Home Artigos Pantokrator É possível evangelizar sem falar de Cristo?

É possível evangelizar sem falar de Cristo?

-

“Com efeito, é o próprio Senhor que, por meio deste sagrado Concílio, mais uma vez convida todos os leigos a que se unam a Ele cada vez mais intimamente, e, sentindo como próprio o que é d’Ele (cf. Fl 2, 5), se associem à Sua missão salvadora. É Ele quem de novo os envia a todas as cidades e lugares aonde Ele há de chegar (cf. Lc 10, 1)”¹ Com essas palavras, o Santo Papa João Paulo II revela, novamente, o chamado de todos os batizados à evangelização. Cristo nos “envia a todas as cidades e lugares aonde Ele há de chegar”, ou seja, aonde quer que seja que alcancemos com nossas vidas, pois o Espírito Santo vive em nós. Muitas vezes, temos oportunidades de falar das coisas de Deus. Mas e quando não for possível, como podemos evangelizar sem falar de Cristo?

É o próprio Jesus que nos ensina, através da encarnação do Verbo. Tão grande foi o amor e o desejo de Deus por uma humanidade realizada e santa, que Ele nos enviou Seu Filho para a nossa salvação e, além disso, para nos ensinar a sermos homens e mulheres, conforme a Sua Vontade para nós. Em Cristo, vemos o homem ideal, completo, perfeito e feliz. O sonho de Deus para a humanidade. Sua vida não foi em nada diferente da nossa, com exceção do pecado. Cristo nasceu em uma família, viveu como um cidadão comum, cumprindo as leis do governo sob o qual vivia, trabalhou, teve amigos, viveu seu sacerdócio e ministério para a nossa salvação. Anunciou o Pai com palavras e vivenciou todas as coisas com santidade, recapitulando o mundo e evangelizando com sua vida cotidiana. Se vivesse nos tempos atuais, Jesus sairia para comer uma pizza com os amigos no fim de semana, vestiria jeans e, provavelmente, teria um perfil nas redes sociais. Mas como seguir o exemplo de Cristo na prática e evangelizar com a vida?

A Igreja, por meio de São João Paulo II, nos instrui: “Os horizontes da evangelização, porém, se estendem a todos os âmbitos da vida, até atingir o núcleo social mais comprometedor do indivíduo enquanto tal. Refiro-me ao trabalho comum de todos os dias. Deus Nosso Senhor chama todos os homens e mulheres deste mundo a santificar a sua ocupação diária, tornando-se oferta agradável ao Criador. Nela ressoa o apelo divino de ser santos em todas as ações, porque está escrito: ‘sereis santos, porque eu sou santo’. (Pd 1,15). Tal apelo é dirigido a todos aqueles que labutam nas estruturas temporais, vivendo como filhos de Deus, que ajudem também o seu próximo a descobrir a grandeza desta vocação”. ²

Evangelizar é um chamado a ser concretizado no cotidiano das nossas vidas. Evangelizamos através de um testemunho de vida, de conversas saudáveis e edificantes, de uma decisão tomada em Cristo, de um bom conselho a um amigo que se encontra em uma situação difícil. Evangelizamos dando respostas de fé, seja aos desafios diários que a vida nos apresenta, seja diante de um profundo medo que nos afeta, de uma grande perda, de uma doença grave, de um desemprego ou de um problema que parece não ter solução. Evangelizamos quando trabalhamos com dedicação, seriedade e amor, quando somos honestos em tudo o que fazemos e quando somos justos e respeitosos em nossa relação com o próximo, seja ele quem for. Evangelizamos, de forma especial, quando buscamos a fidelidade a Deus em tudo aquilo que vivemos, seja nas grandes realizações ou nos pequenos detalhes.

Que o Espírito Santo, Aquele mesmo que conduziu a Cristo, durante Sua vida terrena, venha sobre nós, inspirando-nos a evangelizar, constantemente, com a nossa vida, em todas as nossas ações e palavras! Amém!

Adriane Luz
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

1. João Paulo II, Exortação Apostólica “Christifideles Laici”, N. 2.
2. João Paulo II, Visita “Ad Limina Apostolorum” Norte I, n. 7.

Adriane Luz
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

EDIFICANDO A FÉ NOS CORAÇÕES

Ao tornar-se um Construtor da Fé você participa da Obra de Pantokrator e constrói a fé no coração de milhares de pessoas mensalmente atingidas pela nossa Obra. E ainda colabora na estrutura missionária e na formação dos sacerdotes da Comunidade Pantokrator.

Ao tornar-se um Construtor da Fé você participa da Obra de Pantokrator e constrói a fé no coração de milhares de pessoas mensalmente atingidas pela nossa Obra. E ainda colabora na estrutura missionária e na formação dos sacerdotes da Comunidade Pantokrator.

×