Deus tem sede de nossas vidas

1

Por acaso já te aconteceu que estando com muita “sede”, mesmo tomando a bebida mais gelada e gostosa você não se sacia? Pois é, tem dia que é assim, nos sentimos incomodados e não sabemos o que fazer para resolver. Tentamos de tudo, achamos que o incômodo é fome, mas não é; achamos que é sono, mas não é também, e o incômodo permanece sem solução. Quando isso acontece é a alma com “sede” do seu Senhor!

Deus criou o homem para viver a mesma vida Dele, a vida da graça e da plenitude. O plano original de Deus é e sempre foi esse, pois Ele nos deseja para Si por inteiro. De tal forma que – diante do pecado original – o Pai enviou o Seu único Filho para nos salvar da condenação eterna e assim voltarmos à vida da graça que o pecado nos havia roubado. Ele nos quer junto Dele, nós fomos criados para o céu!

Sede de Deus

Isso explica tal “incômodo” que sentimos e temos dificuldade em reconhecer. É a sede, a saudade de Deus, de estar com Ele e de amá-Lo. Se fomos criados para a vida da graça, inevitavelmente a alma irá buscá-la, esta plenitude que só existe em Deus. Perceba que é uma via de mão dupla: Deus tem sede de nós e nos deseja por inteiro só para Si, ao mesmo tempo que a nossa alma tem sede de Deus e só sossega quando O encontra. Ele é a fonte que sacia a sede que temos Dele mesmo!

Que graça e mistério insondáveis, uma vez que Deus deseja que os homens pecadores e miseráveis se saciem e tenham vida Nele, e mesmo não precisando de nós, Ele quis e quer precisar. Somos nós quem precisamos Dele, e essa é uma prova de que Ele deseja que participemos de Sua vida. Esse é o sentido da nossa existência, queridos irmãos, isso é o céu: estar com Deus e em Deus. Vivemos em busca de tantas coisas em nossa rotina atribulada e tantas vezes nos esquecemos do essencial: buscar o Senhor, amá-Lo e nos saciarmos inteiramente Nele.

Nesse sentido, temos feito o silêncio necessário para ouvirmos Sua voz a nos chamar pelo nome e dizer: “venha me fazer companhia”?

Oração: lugar de encontro

E o lugar da escuta se chama oração, momento privilegiado de encontro de duas almas apaixonadas. Para que a oração aconteça é necessário que tenhamos muita disciplina e zelo por esse momento, e que tenhamos consciência que Deus sempre está pronto e o tempo todo à nossa espera. Já nós, muitas vezes, O deixamos esperando porque nos ocupamos com coisas menos importantes ou até que insignificantes diante da grandeza e realeza de Cristo Senhor, o Pantokrator. Muitas vezes nos contentamos com soluções menos eficazes ao invés de ir direto à Fonte.

A verdade é que muitas coisas nos roubam da oração e nos impedem de crescer na intimidade com o Amado. Isso acontece porque não somos firmes o bastante para ordenar nossa agenda a fim de conseguir amar Jesus com mais intimidade, um pouquinho que seja. Pode ser através da oração pessoal – de intimidade –,  da Santa Missa, adoração ao Santíssimo Sacramento ou de um terço bem orado, enfim, existem tantas maneiras de encontrar Jesus! Acompanhados de fé, piedade e silêncio porque afinal de contas, não é somente nós que falamos, mas Ele também quer falar conosco.

A oração é uma forma de antecipação do céu aqui na terra. Eu diria até que é um “treino” para que cheguemos diante Dele face a face sem nenhuma estranheza, olhos nos olhos dizendo que “Minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo. Quando irei contemplar a face de Deus?” (Salmo 41, 3). Recorramos também ao Espírito Santo, que nos impulsione a lutar mais pela nossa vida de oração e buscar cada vez mais o Senhor, sem deixá-Lo esperando. Que sejamos fortes para antecipar o céu aqui nesta terra com a nossa oração e santidade.

Deus abençoe você!

“Eu sou o pão da vida: aquele que vem a mim não terá fome, é aquele que vem a mim não terá mais sede”. (João 6, 35)

 

Luciana Santos Ronqui
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

dezesseis + dezessete =