É preciso voltar para pegar impulso

0

O que é pegar impulso?

Certamente, em alguma fase de sua vida, você já deve ter dado muitos impulsos. Seja para fazer alguma atividade física, pegar distância, saltar ou “bater o pé” na borda da piscina.

Impulso é ação de impelir, de lançar com força para algum lugar; o resultado dessa ação.

O impulso, portanto, é um mecanismo auxiliador em algo que não conseguimos “sozinhos”.

Eu meço 1,57 e para nós, baixinhos, o impulso faz parte da rotina, praticamente 24 horas por dia. Seja para pegar algum utensílio na cozinha ou no armário, seja para poder dar sinal no ônibus ou para poder desviar de uma poça d´água. Aqui você pode acrescentar os exemplos que fazem parte do seu dia a dia.

Provavelmente, você, assim como eu, já tentou realizar alguma ação sem o impulso necessário. Obtendo, no entanto, um resultado insatisfatório ou atingindo-o com menos esmero.

É preciso voltar

Graças a Deus, possuímos o livre arbítrio e podemos tomar as decisões de nossas vidas por nós mesmos, sendo em tese, controladores dela. Cada pessoa com o seu jeito, seu temperamento, sua história e educação, alguns mais calculistas, outros mais imediatistas.

Eu, particularmente, alterno entre os dois, a depender da situação. Mas, por que estou dizendo tudo isso? Por vezes, faz-se necessário voltarmos a “estaca 0”, voltar ao estado inicial para pegarmos impulso e atingirmos o nosso resultado. E aqui, quero falar sobre a nossa vida com Deus.

impulso

Convido-te em um instante a pensar em seus pecados. Pensar naqueles pecados que você insiste em cometê-los, e aqui os chamaremos de pecados de estimação, aqueles que nós cuidamos, zelamos, alimentamos.

Esses são os pecados mais difíceis de combatê-los, às vezes, conseguimos passar um tempo firmes e decididos por não darmos atenção a eles. Entretanto, outras vezes sequer conseguimos vencê-los, ao contrário, damos-lhes a devida atenção.

O que nos impulsiona a não pecar?

Você pode dizer: por que me faz mal, por que é algo momentâneo, que me dá um prazer imediato e depois sinto um vazio. Há outros que dirão que é errado. Mas, no fim, tudo isso traduz a uma única coisa: não agrada o coração de Deus.

Para vencê-los, precisamos, tantas vezes, fazer memória do nosso encontro pessoal com Deus. Daquilo que todo batizado é chamado a viver que é amar a Deus.

É preciso voltar ao início de tudo. Arrepender-se, rever os conceitos, valores, amizades, passos, ações. É preciso dar o impulso!

Nossos dias são marcados por lutas, desafios, consequências, decisões. Embora para alguns isso ganhe uma dimensão exorbitante, e para outros isso é normal, é a vida, algo que todos vivemos e o que nos faz crescer e amadurecer.

O que todos temos em comum é um Deus que não suporta ver seus filhos sofrerem, afundados nos pecados, frouxos. Ele é um Deus que nos ama até o ciúme!

Temos um Deus, um pai que nos quer inteiramente para si, que nos sustenta, que a todo instante nos dá oportunidades de fixarmos o nosso olhar Nele. Um Deus que nos dá os “impulsos” necessários para vencermos a tudo que nos afasta Dele.

É preciso voltar, regressar ao Amor Dele para pegarmos o impulso de vencermos aos nossos pecados.

Jéssica Feitosa Fernandes
Postulante da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.