Home Artigos Pantokrator É tempo de reforma!

É tempo de reforma!

-

Você alguma vez já fez uma reforma na sua casa ou, ao menos, acompanhou de perto alguém que estava reformando a casa?

Reforma, muitas vezes, é encarada por muitos de nós como um caos. Primeiro, porque calculamos gastar um valor e gastamos sempre muito mais, pois a reforma dificilmente se limitará ao que planejamos, porque o pedreiro, com certeza, encontrará outras coisas que precisam também ser restauradas. Além disso, reforma é algo estressante, pois tudo fica fora do lugar, é sujeira para todo lado, é o prazo estipulado que nunca é cumprido, são coisas extras que precisam ser compradas com urgência.

O mais interessante é que as pessoas de fora, quando veem a obra terminada dizem com a maior naturalidade do mundo: “Nossa! Como ficou bom! Foi rápido, não é?”

Só quem passa pelo processo inteiro sabe o estresse, a ansiedade, as discussões e indecisões para decidir a cor da parede da sala, por exemplo, o dinheiro gasto, as noites mal dormidas.

Toda reforma exige tempo

Toda reforma exige tempo, disposição para ter que desfazer e refazer algo que não ficou como o esperado, muita paciência com o pedreiro que parece nunca terminar a obra e que sempre tem uma opinião diferente da do dono da casa.

São Paulo nos afirma que nossos corpos são templos do Espírito Santo que habita em nós (cf. I Cor 6,19). Se somos templos, casas do Espírito de Deus, em algum momento de nossas vidas precisaremos passar por uma reforma, pois nenhuma casa é construída e para sempre permanece intacta. Ouso dizer, a partir de minha própria vida e da vida de tantos com quem  convivo, que precisamos de constantes reformas, seja pela nossa própria fraqueza humana ou por acontecimentos que enfrentamos.

Nossas reformas não terão fim até que nos unamos a Deus na eternidade. Quando algo em nosso temperamento, por exemplo, é convertido, uma nova obra se inicia e isso nem sempre é fácil para nós, porque exige e, muitas vezes, é dolorido.

Diante disso, podemos nos perguntar: “Mas se é tão exigente e, por vezes, até dolorido, por que Deus insiste tanto em nos reformar, na nossa conversão?

A resposta é simples e uma só: Porque Ele nos ama e quem ama cuida, tem zelo!

De sua casa, por exemplo, ninguém pode cuidar melhor do que você, justamente pelo fato de você saber o quanto custou aquela casa, cada centavo que foi investido para que ela fosse comprada, reformada. O zelo que você tem por sua casa, nenhuma outra pessoa terá.

Quer provar esta verdade? Alugue sua casa e em pouco tempo você poderá encontrar prego até no teto.

Deus conhece melhor do que você mesmo o valor da sua vida, o valor deste templo sagrado que é você. Ele sabe o preço que pagou, Seu próprio Filho entregue na Cruz (cf. I Cor 6,20), para te resgatar, para restaurar a sua dignidade de filho de Deus.

Muitas vezes, o agir de Deus nos parece confuso, porque olhamos e não vemos a obra sair do lugar; só vemos barulho, agitação e sujeira.

Quem deseja nos confundir é o demônio, “porquanto Deus não é Deus de confusão, mas de paz” (I Cor 14,33).

Precisamos acreditar que Deus está trabalhando em nós por amor e lançar fora todo medo do que Deus possa fazer em nós, porque “no amor não há temor. Antes, o perfeito amor lança fora o temor, porque o temor envolve castigo, e quem teme não é perfeito no amor” (I Jo 4,18).

Quando temos um pedreiro trabalhando em uma obra em nossa casa, precisamos acreditar que ele sabe o que está fazendo. Muito mais devemos crer em Deus que é a própria Sabedoria; devemos deixar que Ele entre e faça o que quiser, da forma como quiser.

Lembro-me de quando uma parede da casa que eu morava com minha família estava com rachaduras, devido infiltrações, achamos que seria necessário tirar apenas o reboco e fazer outro. O pedreiro quebrou grande parte da parede, além do espaço que tinha rachaduras, aplicou produtos que impediriam novas infiltrações e colocou uma tela de aço para impedir novos rompimentos. Eu nunca faria isso, porque não sou especialista em alvenaria.

No livro de Jó 5,17-18 lemos: “Bem-aventurado o homem a quem Deus corrige! Não desprezes a lição do Todo-poderoso, pois ele fere e cuida; se golpeia, sua mão cura” e em Oséias 6,1-2: “Vinde, voltemos ao Senhor, ele feriu-nos, ele nos curará; ele causou a ferida, ele a pensará. Dar-nos-á de novo a vida em dois dias; ao terceiro dia levantar-nos-á, e viveremos em sua presença.”

Deus deseja nos curar, restaurar nossas vidas, realizar reformas em nós para que o templo que somos seja cada vez mais digno do Espírito que habita em nós. Tenhamos coragem de abrir as portas de nossos corações para que o Deus, que nos ama, entre e realize Sua grandiosa obra de amor em nós.

Edvandro Pinto
Discípulo da Comunidade Católica Pantokrator

Edvandro Pinto
Discípulo da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.

EDIFICANDO A FÉ NOS CORAÇÕES

Ao tornar-se um Construtor da Fé você participa da Obra de Pantokrator e constrói a fé no coração de milhares de pessoas mensalmente atingidas pela nossa Obra. E ainda colabora na estrutura missionária e na formação dos sacerdotes da Comunidade Pantokrator.

Ao tornar-se um Construtor da Fé você participa da Obra de Pantokrator e constrói a fé no coração de milhares de pessoas mensalmente atingidas pela nossa Obra. E ainda colabora na estrutura missionária e na formação dos sacerdotes da Comunidade Pantokrator.

×