Determinação: Novo ano e novas metas

0

Começamos um novo ano e com ele renovamos a esperança, a fé e a determinação. É tempo de rever o que passou e traçar novos rumos. Para isso, é muito comum, mesmo que só mentalmente, as pessoas fazerem aquelas listas de metas para o ano.  Pode não ser o seu caso, mas para alguns é muito comum que algumas metas se repitam ano após ano.

E por que isso acontece? Será que estou fracassando nas minhas metas? É errado persistir em algo por tanto tempo? Como conseguir “vencer” minhas metas estabelecidas?

Traçar objetivos e estabelecer metas é essencial na vida das pessoas, pois isso nos ajuda a caminhar, norteia nossos passos rumo aos nossos sonhos. Mas para que isso não fique apenas no papel, duas ferramentas são extremamente importantes. Fazer um planejamento consciente, com metas alcançáveis e que realmente façam sentido na sua vida. E, junto a isso, a determinação para coloca-las em prática.

Primeiramente, é importante saber a diferença entre objetivos e metas. O objetivo é algo que você deseja alcançar, os sonhos que deseja realizar na sua vida.
As metas serão os meios utilizados para alcançar esses objetivos. Ou seja, para alcançar seus objetivos, você precisa traçar as metas. Definir quais são suas metas vai organizar seu planejamento, e, desta forma, deixar o caminho para seus sonhos mais claro e fácil de seguir.

Por exemplo, um item recorrente em sua lista pode ser: rezar mais. Mas, colocado desta forma, pode se tornar algo muito vago que pode se perder durante o ano. Sendo assim, poderíamos refletir da seguinte forma: meu objetivo é ter um relacionamento de intimidade com Deus. E o que preciso: ter uma vida de oração constante e frutuosa. Então quais serão minhas metas: no primeiro mês, todos os dias, reservar 20 minutos para rezar e uma vez por semana rezar o terço. No segundo mês, além dos 20 minutos de oração diária, rezar o terço três vezes na semana. A partir do terceiro mês, aumentar o tempo de oração diária para 30 minutos. E assim por diante. Este é somente um exemplo, mas cada pessoa conhece sua realidade e seus limites.

É importantíssimo ao traçar as metas que sejamos muito realistas. Nesta hora é preciso ter autoconhecimento e maturidade para que as metas não estejam nos extremos – nem altas demais que não possam ser alcançadas, nem baixas demais a ponto de não precisar de esforço para cumpri-las.

Agora, de nada adianta planejamento feito e metas traçadas sem o “ingrediente especial”. Isso mesmo, o combustível que fará tudo funcionar é, sem dúvidas, a determinação. Ou seja, a “persistência para conseguir o que se deseja”.

Determinada determinação

Todos somos determinados, pode parecer que alguns mais e outros menos. No entanto, o que acontece é que a nossa determinação está submetida à nossa vontade, e esta pode vacilar. Sendo assim, às vezes, mesmo havendo determinação da vontade, ainda podemos fraquejar.

Santa Teresa de Jesus* constatou que há em nós determinações sinceras da vontade que não conseguem penetrar as capas profundas da pessoa. A pessoa tem estratos de espessura inesperada, não fáceis de perfurar por um ato de vontade. A vontade serve-nos muitas vezes como “determinaçõezinhas”, ao invés de firmes tomadas de posição.”. No entanto, a mestra nos ensina que “importa muito ter uma grande e muito decidida determinação de não parar enquanto não alcançar a meta, surja o que surgir, aconteça o que acontecer, sofra-se o que sofrer, murmure quem murmurar, mesmo que não se tenham forças para prosseguir, mesmo que se morra no caminho ou não suporte os padecimentos que nele há, ainda que o mundo venha abaixo…”

A esta força motriz, Santa Teresa de Jesus chama de determinada determinação. E é aí que devemos apoiar nossa vida. Santa Teresa nos mostra que “um espírito decidido é menos vulnerável. A determinação é uma couraça contra a própria fragilidade”; desta forma, a pessoa determinada “luta com mais ânimo”. Uma vez determinados, decidimo-nos “a dar tudo pela vitória” e assim não somos vencidos pelo medo.

No entanto, não podemos esquecer que nem a alma mais determinada é capaz de manter-se sozinha. Só poderemos ter uma determinada determinação se esta estiver amparada pela graça de Deus. Por isso, peçamos sempre que Deus nos cumule desta bênção.

Sendo assim, devemos sim traçar metas, ter objetivos. Mesmo que eles se repitam por anos e anos. Não desista! Reformule, torne viável de forma realista e determine-se. Que Santa Teresa de Jesus possa ser sua intercessora neste caminho de determinada determinação.

Vanessa Cícera S. Ramos
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

*Caminho de perfeição. Santa Teresa de Jesus

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

4 − dois =