Feminilidade: assumir a minha essência

0
feminilidade

Ao me deparar com o tema da feminilidade, quase impotente diante de tão abrangente e complexo assunto, a imagem que me veio à mente foi a da flor que nasce no meio do concreto.

Tantos livros já foram escritos, palestras dadas e debates travados, que ousei tentar escrever da maneira mais simples que conseguisse. Seria mais fácil, para mim, colocar tudo num poema, pois é um desafio resumir num artigo que, certamente, não abraçará todo o conteúdo.

A força da feminilidade está na sua essência, naquilo que só ela tem e é. Na sua sensibilidade aguçada, na intensidade de sua emotividade, na sua capacidade de cuidar do coração do outro, de ser mãe, de gerar. Aí está sua beleza e sua força. Exatamente naquilo que ela é diferente, necessariamente diferente para ser complementar.

Potência feminina

Qual é o exemplo mais gritante da potência feminina? Uma adolescente grávida do próprio Filho de Deus, que soube sustentá-l’O até o cumprimento total de Sua promessa. Soube viver todos os desafios de um tempo duro e exigente para as mulheres, soube viver as alegrias, as esperas silenciosas e os sofrimentos atrozes de ver seu Filho perfeito sendo maltratado, crucificado e morto pela nossa maldade.  Não há nem haverá mulher mais forte do que Maria Santíssima! Ela viveu sua essência e deixou-se florescer, mesmo no solo mais impróprio, mesmo no concreto indiferente ou bloqueante, gelado ou quente demais, no “solo” mais improvável.

E com qual encanto floresceu! Que beleza demonstrou. Que sensibilidade inabalável testemunhou. Dentro de uma fragilidade própria, explodiu uma força descomunal. Exalou tal perfume que é ainda sentido através dos séculos! Um perfume único que tem dentro de si cada mulher.

A beleza e a força da feminilidade

Por sermos tão valiosas, Deus nos enviou protetores. Deixemo-nos ser protegidas, se não por homens de verdade, então pelos anjos!! Sim, homens de verdade também têm sua força em sua essência, não só em seus músculos, têm sua beleza naquilo que é sua missão, assim como nós. Ah! Se homens e mulheres vivessem suas essências…. Jamais haveria competição, haveria mais harmonia e complementariedade!

Encerro aqui, com esse último suspiro, numa prece silenciosa para que o Espírito Santo possa tocar em nossos corações e trazer para fora a beleza e a força da feminilidade, para que possamos encantar, sustentar e cuidar, exalar o perfume único que Deus colocou em cada uma de nós. Deixemos que nosso pólen seja extraído e espalhado pelos ares para podermos florescer o mundo, mesmo quando ele só consiga nos apresentar solos concretados!

Rosana Vitachi
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.