História da Igreja no Brasil: um novo olhar sobre a história eclesiástica de nosso país

2

A Comunidade Católica Pantokrator, dentro de sua missão de educar e formar filhos fieis para Deus, sempre viu com muito carinho a formação das pessoas como via de acesso privilegiada para fazer Deus conhecido e amado. A partir desse fundamento, no decorrer dos anos, surgiram diversas iniciativas nesse sentido, sempre visando a um aprimoramento da relação entre fé e razão.

Santo Agostinho, primeiramente, e depois Santo Anselmo d’Aosta, afirmaram que é preciso “crer para compreender e compreender para crer melhor”, ou seja, a fé e a razão não podem jamais se separar, visto que tal ruptura representaria uma visão mutilada da realidade. A síntese entre fé e razão oferece uma visão equilibrada e justa das coisas, livrando-nos das meras opiniões, muitas vezes baseadas em informações frágeis, argumentos mecanicamente reproduzidos, preconceitos, enfim, numa infinidade de elementos que distorcem a verdade acerca dos fatos.

Curso História da Igreja no Brasil

A visão parcial das coisas se reflete de modo muito comum nos fatos históricos, ou melhor, no modo como são narrados os fatos históricos. Descontextualizar um evento histórico e julgá-lo com a mentalidade atual é uma das formas mais comuns de distorção do real. Não obstante, o senso comum dominante julga muito oportuno, e há quem faça isso com ar doutoral, tecer críticas ferrenhas sobre tudo o que pareça estranho à realidade que hoje nos cerca. No entanto, os que agem assim, embora pretendam até mesmo aparentar certa cultura e conhecimento acerca da causa em questão, na verdade acabam ignorando um princípio básico da hermenêutica que é “a compreensão do texto dentro do contexto”, isto é, do fato histórico no seio do tempo e da sociedade que o produziu. Nesse emaranhado de críticas históricas infundadas encontram-se, obviamente, as críticas à Igreja como autora e princípio dos males da sociedade.

Depois do movimento iluminista do século XVIII convencionou-se criticar a Igreja como sociedade obscurantista, medieval, retrógrada etc. Criou-se também um “credo” pseudo-histórico para atacar a Igreja; no pacote constam críticas à Inquisição, afirmando que a Igreja condenava sumariamente qualquer pessoa que se lhe opusesse; que a Igreja matou milhares de pessoas nas Cruzadas; que a Igreja é riquíssima e não permite que os padres se casem para não repartir seus bens. E por aí segue a ladainha de afirmações sem base histórica e construídas pelo ódio religioso, pelo preconceito e pela evidente ignorância sobre princípios básicos de História Geral.

Se isso vale para a história da Igreja em geral, o que não dizer da história da Igreja no Brasil… Pouco se estuda e se divulga sobre a história eclesiástica brasileira, o que constitui uma perda muito grande para amantes da cultura e também para os próprios fieis católicos. Sínodos episcopais, decisões da Santa Sé sobre a Igreja brasileira, membros eminentes do clero nacional, obras de caridade, universidades criadas pela Igreja, santos e beatos brasileiros, polêmicas com o protestantismo e a maçonaria, enfim, toda essa gama de assuntos nos indica que há muito para ser conhecido.

>> Conheça o CURSO HISTÓRIA DA IGREJA NO BRASIL 

Pensando nessa deficiência de informações sobre o assunto, a Comunidade Católica Pantokrator, através do Projeto filhos no Filho, convidou o Revmº Padre Rafael Capelato para ministrar um curso específico sobre o tema, pois o referido sacerdote apresentou sua tese de mestrado na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, versando justamente sobre a pesquisa historiográfica sobre o santo bispo campineiro Dom Francisco de Campos Barreto. Atualmente, Pe. Rafael está em fase de elaboração de sua tese de doutorado pela mesma academia romana, tratando novamente de temas relacionados à historiografia eclesiástica brasileira. O curso se dará em oito encontros a começar no dia 08 de maio deste ano de 2013. Pela qualidade, experiência e competência historiográfica do sacerdote que ministrará o curso, gostaríamos de recomendá-lo vivamente a quantos possam dele usufruir e desejamos as melhores bênçãos de Deus sobre os que tiverem oportunidade de sanar suas dúvidas e ampliar seus conhecimentos sobre a temática em questão.

Prof. Luiz Raphael Tonon
Leciona História, Filosofia, Sociologia e Ensino Religioso no Colégio Dom Barreto e na rede pública e é Discípulo da Comunidade Católica Pantokrator.

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.