Espiritualidade autêntica: o que é de fato espiritualidade na Igreja Católica?

4

Atualmente a palavra “espiritualidade na igreja Católica” está desgastada e é aplicada a uma gama muito variada de realidades e práticas. Primeiramente, espiritualidade não é o mesmo que espiritualismo. Espiritualismo é a filosofia religiosa que prega a existência de um ser distinto da matéria. Este ser pode ser chamado “mente” ou “espírito”. Algumas pessoas acreditam que a mente, ou espírito, é a única realidade. Espiritualidade não é o mesmo que espiritismo. Este é uma doutrina de teor religioso que busca o aprimoramento do indivíduo, através dos ensinamentos passados pelos espíritos, almas desencarnadas, cuja comunicação com os vivos é realizada pelos médiuns; prega a existência da reencarnação.espiritualidade

Espiritualidade não é ainda piedade popular. Esta se refere a uma manifestação de religiosidade que não raras vezes se afasta da fé verdadeira, porque cada um expressa de forma diferente sua visão de Deus e da religião, através da mediação cultural; além de tudo, está sujeita ao devocionismo, e por isso se torna arriscada, podendo desviar-se, pois geralmente está centrada no homem e em suas necessidades, e não em Deus  . Já a espiritualidade é a característica ou qualidade daquilo que é espiritual, com fundamento religioso e espiritual, e que revela elevação, transcendência, sublimidade.

A beleza da fé cristã está em compreender que estamos nas mãos de Deus

Um Deus amoroso que deseja estabelecer conosco uma relação pessoal, próxima, concreta. Essa relação se tornou possível em Jesus Cristo, que nos resgatou do afastamento em que estávamos de Deus e de seu Amor, devido ao pecado. Por meio do Filho de Deus, pela Sua Encarnação, por Seus gestos e palavras intimamente conexos entre si, por Sua Paixão, Morte e Ressurreição, nos tornamos uma nova criatura, agora capaz de relacionar-se com o Criador. A espiritualidade na Igreja Católica consiste justamente no seguimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, Suas palavras e Seus gestos, bem como Seus mandamentos, sem excluir nada. Trata-se de uma espiritualidade que nos insere no profundo mistério de Deus Pai, Filho e Espírito Santo.

… o texto continua após a imagem…

Curso Orando com a Bíblia

O Cristianismo trouxe ao mundo a grande novidade, algo que nenhuma outra religião havia afirmado antes: somos filhos de Deus! São João afirma isso claramente na Sagrada Escritura (cf. 1Jo 3, 1). E de fato o somos, em Cristo Jesus que nos resgatou, chamando-nos a viver uma intimidade com Ele por meio do Espírito Santo. O Filho de Deus veio ao mundo para nos chamar a participar da vida divina como filhos pequeninos de Deus. Por quê? Porque o filho se relaciona com o pai e com ele aprende, com ele cresce; e o filho conhece o pai; o pai conhece o filho. Eis o centro  da espiritualidade cristã na Igreja Católica: não estamos sós. Temos um Deus que é Pai, que cuida de nós e quer manter uma relação de amizade conosco, de proximidade, de intimidade. Para tanto, Ele nos convida a seguir Seu Filho, comprometendo nossa vida por meio  do Amor, que deve nortear  nossas decisões e nossos atos.

Somos chamados a essa grande dignidade, que nenhuma outra espiritualidade é capaz de nos oferecer: sermos filhos de Deus em Cristo. Filho não é estranho, é íntimo. Filho não é escravo, é livre. Filho não é empregado, é herdeiro. Herdeiro de uma herança que não é deste mundo, porque é maior que este mundo: a vida eterna, a felicidade verdadeira, o tesouro que ninguém poderá roubar! Na verdade, é isso que cada um de nós busca, mesmo sem saber, quando corre atrás de realização, de felicidade, de sucesso, de poder! Isso tudo é apenas uma faísca perto da vida eterna. Nosso coração tem sede de eternidade, do bem que não passa… E por meio da espiritualidade na Igreja Católica podemos alcançá-lo.

Espiritualidade: Deus habita em nós

A espiritualidade que a Igreja Católica nos propõe é baseada na habitação de Deus dentro de nós: pelo Sacramento do Batismo, o Espírito Santo entra em nossas vidas, passa a habitar em nossa alma, fazendo dela a Sua morada. Essa vida divina em nós é incrementada e potencializada pelos Sacramentos da Confissão e da Eucaristia que o próprio Senhor nos deixou como sustento dessa espiritualidade. Então, é algo que nos transforma desde dentro e nos chama a uma mudança de vida que nos eleva, em nossa liberdade, até Deus.

Tudo isso nós somos chamados a viver por meio daquela que é a guardiã da Revelação de Deus, guardiã da Verdade: a Igreja. Fundada pelo próprio Cristo, a Igreja Católica foi constituída para perpetuar a Sua ação na humanidade por meio dos sete Sacramentos, mediante todo o patrimônio da Sagrada Tradição, do Magistério e da Sagrada Liturgia.

Trata-se, portanto, de algo muito maior que uma mera devoção privada, particular. A vida cristã é tão rica que há que ser vivida em comunidade, ou seja, na Igreja.

Muitas vezes, julgamos estar seguindo Jesus Cristo vivendo conforme a Sua vontade. Mas, como saber se o que estamos vivendo é a espiritualidade autêntica? São muitos os que fogem das decepções da vida presente, refugiando-se num mundo espiritual sem vida verdadeira, impregnado de sentimentos equívocos de misticismo e de experiências individuais isoladas que escapam à verdade. Mas com isso não chegam a lugar algum.

Vivemos uma vida no Espírito Santo

Somos habitados pelo Espírito Santo para termos uma vida segundo Ele. Esta vida tem como fruto nossa santificação, essa transformação maravilhosa que vai nos aproximando da nossa vocação primeira e primordial: a santidade. Santo é sinônimo de feliz. E essa é a vontade de Deus a nosso respeito. Para tanto, Jesus Ressuscitado e Glorificado nos enviou o Espírito Santo da parte do Pai. Essa presença e ação do Espírito em nossas vidas é algo comparável à potência de uma bomba nuclear. Temos toda essa força à nossa disposição. Os grandes estudiosos de espiritualidade costumam afirmar que “o mundo ainda não viu o que um homem cheio do Espírito Santo é capaz de fazer”. Mas, se nós não conhecemos a Pessoa do Espírito Santo, Seus dons e Seus frutos em nossas vidas e Sua forma de atuação, não podemos utilizar nada disso a nosso favor. E permanecemos a morrer de fome e sede diante de um grande manancial, que não conseguimos tocar…

A nossa santificação significa o seguimento e a imitação de Cristo, seja na acolhida das Suas bem-aventuranças, na escuta e na meditação da Palavra de Deus, na consciente e ativa participação na vida litúrgica e sacramental da Igreja, na oração individual, familiar e comunitária, na prática do mandamento do amor em todas as circunstâncias da vida, e no serviço aos irmãos. Uma grande riqueza!

É somente a Mãe Igreja que pode nos educar na fé, que fornece os meios para seguirmos Jesus Cristo dessa forma sem cair no erro e no engano.

Se é assim, não percamos mais tempo com frivolidades: corramos o quanto antes em direção a essa Vida que nos espera e que a Igreja maternalmente nos oferece!

Kátia Maria Bouez Azzi
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator, Teóloga e Filósofa

 

4 COMENTÁRIOS

  1. Muito legal o texto. Legal mesmo, pois nem o Catecismo traz tanto aprofundamento sobre o que é espiritualidade. Valeu, pessoal!
    Grande abraço!
    Fiquem com Deus e Nossa Senhora.

  2. Agradeço imensamente à Santíssima Virgem Maria por me ter conduzido ao presente site e ter lido este fantástico texto sobre espiritualidade, notadamente por explicitar a Verdade da Revelação católica e concatenar tão belamente as ideias. Eu precisava muito ler isso no dia de hoje… parabéns à autora. Salve Maria!

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.