Louvar a Deus mesmo em tempos difíceis!

1

Já repararam que quem somos está ligado com nossas circunstâncias? Não importa se são boas os ruins, nosso ser do presente carrega nossa história e nossos planos para o futuro. Quando ouvi isso pela primeira vez não sabia se chorava ou dava risada, pois sempre neguei minha história e vivi muito tempo por um futuro que nunca chegava. Olhando isso, percebi que partes de quem sou me desagradavam. Já teve o pensamento, “se pudesse voltar no tempo e não ter feito isso”? Mas a realidade bate em nossa porta e nos convida para um café, é difícil admitir que tenho minhas inconstâncias, que passo por dificuldades e que meu sonho de ter uma Chanel está longe de acontecer. É difícil me olhar no espelho e ver que, muitas vezes, não tenho ânimo para louvar a Deus, mas, pelo contrário, quero reclamar até doer a língua, admitir que existe ruindade e que preciso de conversão e purificações.

Hoje, o mundo nos prega uma perfeição que não existe, um estilo de vida que não é alcançável. Como alguém vai tirar duas férias ao ano ir para a Grécia e para as Maldivas? Que cartão de credito é esse? Essa é a  realidade para a qual  todos se esforçam. E é aí que mora o cansaço o sofrimento, as noites sem dormir. Um romantismo nos cobre e nos afirma que algo bom vai acontecer, que uma grande intervenção vai chegar e nos livrar de todo o fardo. Quem nunca sonhou em ganhar na loteria e não ter que se preocupar com mais nada? Somos seres humanos, é obvio que queremos sempre o melhor, mas a grande questão, irmãos, é que quando nós negamos nossas circunstâncias, negamos a nós mesmos, e começamos a criar expectativas falsas sobra a vida e sobre a palavra esperança.

O que é a esperança?

O que é ter esperança para um cristão? Ela é uma virtude teologal, que nos coloca de olho no reino dos céus. No parágrafo 1820 do “Catecismo da Igreja Católica”, vemos o seguinte trecho “A esperança é a “âncora da alma segura e firme, “penetrando… onde Jesus entrou por nós, como precursor” (Hb 6,19-20). Também é uma arma que nos protege no combate da salvação: “Revestidos da couraça da fé e da caridade e do capacete da esperança da salvação” (l Ts 5,8) Ela nos traz alegria mesmo na provação: “alegrando-vos na esperança, perseverando na tribulação” (Rm 12,12).

louvar

Ao contrário do que pensamos, a esperança não é o sentimento de que as batalhas acabaram e que algo bom aqui nesta terra vai acontecer, mas a certeza de que é nas lutas que conseguiremos alcançar a alegria eterna do céu. A esperança nada mais é do que esperar bem aqui na terra o encontro com o eterno. Então entramos novamente na questão das circunstâncias, pois nossas lutas estão escondidas nelas, em vivê-las bem e em se entregar. Vemos que as dificuldades financeiras, traições, cansaços são, na verdade, fonte de conversão e oportunidade de louvar a Deus, pois mesmo nas piores das condições, o Altíssimo olha pra mim e me escolhe. Não existe motivo maior para louvá-lo.

Louvar fecunda a esperança

O louvor é a água que faz brotar a esperança. Se tudo parece difícil, olhe para as suas circunstâncias, as boas e as ruins, e, comece a louvar por elas, uma por uma, mesmo que no início pareça algo estranho e que não tenha muita coisa para falar, continue e um movimento do espirito santo vai te fazer ver a presença de Deus em todos os lugares e situações da sua vida e seu coração irá se encher de vontade de céu, que poderá até sentir seu cheiro. Isso tem que ser mantido como um exercício diário em nossas vidas, pois quando se para de regar, qualquer broto morre. Assim, precisamos manter o louvor sempre firme e tão natural quanto respirar, vivendo um dia de cada vez e lutando uma luta por vez. E assim chegaremos lá, juntos até o céu!

Tayná Barbosa
Postulante da Comunidade Católica Pantokrator

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, insira seu nome aqui.