Ele confiou talentos conforme a capacidade de cada um

1

“A um, deu cinco talentos; a outro, dois; e a outro, um, segundo a capacidade de cada um. Depois, partiu” (Mt 25, 15).

Certamente, assim como eu, você já deve ter ouvido falar da parábola dos talentos.

Ao ouvir essa parábola, meu olhar sempre esteve voltado para a postura daqueles a quem Deus confiava os talentos. Avaliava minha postura comparada à dos servos. Será que eu estava sendo um servo bom e fiel ou um servo mal e preguiçoso?

Por muito tempo acreditei na mentira de Satanás semeada em meu coração de que Deus era um Deus mal, que me castigava na medida dos pecados que eu cometia. Logo, anulava as posturas positivas, as virtudes existentes em mim com esse pensamento penoso sobre Deus. Sempre duvidei de algo bom que saísse de mim.

Mas, por que estou dizendo isso? Eu não acreditava nos dons que Deus me confiava, nos talentos a mim confiados. Dizia para Deus: “Não sou capaz disso, não sou capaz daquilo, o outro é mais capacitado” e por aí vai.

Entretanto, recentemente, ouvi novamente sobre a parábola dos talentos e, diferente do que já estava habituada, pela graça de Deus, tive outra visão sobre a passagem.

A Capacidade de cada um

Quantas vezes nos deparamos com situações exigentes e automaticamente pensamos ou verbalizamos: “Não sou capaz!”

Julgamos de maneira imediata, antes mesmo de analisar e raciocinar sobre a situação.

Como disse, sempre neguei os meus talentos, sempre me comparei ao outro. Porém, diante das situações em que nos é confiado algo, acredite: é porque somos capazes.

Veja, a parábola é autoexplicativa:

A um, deu cinco talentos; a outro, dois; e a outro, um, segundo a capacidade de cada um”.

Deus não nos pede nada que não seriamos capazes de realizar.

O amor de Deus por mim, por você é: livre, fiel, total e fecundo.

Deus nos ama com um amor incomensurável. Ele não quer o nosso mal.

Se hoje Ele te pede algo, é porque você é capaz de realizar.

Vivemos em um tempo em que a comparação é evidente. Comparamo-nos com as pessoas sem ao menos saber o que aquela pessoa vive, sem saber o que Deus tem para a vida daquela pessoa. Se ao outro Ele confia algo, é porque aquela pessoa tem a capacidade de realizar o que Deus lhe pede.

O que Deus pede ao outro, só ele pode realizar; o que Deus pede a você, só você pode realizar.

A um, deu cinco talentos; a outro, dois; e a outro, um, segundo a capacidade de cada um. Depois, partiu.” 

Quais são os talentos que hoje Deus te confia? Quais são os dons que hoje Deus te confia? Quais têm sido suas atitudes diante dos pedidos de Deus a você?

Nessas perguntas não estou entrando no mérito da multiplicação dos talentos, mas sim, daquilo que hoje Deus te confia.

Se hoje Deus te pede algo, é porque você tem a capacidade para cumprir.

Deus tem um plano de amor para você e não quer nada além da sua felicidade.

Se Deus te pede algo, além de você ser capaz de cumprir, Ele também te dá a graça para viver.

Ele não pede nada que você não seria capaz de realizar!

Jéssica Feitosa Fernandes
Postulante na Comunidade Católica Pantokrator 

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.