Deus, nosso grande e eterno amigo

0

Começo este texto com uma pergunta: “Quantos amigos você tem?” Digo, amigo de verdade: aquele que quer esteja próximo ou à longa distância, sabe o que está passando em sua vida, conhece seus sonhos, suas qualidades e seus defeitos; aquele amigo que muitas vezes reconhece sua feição de longe, sabe exatamente o que você está pensando em uma determinada situação. Seja sincero com você mesmo na resposta dessa pergunta.

Durante um grupo de oração, na semana de Pentecostes, ouvi alguém dizer que hoje em dia as pessoas têm dificuldade para abrir-se à graça do Espírito Santo, o amigo de nossas almas. Rapidamente me questionei: “Hoje em dia as pessoas sabem o que é ter um amigo? Dedicar-se à manutenção dessa amizade, acolher o outro em suas fragilidades e se deixar ser acolhido?” Infelizmente, a maioria de nós não sabemos o que é isso! Tratamos qualquer tipo de relacionamento que obtenha um tempo maior  de convívio como amizade. Normalmente são pessoas que se encontram frequentemente, com conversas superficiais, com raros momentos de interesse real pelo sagrado da vida do outro e que muitas vezes se escandalizam com os defeitos que encontram, fechando-se em suas próprias necessidades. Não somos livres nem sinceros em nossas amizades, sempre existem reservas. Desse triste contexto fazemos um paralelo da nossa amizade com os outros e a nossa amizade com Deus. O pecado feriu nosso sentido de amizade com Deus, incentivando-nos a sermos melhores que Ele. Desde então, este veneno chamado orgulho vem matando este belo jardim da amizade com o próximo e, consequentemente, com Deus.

O perfeito amigo

Consciente ou inconscientemente, pensamos em Deus como aquele que é perfeito em tudo, e logo, inalcançável. Sim, Deus é perfeito em tudo, incluindo… um perfeito amigo! Ele não é inalcançável e o conhece em profundidade muito mais que você mesmo. Entre amigos não há competições, não há inveja, não há ciúmes, entre amigos só existe a verdade! A verdade de quem realmente sou e a verdade do amor que me ama e me acolhe exatamente como sou. Isto não significa um acolhimento estagnado, parado nos defeitos que vejo. Nas amizades verdadeiras sempre há discussões, pois um amigo jamais o verá se afundar em um erro sem tentar muitas vezes o salvar. Amigo é aquele que sabe elogiar suas qualidades, que celebra suas vitórias, que chora suas dores. E este amigo a que me refiro e que sempre esteve com você desde o princípio, é o próprio Deus!

Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos.” (Jo 15,13)

Quando olhamos para a vida de Cristo vemos o quanto Ele foi e teve amigos! Amizade sadia que sempre se lembrava dos amigos, que os visitava, conversava, havia momentos de descontração, momentos de aprendizados profundos… Ele se alegrou, irou, chorou a morte, sentiu-se triste. Cristo foi traído com um beijo por um amigo! Sofreu e, tudo soube ordenar em seu coração. Cristo, verdadeiro Homem e verdadeiro Deus, regido por sua razão, era alguém que também usava sua afetividade para expressar seu amor em suas amizades. Ele veio nos redimir, resgatar nossa dignidade de filhos de Deus e nos ensinar como ser humano. A vida de Deus é sempre referência em tudo para nós.

… o texto continua após a imagem…

Curso Sacramentos da Igreja

Precisamos olhar para nossas amizades da infância e trazer ao coração o real afeto que ali foi marcado. Se foi um período de boas amizades, teremos aquele gostinho de saudade. Se por algum motivo sofremos com uma amizade nesse período, precisamos rezar e pedir para que Deus nos ajude a perdoar e nos perdoar. Pedir para que Ele nos ensine o real sentido de amizade, fazendo uma oração simples, verdadeira e profunda, nos reconhecendo necessitados do outro, necessitados de amigos e extremamente necessitados dEle! Precisamos ser livres no nosso relacionamento com Deus, falar das nossas dificuldades, dos nossos sonhos, das alegrias e tristezas, das nossas destemperanças, ser verdadeiro! Isto se dá através da vida de oração, na manutenção da amizade como citei lá em cima! Não é um falatório repetitivo, superficial, mas sim uma conversa de quem se reconhece, não se envergonha do que é, conta sua vida, e é extremamente grato por este Amigo que dá a vida dEle por você!

discípulo amado, amigoAmizade é coisa tão pura que muitas vezes chegamos a confundir com coisa imatura, como se amizades assim só devesse existir na infância. Amizade é dom de Deus! É vida! Enquanto passamos o tempo vivendo a superficialidade da vida, perdemos uma preciosa oportunidade de ter  um relacionamento verdadeiro  com Deus! As pessoas  com as quais nos relacionamos são meios de aprendizado para nos relacionarmos  com Deus.  Cristo era cheio de amigos, dividia sua vida com seus discípulos, mas agia diferente com algumas pessoas incluindo o discípulo amado: João! Por vezes, Deus pode te conduzir há um período sem amizades, e é sempre importante este momento, pois é exatamente aí que Ele quer entrar na nossa vida e se tornar nosso melhor amigo! Lugar que Ele ocupará para sempre!

Independente se você hoje vive um período com muitos ou poucos amigos, nunca abra mão de sua amizade com Deus, pois “Um amigo fiel é uma poderosa proteção: quem o achou, descobriu um tesouro” (Eclo 6,14)Faça sempre de Cristo este grande amigo, este tesouro, pois é certo que Ele sempre será incomparavelmente amigo como nenhum outro!

Larissa Martins Machado
Postulante da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.