ele te diz que se você está aqui, é porque já O encontrou, mas agora precisa da sua resposta. Da resposta do amor que é atitude.

relacionamento

Diante da graça de Deus, sua resposta pode ser: Senhor, eu preciso aprender a viver o amor encarnado. Preciso amadurecer. Tenho observado como sou fraco e pecador, lento para responder, rápido em julgar e fraco para amar. Tem piedade de mim, Senhor. Vem me socorrer, preciso crescer na sua graça. Eu sei tudo na teoria, mas na prática, com os que eu mais amo e me são caros, não consigo ter consistência. Vem em meu auxílio, já que tenho experimentado meu nada e tentado reagir com minhas forças, mas eu sou impotente. Tu que És a maior potência que existe, vem ser tudo em mim.

Tenho experimentado te encontrar no furacão, quando ao acordar o ativismo do fazer já me toma, não paro para rezar, levanto correndo e não te encontro. Tenho experimentado te encontrar no terremoto quando coloco minha esperança fora de Ti, quando espero receber em troca, favores, comodidades, elogios, preferências. Tenho experimentado te encontrar no fogo nos momentos de euforia e entusiasmo, em sensações boas. Depois de um tempo já me esqueço, esfrio. No entanto, Senhor, é na brisa leve, na intimidade do meu coração que deseja me encontrar. Dê-me, Senhor, a graça de Te encontrar na brisa leve todos os momentos da minha vida. Tomo hoje, Senhor, a firme decisão de te encontrar na brisa leve, dentro do meu coração.

Thais Casarini
Postulante na Comunidade Católica Patokrator

 

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.